/

Adeus, comprimido azul. Há uma dieta que ajuda a combater a disfunção eréctil

5

Associada à hipertensão, a disfunção eréctil pode ser combatida com a adopção da dieta mediterrânica, segundo aponta um novo estudo. Esta dieta aumenta também a capacidade física e a circulação sanguínea.

Os homens têm uma probabilidade de quase 50% de terem alguma forma de disfunção eréctil, especialmente com o avançar da idade, mas mudanças na alimentação podem ser a solução para este problema.

Já há séculos que a Humanidade tenta resolver esta condição: entre egípcios que usavam corações de crocodilos bebés, até aos gregos que recorriam a besouros esmagados, estudos que apontam o veneno de aranha como uma ajuda ou o mágico comprido azul. No entanto, parece que a solução estava na dieta mediterrânica este tempo todo.

Um estudo apresentado no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia avaliou os efeitos desta dieta que privilegia as frutas, os vegetais, a fibra e o azeite e um consumo mais reduzido de carnes vermelhas em 250 homens com uma idade média de 56 anos, com hipertensão e disfunção eréctil.

A forma física foi avaliada com um teste numa passadeira e foram feitas análises sanguíneas para se saber os níveis de testosterona. O nível de disfunção eréctil de cada participante também foi julgado com cinco questões. Os valores oscilam de 0 a 25 – quanto mais perto de 25, melhor a performance eréctil.

A adesão dos participantes à dieta foi analisada através de um questionário, com resultados entre 0 e 55, sendo que quanto mais alto o valor, maior tinha sido o respeito do participante às regras alimentares. Os investigadores concluíram que os homens com um resultado acima de 29 tiveram melhores resultados.

“No nosso estudo, consumir uma dieta mediterrânica foi associado a uma melhor capacidade de exercício, artérias mais saudáveis e melhor circulação sanguínea, níveis mais altos de testosterona e uma melhor performance eréctil“, explicou Athanasios Angelis, autor do estudo, num comunicado.

O investigador remata: “As conclusões sugerem que a dieta mediterrânica pode assumir um papel na manutenção de parâmetros de saúde vascular e qualidade de vida em homens de meia-idade com hipertensão e disfunção eréctil”.

  Adriana Peixoto, ZAP //

5 Comments

  1. Boa Tarde,
    Com 71 anos e aos 62 ter tido um enfarte, que originou a ficar dependente de vários medicamentos, sinto que o passar do tempo, já não sou aquilo que em tempos fui!
    Podem por favor descrever como devo fazer para passar a incluir a Dieta Mediterrânica na minha alimentação diária, e dessa forma poder voltar aos “bons velhos tempos”?
    Bem hajam e meus cumprimentos,
    Mário Mathias

    • Ao pequeno almoço, pão escuro, muito centeio molhado em azeite.
      Nas refeições o mais vegetais possiveis, verdes se possive e tomate maduro.
      Já é uma ajuda

    • É simples :…….. Sumo de Cenoura ao P.A, Cenoura ralada ao M.D, e Cenoura cozida a N. …. Assim come como un Coelho e fica com o vigor de um Coelho !

  2. Primeiro encontre uma mulher que lhe ama, tanto quanto vc. Depois avalie bem o que envolve sexualidade e tesão. Existem várias formas de sexualidade e prazer. Com certeza lhe digo que não há dieta “milagrosa” para se sentir pleno numa relação sexual. Não se importe tanto com sua idade ou da sua companheira. Simplesmente deixe fluir!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE