Venezuela não tem forma de pagar comida (e culpa Donald Trump)

Prensa Miraflores / gob.ve

A antiga chanceler e ex ministra do Poder Popular para a Comunicação e Informação da Venezuela, Delcy Rodríguez

A presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, a chavista Delcy Rodríguez, disse este domingo que o seu país não tem forma de pagar alimentos e medicamentos, depois do decreto assinado esta sexta-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Temos barcos na costa carregados com medicamentos e com alimentos, mas a Venezuela não tem forma de fazer o pagamento destes bens essenciais para a população venezuelana. Por que? Porque há um bloqueio financeiro contra o nosso país”, disse a presidente da ANC, Delcy Rodríguez, numa audiência com a Comissão da Verdade.

Segundo a ex-chanceler venezuelana, com o decreto emitido na sexta-feira Donald Trump “acaba de formalizar o bloqueio financeiro contra a Venezuela“, para obrigar o país “a interromper os pagamentos internacionais, a fim de intensificar a agressão económica contra o povo venezuelano”.

Na última sexta-feira, o presidente americano assinou uma ordem executiva com a qual proíbe as “negociações em dívida nova e capital emitida pelo governo da Venezuela e da companhia petrolífera estatal”, no que são as primeiras sanções norte-americanas ao sistema financeiro venezuelano.

A medida, anunciada pela Casa Branca em comunicado, proíbe também todas as “negociações com certos bónus existentes do setor público venezuelano, bem como pagamentos de dividendos ao governo da Venezuela”.

Delcy Rodriguez reiterou que o governo venezuelano prepara uma resposta “recíproca” para o “bloqueio financeiro” americano.

Há 3 anos que a Venezuela passa por uma escassez de medicamentos e alimentos básicos, como farinha de grão, de milho, azeite, açúcar, entre outros.

Além das restrições financeiras, os EUA também anunciaram sanções a funcionários venezuelanos, em mais pressão sobre o regime de Caracas após a instauração da Assembleia Constituinte, que o governo americano considera “ilegítima”.

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Este Maduro não faz a mínima ideia com quem se está a meter. Quer levar avante o processo com que se comprometeu com Chavez,mas não tem a mínima hipótese. Ele já viu,mas não quer dar o braço a torcer.
    O mal foi os opositores terem perdido o medo e a começarem a “descavar”. Agora é uma questão de tempo.
    As revoluções românticas já acabaram. E Trump é o presidente dos US…
    Que vá preparando poiso extra muros,para a saída não ser tão dolorosa.
    Pena é o povo venezuelano a pagar as favas.
    Isto no país com as maiores reservas de petróleo do mundo!

  2. A culpa agora é sempre do Trump, os outros fazem porcaria e a culpa é sempre do mesmo.
    Na Venezuela deviam era de ter vergonha, o país com as maiores reservas de petróleo do mundo, o povo a morrer de fome, por estar a ser governado por um ANORMAL.
    E esta que vive à conta ainda está chocada …. tenho pena é das pessoas que não votaram neles
    Este Mundo está a ser governado por Anormais … tenham dó … só pode haver alguma coisa no ar que respiram ou na água que bebem ..,. parece que está tudo adormecido
    Por aqui e por esta Europa Mediocre é a mesma coisa … resolve-se tudo com flores e velas … que tristeza… Onde estão os Homens e Mulheres a sério…

  3. Mas a Venezuela tem contas bancárias na América? Os corruptos Americanos?
    E a Venezuela só tem dinheiro em contas bancárias Americanas?
    Não tem em Cuba, ou Coreia do Norte ou na Arábio Saudita?
    Ou o problema está que ninguém aceita a porcaria do dinheiro Venezuelano, e só o dinheiro Americano é que é bom?

  4. Começaram a substituir tudo o que era privado por publico e agora a culpa é do Trump. É o resultado do socialismo. É bom que não se riam muito da Venezuala porque Portugal segue pelo mesmo caminho. A tactica do robin dos bosques não funciona a longo prazo.

  5. Querem dividas? Então que as peçam à China, a Cuba, à Suiça e ao médio Oriente… e com dinheiro obtido da dívida, comprem o que querem comprar aos EUA…

  6. Primeiro eram os empresários e capitalistas que não produziam e exigiam muito dinheiro pelos produtos. Faziam chantagem e não os colocavam nos supermercados. Como já ninguém deve produzir nada nesse regime comunista, agora a culpa é do Trump!! Mandem ir os medicamentos de Cuba que lá há muitos. E devem ser à borliú!

  7. Este Maduro afundou ainda mais o país de há três anos para cá e agora desculpa-se com o Trump que é presidente há alguns meses nos USA, não há morte sem desculpa e esta é uma delas! Curioso também verificar como este fascista habitualmente fala dos USA e não só afirmando-se um valentão que não precisa de ninguém para na prática ter que reconhecer que afinal é um zé ninguém sem qualidade nem força para gerir um país.

  8. será que toda a esquerdopata têm o cérebro invertido!!!!???? ou será que existe acefalia?!!! deixem de culpar sempre os outros pelo que vocês fazem. i

  9. O comunismo no seu melhor … E por cá estejam atentos que nos estão a fazer o mesmo. É o comunismo disfarçado de socialismo…. é só facilidades… mas é para eles se encherem, basta ouvir algumas noticias que dão de fugida, se fosse no tempo do outro Sr. eram abertura de Telejornal, agora nem se ouvem … comunicação social anda tão caladinha …. completamente comprada vergonhoso. Tudo com medo de perder o tacho

  10. O Maduro vai ficar para a história como um ditador pior, muito pior que Juan Vicente Gomez que lhe agradecerá, espero que o túmulo de Maduro sirva para urinol dos cães.

Deputados chumbam divulgação imediata e integral da auditoria ao Novo Banco

Os deputados da Comissão de Orçamento e Finanças (COF) rejeitaram, esta quarta-feira, o requerimento do Bloco de Esquerda (BE) para divulgação pública imediata e integral do relatório de auditoria especial ao Novo Banco enviado pelo …

Bélgica recoloca Lisboa e região Centro no "vermelho"

As autoridades belgas aliviaram ligeiramente as medidas restritivas no quadro da pandemia da covid-19, apesar do aumento do número de casos, esta quarta-feira, e recolocaram a área metropolitana de Lisboa e a região centro de …

"É bastante provável que já se esteja a formar a covid-21"

Tudo "o que não sabemos" sobre o coronavírus - e é muita coisa! - é o que mais preocupa o especialista de Saúde Global do Conselho de Relações Externas dos EUA, Yanzhong Huang, que alerta …

Bruxelas propõe novo pacto para as migrações e pede compromisso a todos os Estados-membros

A Comissão Europeia propôs, esta quarta-feira, um novo Pacto para as Migrações e Asilo, à luz do qual "todos os Estados-membros, sem exceção", devem assumir as suas responsabilidades. Assumindo que "o sistema atual não funciona" e …

Após ameaças da Al-Qaeda, jornalistas franceses escrevem carta em defesa da Charlie Hebdo

Cerca de 100 órgãos de comunicação social em França publicaram hoje uma carta aberta apelando à defesa da liberdade de expressão, em apoio à revista Charlie Hebdo, quando decorre o julgamento dos atentados de 2015. A …

Lukashenko toma posse em cerimónia "secreta". Oposição apela a mais protestos

O Presidente da Bielorrússia foi empossado, esta quarta-feira, para um sexto mandato numa cerimónia não anunciada. A oposição já apelou a mais protestos. "Alexander Lukashenko prestou juramento na língua bielorrussa, após o qual assinou o ato …

"Não somos uma moeda de troca", diz Presidente do Irão. EUA terão de levantar sanções

O Presidente irianiano, Hassan Rohani, fez na terça-feira um discurso em tom desafiador e inflamado na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), afirmando que os Estados Unidos (EUA) não terão outra alternativa que …

Depois das acusações de fraude, o fundador da Nikola renuncia ao cargo de presidente

Depois de um polémico relatório afirmar que Trevor Milton estava a mentir quando apresentou o prototipo do Nikola One, o fundador da empresa de camiões elétricos resolveu abandonar o cargo de presidente. Trevor Milton renunciou ao …

México investiga alegadas esterilizações em centros migratórios dos EUA

O Governo mexicano anunciou na terça-feira que abriu uma investigação para determinar se mulheres mexicanas foram esterilizadas sem o seu consentimento num centro de detenção para migrantes nos Estados Unidos (EUA). "Já estamos em contacto com …

Grupo de 156 países em iniciativa para acesso justo à vacina para covid-19. EUA ficam de fora

Um total de 156 países - representando cerca de 64 por cento da população mundial - comprometeram-se a reunir recursos para ajudar a desenvolver, comprar e distribuir equitativamente dois mil milhões de doses de uma …