Deslizamentos e inundações na Serra Leoa fizeram mais de mil mortos

Society for Climate Change Communication Sierra Leone / Handout / EPA

Mais de mil pessoas morreram na sequência dos deslizamentos de terra e inundações que afetaram a capital de Serra Leoa há cerca de duas semanas, anunciaram uma líder de uma organização local   um padre durante as cerimónias de homenagem às vítimas.

As inundações e deslizamentos ocorreram a 14 de agosto e, segundo a Associated Press, o governo do país anunciou inicialmente a morte de 450 pessoas, enquanto as organizações não governamentais apontavam que as 600 pessoas desaparecidas dificilmente seriam encontradas com vida.

Mais de mil pessoas morreram nos deslizamentos de terra e nas inundações e nunca saberemos o número exato”, afirmou Elenoroh Metzger, líder das mulheres de Regent, uma zona na periferia da capital Freetown, onde ocorreram os deslizamentos.

Centenas de funerais têm sido realizados, enquanto continuam os trabalhos de resgate debaixo de chuva. As condições climatéricas, aliás, poderão causar novos deslizamentos e casas soterradas, já que as habitações são feitas de materiais precários.

Já o reverendo Arnold Temple, que celebrou este domingo a missa numa igreja metodista perto de Regent, defendeu que uma contagem rigorosa é importante para fazer a contabilização.

É bem provável que sejam mais de mil pessoas mortas que nós agora choramos. Mas por que razão é que a vida de cerca de mil compatriotas nossos terminaram desta forma trágica?”, questionou.

Também a mulher do Presidente Ernest Bai Koroma falou durante as cerimónias para dizer estar com o “coração pesado” e que o país tem passado por imensas calamidades.

Devíamos todos fazer um exercício de introspeção e aprender a ser obediente às leis do homem, especialmente quando o governo planeia tomar uma atitude pelo desenvolvimento do país”, defendeu Sai Koroma.

Entretanto, e por causa das chuvas, centenas de pessoas que vivem em zonas de risco estão a ser retiradas, enquanto as ONG entregam mantimentos e água potável de forma a prevenir possíveis doenças.

De acordo com a AP, há críticos que acusam o governo da Serra Leoa de não ter aprendido com catástrofes anteriores em Freetown, onde muitas das zonas pobres estão perto do mar e falta escoamento de águas. A capital sofre também com as construções ilegais nas suas colinas.

Na semana passada, a agência France-Presse, citando fonte da morgue central de Freetown, dava conta de 499 mortos, incluindo 156 crianças, mas com as equipas de socorro ainda à procura de mais vítimas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Dia histórico". Espanha remove a última estátua pública do ditador Franco

A última estátua pública do ditador Francisco Franco foi removida de Melilla. A cidade situa-se na costa noroeste de África, mas está sob a soberania espanhola desde o século XVII. Na terça-feira, um grupo de trabalhadores …

Governo altera excecionalmente limite de idade para tratamentos de fertilidade

O Governo está a rever a norma para alterar, de forma excecional, o limite de idade das mulheres que querem aceder aos tratamentos de fertilidade no setor público. Na segunda-feira, o Jornal de Notícias tinha avançado …

Gana é o primeiro país a receber vacinas financiadas pelo Covax

O programa Covax já começou a fornecer as primeiras remessas de vacinas contra a covid-19. O Gana foi o primeiro país a receber doses. Gana deve receber o primeiro lote de vacinas contra o SARS CoV-2, …

"Como produtos de exportação". Filipinas querem trocar os seus enfermeiros por vacinas da Europa

As Filipinas estão a pedir ao Reino Unido e à Alemanha que forneçam centenas de milhares de vacinas contra a covid-19 em troca do envio de enfermeiros filipinos para ajudar na linha de frente da …

Despacho da ACT limita capacidade de intervenção dos inspetores do trabalho

Um despacho assinado pela inspetora-geral da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) está a limitar a capacidade de intervenção dos inspetores. A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Negócios, que escreve que o …

Só muda o preâmbulo. Decreto do novo estado de emergência já seguiu para o Parlamento

O novo decreto do estado de emergência já seguiu para o Parlamento. Marcelo Rebelo de Sousa só mudou o preâmbulo do documento. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, publicou esta quarta-feira o decreto do …

Governo já está a desenhar um plano de desconfinamento. Rio quer desconfinar por regiões ou concelhos

Depois de uma primeira ronda de audiências, onde anunciou que o decreto do novo estado de emergência será igual ao da última quinzena, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, esta quarta-feira, o Bloco de Esquerda, o …

Serviços de inteligência desvalorizaram ameaça de invasão ao Capitólio

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos subestimaram o perigo de invasão ao Capitólio, admitiram vários responsáveis durante uma audiência no Senado, realizada esta terça-feira. Depois da absolvição do antigo Presidente dos Estados Unidos, que estava …

Polícias que prestam serviço no 112 não recebem subsídio desde setembro

Os agentes e militares que fazem a triagem das chamadas do 112 não auferem a gratificação mensal pelo serviço prestado ao Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) desde setembro do ano passado. Segundo o Jornal de Notícias, …

Contrariando ordem judicial, Malásia deportou mais de mil pessoas para Myanmar

A Malásia entregou 1086 cidadãos que tinham fugido de Myanmar aos militares que organizaram o golpe de Estado de 01 de fevereiro, estando entre esses requerentes de asilo já registados oficialmente junto da Organização das …