Deutsche Bank pede desculpa nos jornais por “erros sérios de trabalhadores”

mattingham / Flickr

Sede do Deutsche Bank em Frankfurt

Sede do Deutsche Bank em Frankfurt

O Deutsche Bank comprou anúncios de página inteira nos principais jornais alemães durante o fim de semana para pedir desculpa pelos “erros sérios” cometidos nos Estados Unidos (EUA) na década passada, que causaram elevados prejuízos ao maior banco alemão.

O pedido de desculpas é assinado por John Cyran, presidente executivo do Deutsche Bank, em nome da atual administração.

Os anúncios apontam para os danos ao nível da “reputação e confiança” na instituição, a que se somam os cerca de cinco mil milhões de euros de perdas assumidas desde que o responsável assumiu a instituição, em 2015, devido à “má conduta de alguns trabalhadores”, sensivelmente dez anos antes.

“Lamentamos profundamente que a conduta do banco não tenha seguido os nossos padrões” em relação ao negócio hipotecário nos EUA entre 2005 e 2007, algo que foi “inaceitável”, assinalou o líder do Deutsche Bank, citado pela agência de informação financeira Bloomberg.

John Cyran assegurou ainda que a atual equipa de gestão vai fazer tudo o que está ao seu alcance para “prevenir que estes acontecimentos voltem a acontecer”.

Em meados de janeiro, as autoridades norte-americanas revelaram que o Deutsche Bank vai pagar 7,2 mil milhões de dólares (6,7 mil milhões de euros) para encerrar os processos judiciais derivados da venda de títulos hipotecários tóxicos.

O banco alemão, que já tinha adiantado esta quantia ao divulgar a existência de um princípio de acordo em dezembro, vai pagar uma multa de 33,1 mil milhões de dólares e destinar 4,3 mil milhões de dólares para os clientes prejudicados por estes títulos.

“Esta solução torna o Deutsche Bank responsável pela sua conduta ilegal e pelas suas práticas de crédito irresponsáveis, que causaram danos sérios e prolongados”, assinalou na altura a Procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, que recordou que o banco “contribuiu diretamente para uma crise financeira internacional”.

Depois, a 31 de janeiro, foi a vez de as autoridades de Nova Iorque chegarem a acordo com o Deutsche Bank para que este pague uma multa de 425 milhões de euros por lavagem de dinheiro através das sucursais de Londres e Moscovo.

Vários gigantes das finanças norte-americanas, como o Goldman Sachs, o Bank of America ou o Citigroup, pagaram nos últimos anos milhares de milhões de dólares para encerrar as investigações judiciais abertas nos Estados Unidos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cinco anos depois, Volkswagen nega reembolso a 125 mil portugueses lesados

A marca alemã Volkswagen respondeu à Deco Proteste, cinco anos após o caso "dieselgate", informando que não irá indemnizar mais consumidores, tendo em vista os processos judiciais em curso. Segundo noticiou esta sexta-feira a Madremedia, em …

Novo recorde em cinco meses. Mais 780 casos por covid-19 em Portugal

Portugal regista mais seis mortos e 780 casos de infeção por covid-19 esta sexta-feira, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Os números revelados no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde …

"Podemos chegar a 1.000 novos casos por dia". Costa pede cautela

No final da reunião de emergência com o gabinete de crise para o acompanhamento da evolução da covid-19 em Portugal, Costa deixou conselhos e pediu cautela. A reunião, convocada na quinta-feira por António Costa, surgiu …

13 de Outubro em Fátima "sim, mas sem peregrinos". Delegada de Saúde espera que a Igreja se "porte bem"

A delegada de Saúde Pública do Médio Tejo defende que as cerimónias religiosas do 13 de Outubro no Santuário de Fátima decorram "sem peregrinos", esperando que a Igreja se porte "tão bem" como aquando do …

Espanha acusa hackers chineses de roubarem informações de vacina contra coronavírus

O Centro Nacional de Inteligência (CNI) espanhol argumenta que hackers chineses terão, alegadamente, acedido a informações confidenciais sobre o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus. A diretora do CNI, Paz Esteban, alerta para um aumento …

Tribunal de Loures. António Joaquim vai manter-se em liberdade

O Tribunal de Loures decidiu esta sexta-feira manter a medida de coação de termo de identidade e residência a António Joaquim, condenado pelo Tribunal da Relação pelo homicídio do triatleta Luís Grilo, após um pedido …

Mesmo com o aumento de infetados, diminuir a quarentena para 10 dias é uma hipótese

A DGS deverá decidir em breve se o período de quarentena pode ser reduzido de 14 dias para apenas 10 dias, mas não para todos os casos. Para ficar menos tempo isolado é necessário cumprir …

Porfírio Silva vê “papel positivo” na candidatura de Ana Gomes, mas critica farpas a Costa

O dirigente socialista Porfírio Silva considera que a candidatura presidencial de Ana Gomes pode ser positiva se não cair na "armadilha" de se centrar no ataque a António Costa e se não "atropelar" o Estado …

Operação Lex. Três juízes acusados de corrupção. Luís Filipe Vieira vai ser julgado por um crime

Os juízes Rui Rangel, Fátima Galante e Vaz das Neves e o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, estão entre os 17 acusados da Operação Lex. Em causa estão crimes de corrupção, abuso de poder, …

Em tempos difíceis, Von der Leyen diz que “sempre vi em Portugal um forte aliado"

Numa entrevista, Ursula von der Leyen disse que Portugal terá “a tarefa de liderar” com a recuperação da pandemia quando chegar à presidência do Conselho da UE em 2021. E promete uma proposta “mais humana …