Desespero no leste da Ucrânia: “Porque nos querem matar? Parem!”

Sergey Kozlov/EPA

“O melhor é sair daqui”. Cidades destruídas multiplicam-se naquela região do país: “Temos de mostrar isto ao Vladimir Putin”.

A Rússia passou a controlar, no geral, as zonas leste e sul da Ucrânia.

Mais recentemente as forças russas conseguiram ocupar Lisichansk e, assim, controlam toda a região do Luhansk.

Um dos focos seguintes foi Sloviansk, cidade que já é sinónimo de destruição há mais de uma semana.

Neste domingo um ataque russo destruiu o mercado central da cidade do leste da Ucrânia. Só nesse dia, domingo, terão morrido pelo menos seis pessoas após ataque aéreo.

“Eu já estava em casa, graças a Deus”, conta Andriy Gerasimenko à AFP. Andriy deslocou-se ao mercado no dia seguinte, para limpar destroços.

O ucraniano não prevê um futuro risonho: “Acho que o que vem aí será ainda pior. Já pensei em deixar a cidade”.

Enquanto a vendedora no mercado, Natalia Butok, espera por um “futuro melhor”, Viktoria Koloty apresenta outra perspectiva.

Viktoria já enviou os seus filhos para outra cidade, ela própria estava noutra cidade, mas voltou para tirar de casa tudo que seja possível.

Nesta altura, não tem dúvidas: “Nada de bom vai acontecer. A melhor coisa a fazer é sair daqui”.

Tal como tem acontecido noutros locais, em Sloviansk também foram atingidas casas.

Valentina Stelmakh ficou com a sua casa queimada. Os seus animais morreram. A ucraniana salvou-se porque já estava numa cave quando o ataque decorreu.

Em lágrimas, Valentina apelou: “Como é que somos responsáveis por isto? Mas porque eles querem matar-nos? Parem com isto!”.

A poucos quilómetros dali, em Kramatorsk, decorreram outros ataques russos. Muitas casas danificadas e um buraco de três metros numa rua.

Temos que mostrar isto ao Putin”, comentou um local, ao passar pela cratera.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.