150 anos depois, foi descoberta a identidade da mulher de “A Origem do Mundo”

(dr) Bibliothèque Nationale de France

Constance Quéniaux, a mulher que posou para Gustave Courbet no quadro “A Origem do Mundo” (1866)

É o fim de um mistério que intrigava o mundo das artes há mais de 150 anos. Por trás da vulva mais famosa do mundo, imortalizada no quadro mais controverso de Gustave Courbet, está uma bailarina que depois se tornou filantropa.

O historiador francês Claude Schopp descobriu finalmente a identidade da mulher da célebre pintura “A Origem do Mundo“, de Gustave Courbet, realizada em 1866 e que mostra a vulva de uma mulher, até então desconhecida.

De acordo com o Le Parisien, trata-se de Constance Quéniaux, uma bailarina da Ópera de Paris, nascida em 1832, e que tinha 34 anos quando foi imortalizada no famoso e polémico quadro deste pintor francês.



Quéniaux foi amante do diplomata do Império Otomano Halil Serif Pahsa, ou Khalil-Bey, o grande colecionador de obras de arte que terá encomendado a tela. Além da provocação clara, o anonimato da modelo também intrigou o mundo das artes durante 152 anos.

O jornal escreve que Schopp fez esta descoberta por mero acaso, quando estava a passar em revista as cartas de Alexandre Dumas filho, grande amigo de Courbet, à romancista George Sand. No documento, o autor de “A Dama das Camélias” revela o nome da mulher que serviu de modelo para a pintura.

“Foi como se se fizesse luz. Normalmente faço descobertas depois de muito trabalho, mas encontrei isto sem procurar. É injusto”, disse o historiador à AFP, citado pelo Público.

(dr) Phébus

Capa do livro “L’Origine du monde, vie du modele”, de Claude Schopp

Em declarações ao jornal Libération, Sylvie Aubenas, a diretora do Departamento de Pintura e Fotografia da Biblioteca Nacional de França, diz que tem 99% de certeza de que Quéniaux é o rosto por trás “da vulva mais famosa da história da arte”.

Além disso, garante a especialista, “os cabelos e as sobrancelhas negras” desta bailarina, que não passavam despercebidos naquela época e que ainda hoje se encontram registados nas fotografias históricas, são coerentes com o retrato do seu órgão genital.

Até agora, os especialistas desta área acreditavam que a mulher que posou para Courbet seria Joanna Hiffernan, companheira na época do pintor norte-americano James Whistler e que posava para ambos (já tinha sido retratada em “Jo, La belle Irlandaise”, em 1865).

A recente descoberta está agora retratada no novo livro de Schopp – “L’Origine du monde, vie du modele” – que irá ser lançado a 4 de outubro em França. Especializado na obra de Alexandre Dumas, tanto pai como filho, o vencedor do Prémio Goncourt de Biografia, em 2017, reconstitui toda a vida da bailarina, que depois se tornou filantropa.

Para realizar esta pesquisa, o biógrafo foi até a cidade natal da bailarina, na região da Normandia, onde descobriu que, proveniente de uma família pobre, Quéniaux passou da prostituição à carreira na Ópera, “graças ao seu charme e inteligência”, características que a ajudaram a superar barreiras entre classes sociais.

O rosto da célebre modelo poderá ser admirado numa exposição realizada pela Biblioteca Nacional da França, em Paris, a partir de 16 de outubro.

ZAP // RFI

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Bélgica 3-0 Rússia | Diabos belgas à solta em São Petersburgo

A Bélgica entrou com tudo nesta fase final do EURO 2020. Na noite deste sábado, os “diabos vermelhos” andaram à solta e silenciaram São Petersburgo. A Bélgica entrou hoje com o pé direito no Campeonato da …

Um braço robótico conseguiu ajudar um paciente a sentir o mundo

Recentemente, um implante neural permitiu que as pessoas escrevessem uma mensagem apenas com o pensamento. Agora, um novo braço robótico controlado por um implante está a criar curiosidade por conseguir enviar feedback tátil para o …

Dinamarca 0-1 Finlândia | Todos a pensar em Eriksen

A Finlândia venceu o seu encontro de estreia em fases finais de Campeonatos da Europa, num jogo em que o mais importante não foi o resultado final, mas sim a luta de Eriksen pela vida. A …

Polícia chinesa prende mais de mil suspeitos de lavagem de dinheiro com criptomoedas

As autoridades chinesas intensificaram o controlo de esquemas que envolvem criptomoedas e prenderam mais de 1.100 suspeitos de usar os ativos digitais para lavagem de fundos ilícitos. A mega operação ocorreu em 23 províncias, regiões e …

#CancelCanadaDay. População quer pôr fim ao Dia do Canadá

Uma cidade canadiana e uma "Primeira Nação" do país cancelaram formalmente o Dia do Canadá alegando que não querem continuar a homenagear a "tentativa de genocídio" contra os povos indígenas. A prefeita da cidade de Victoria, …

Plástico é responsável por 80% do lixo nos oceanos

Um estudo global publicado na quinta-feira revelou que 80% do lixo encontrado nos oceanos é composto por plástico, sobretudo sacolas e garrafas. Em seguida surge o metal, vidro, roupas e outros artigos têxteis, borracha, papel …

Governo sabia da partilha de dados de ativistas russos desde março

O Governo sabia do envio para a embaixada russa dos dados pessoais dos manifestantes anti-Putin desde março. A notícia foi avançada pela RTP. Os ativistas russos revelaram que a sua queixa sobre a atitude da Câmara …

Nome "Donald" atingiu um recorde de baixa popularidade nos EUA

Donald Trump parece ter garantido que será o "Donald" mais notável dos próximos anos, já que o nome do ex-presidente dos Estados Unidos atingiu o recorde de baixa popularidade, em 2020. Um novo relatório da Social …

Euro2020. Eriksen caiu inanimado no relvado, mas já está "estável"

O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do Grupo B do Euro2020, foi interrompido ao minuto 43 depois do médio Christian Eriksen ter caído inanimado do relvado. O jogador do Inter Milão, de 29 …

Hungria quer proibir conteúdos sobre homossexualidade a menores de 18

O Governo conservador húngaro preparou nova legislação que proíbe a exibição de material pornográfico de qualquer tipo e de quaisquer conteúdos que encorajem a mudança de género ou a homossexualidade a menores de 18 anos. O …