Deutsche Bank revela queda de 98% nos lucros

spiegelneuronen / Flickr

As acções do Deutsche Bank estão em queda na bolsa e a situação do banco alemão alarma os investidores europeus, depois de terem sido divulgados os resultados da maior instituição financeira alemã que apontam para uma queda de 98% dos lucros relativos aos últimos três meses.

O Deutsche Bank encerrou o segundo trimestre deste ano com uma descida de 98% nos lucros, obtendo resultados positivos de 20 milhões de euros entre Abril e Junho contra os 818 milhões de euros verificados no mesmo período em 2015, avança o Jornal de Negócios.

Fazendo as contas em termos do primeiro semestre do ano, o Banco alemão reporta uma queda de 81,4% nos lucros, situando-se nos 256 milhões de euros contra os 1.377 milhões verificados há um ano.

Estes resultados explicam-se pelos elevados custos com a reestruturação do Deutsche Bank e com processos judiciais, de acordo com a instituição.

A situação também foi agravada por uma redução de 9% nos depósitos, ao longo do primeiro semestre do ano, pela redução das  taxas de juro e por “um mercado difícil” que enfrenta uma “incerteza macroeconómica” agravada pelo Brexit, afiançam ainda os responsáveis do Deutsche Bank.

“Se o actual ambiente económico fraco persistir, teremos que ser ainda mais ambiciosos no tempo e na intensidade da nossa reestruturação”, alerta o presidente executivo do Banco, John Cryan, em declarações divulgadas pela Reuters.

Não nos desviaremos de decisões duras apenas para embelezar os ganhos no curto prazo“, garante ainda Cryan quando o Deutsche Bank é apontado pelas autoridades financeiras como um banco problemático que pode arrastar a economia europeia para mais uma crise financeira.

Ainda recentemente, um responsável do banco falou na necessidade de um plano de resgate financeiro em termos que fazem lembrar o caso do Lehman Brothers que faliu em 2008, arrastando o mundo para a crise que ainda hoje se faz sentir.

A situação do Deutsche Bank é tanto mais complicada quando estão à porta os resultados dos testes de stress realizados pela Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês) e que serão conhecidos na sexta-feira.

As dúvidas quanto ao gigante alemão levaram já à queda abrupta das acções do Deutsche Bank na bolsa. Os títulos chegaram a cair mais de 5%, a maior queda do dia na bolsa germânica.

ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Afinal não era os bancos portugueses e italianos que iam dar cabo do mundo? Já sei é como se diz em linguagem militar, Portugal e Italia, foram manobras de diversão.
    Quero ver o que o anormal do ministro deles vai agora dizer, será que vão aumentar as multas à peninsula, contrariando o que já deveria ser? NUNCA TEREM colocado essa possibilidade? Não falo mal senão diria politicos de M (Pode ser M de Maastrich)

  2. Comentando o comentador acima. Mas você duvida que Portugal e Espanha têm sido manobras de diversão…(além de outras)? Só tenho medo do dia em que lhes falte a imaginação, ou falta de vergonha, quando nos cair em cima, com estrondo a desgraça que aí vem. Mas nessa altura, estes políticos de M (de Maastricht) terão desaparecido e ninguém mais os encontra.

    • Caro Janeka, não tenha duvida e até acrescento que já andamos a ser manobra de diversão desde que nos espetaram com o resgate dentro. Foi tudo uma gigantesca aldrabice.

RESPONDER

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …

Governo britânico vai continuar a pagar 80% dos salários durante mais três meses

O Governo britânico vai continuar a pagar durante mais três meses 80% do salário de trabalhadores em lay-off devido à pandemia de covid-19, e reduzir gradualmente o valor até ao fim do sistema, em outubro. O …