Na Dinamarca, a luta contra a covid-19 trava-se com confiança e tranquilidade

O grande espírito comunitário dos dinamarqueses deve-se ao facto de confiarem uns nos outros, assim como no próprio Governo e autoridades. Esse nível de confiança elevado está a ajudar a Dinamarca a combater a pandemia de covid-19.

Os países que registam um alto nível de confiança podem estar mais bem preparados para enfrentar a crise provocada pelo novo coronavírus. É o caso da Dinamarca, que pode ter em mãos a arma necessária para enfrentar esta pandemia, concluiu Gert Tinggaard, professor do Departamento de Ciência Política da Universidade de Aarhus, num artigo assinado no Science Nordic.

A confiança social aumenta a cooperação voluntária entre a população, sem que sejam forçadas por terceiros, nomeadamente o Governo. Segundo o investigador, é possível usar a confiança social como medida padrão para avaliar a capacidade de cooperação, uma vez que esta variável expressa de que forma as pessoas avaliam o risco de serem enganadas por outras pessoas numa determinada sociedade.

O European Social Survey mediu este parâmetro em 36 países europeus e avaliou-os numa escala de 0 a 10, no qual a avaliação mais alta (10) se refere ao facto de a nação em causa acreditar que a grande maioria das pessoas pode ser confiável. Dinamarca, a campeã da confiança, lidera o ranking com uma pontuação de 6,92, seguida por outros países nórdicos, como a Noruega (6,69), a Finlândia (6,61), a Islândia (6,26) e a Suécia (6,20).

É expectável que em países com níveis de confiança relativamente baixos se possa esperar mais agitação social numa altura em que Governo e população são obrigados a dar as mãos para combater uma crise sanitária. Essa agitação dificulta, naturalmente, a resposta eficaz à pandemia.

Gert Tinggaard refere que é muito mais fácil fazer com que a população ouça e siga os conselhos e orientações das autoridades num país com alto nível confiança. Por consequência, essa característica facilita a contenção do vírus antes que sejam necessárias medidas mais restritivas e coerção.

A Dinamarca regista um baixo nível de corrupção, o que faz com que a população confie nos seus governantes e saiba que o seu dinheiro é bem gerido. Por outras palavras, as instituições que transmitem confiança à população fazem com que a sociedade se sinta confortável a seguir as recomendações das autoridades dinamarquesas, sem que essa atitude incite críticas ou comportamentos indesejados.

Este país nórdico está a cumprir as diretrizes do Governo, num autêntico “esforço comunitário”, porque sabe que o Estado fará tudo o que puder para conter a pandemia e agirá em prol do interesse comum.

A confiança acaba também por ser um bom negócio: quando a confiança é alta, o Estado consegue economizar recursos quando o assunto é o controlo da população.

Sabendo que a situação está a ser bem gerida, a grande maioria dos dinamarqueses está a encarar esta pandemia com muita calma e tranquilidade. E parece estar a resultar: a Dinamarca foi o primeiro país da Europa a reabrir escolas em plena pandemia de covid-19, um mês após o encerramento.

LM, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sempre a dar o exemplo, os países escandinavos e a Suiça. Há de facto culturas e culturas, mentalidades e mentalidades… E o calor pelos vistos tende a coser os miolos.

RESPONDER

"Contra tudo e contra todos". Moedas fez história em Lisboa

O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou hoje ter vencido “contra tudo e contra todos”, porque “a democracia não tem dono”, agradeceu o “voto de confiança” e comprometeu-se …

Ventura admite que “vitória não foi total” ao falhar objetivo de ficar em terceiro

O líder do Chega admitiu hoje que a “vitória não foi total” nas autárquicas de domingo, ao falhar o objetivo de ser a terceira força política, mas defendeu que se “fez história” em Portugal, recusando …

Liveblog Autárquicas. Carlos Moedas ganha Lisboa

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Contra a "vigarice" das sondagens, "o PSD teve um excelente resultado"

O PSD conseguiu todos os objectivos a que se propôs nestas eleições autárquicas, segundo Rui Rio. O presidente do PSD considera que o partido teve "um excelente resultado" contra a "vigarice" das sondagens e "contra …

Medina assume derrota em Lisboa. "É uma indiscutível vitória de Carlos Moedas"

Fernando Medina acaba de assumir a derrota nas eleições autárquicas, felicitando Carlos Moedas pela vitória na Câmara de Lisboa. "É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas", sublinha Medina. "Foi um privilégio servir esta …

Costa: "PS continua a ser o maior partido autárquico nacional"

António Costa canta vitória nas eleições autárquicas, apesar de ainda não se conhecerem os resultados finais de Lisboa, Sintra e Loures. Para o secretário-geral socialista, não há dúvida de que o "PS continua a ser …

O "primeiro amarelo" para Costa e o "CDS superou todos os objectivos"

"O CDS superou todos os objectivos a que se propôs nestas autárquicas". É assim que Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, canta vitória, considerando que António Costa "viu o seu primeiro cartão amarelo". Na reacção …

Pegadas provam que as Américas foram povoadas milhares de anos antes do que pensávamos

Investigadores descobriram evidências da presença de humanos nas Américas: pegadas com, pelo menos, cerca de 23.000 anos. A nossa espécie começou a migrar para fora de África há cerca de 100.000 anos. Além da Antártida, as …

Jerónimo assume que CDU ficou "aquém", mas não é "determinante para a política nacional"

Jerónimo de Sousa reconhece que os resultados da CDU, nas eleições autárquicas, ficaram "aquém" dos objectivos, mas alerta que não são "determinantes para a política nacional" e rejeita a hipótese de deixar a liderança do …

Geringonça à direita... ou à esquerda? Com Moedas e Medina taco a taco, IL e Bloco entram em jogo

Freguesia a freguesia, eis como Fernando Medina e Carlos Moedas estão a disputar a eleição para a Câmara de Lisboa. As sondagens dão um empate técnico e a Iniciativa Liberal já manifestou que está disponível …