DECO quer obrigar Apple a indemnizar 180 mil portugueses que compraram iPhones

Apple

A DECO anunciou que vai avançar, em fevereiro, com um processo na justiça portuguesa para obrigar a Apple a indemnizar cerca de 180 mil donos de iPhones 6, 6 Plus, 6S, 6S Plus, 7, 7 Plus, e eventualmente um dos modelos SE.

Desde o escândalo Watergate na década de 1970, que a imprensa americana tende a usar o sufixo “gate” para descrever casos polémicos. E nem as baterias dos iPhones escaparam à moda. O caso “Batterygate” acabou com a Apple a pagar uma indemnização de 500 milhões de dólares (cerca de 412 milhões de euros) aos consumidores dos EUA.

Em declarações ao Expresso, Tito Rodrigues, jurista da DECO, defende que “se os consumidores americanos tiveram direito a indemnização da Apple, então os portugueses também têm esse direito”, numa alusão ao acordo judicial que a Apple firmou, no ano passado, com representantes de consumidores dos EUA.

O caso Batterygate remonta a 2017, quando a Apple decidiu avançar com a atualização 10.2.1 do sistema operativo iOS para vários modelos de iPhones. Ainda no final de 2017, a Apple haveria de dar resposta e assumir as responsabilidades perante o coro de críticas e suspeitas de vários consumidores, que alegavam que os iPhones que compraram estavam mais lentos.

Na origem da súbita lentidão dos telemóveis esteve a própria atualização do sistema operativo iOS, que reduziu a velocidade máxima de funcionamento dos processadores dos dispositivos para evitar um excesso de consumo de energia que poderia levar ao sobreaquecimento da bateria.

Nos EUA, as indemnizações variam entre os 25 dólares (20,61 euros) e os 3500 dólares (cerca de 2888 euros). Em Itália, onde está a decorrer uma ação judicial coordenada com o grupo de entidades de defesa do consumidor que dá pelo nome de Euroconsumers, está a ser exigida uma indemnização de 60 euros por cada iPhone que, comprovadamente, tenha sido afetado pelo Batterygate.

Os telemóveis afetados pelo Batterygate estiveram em comercialização em Portugal entre 2014 e 2020. Além dos modelos lançados entre o iPhone 6 e o iPhone 7 Plus, está a ser analisada a inclusão dos donos da primeira versão do iPhone SE na lista de potenciais lesados.

O jurista Tito Rodrigues acredita que os consumidores não terão grandes dificuldades em demonstrar que tiveram um ou mais modelos de iPhones afetados pelo Batterygate – mesmo que já tenham enviado os terminais para a reciclagem, pois há provas como faturas de compra ou registos comerciais dos operadores de telecomunicações.

Apesar do desfecho que o caso teve nos EUA, “não tem havido por parte da Apple disponibilidade para chegar a um acordo na Europa”, refere o jurista da DECO.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …

Reino Unido quer reconhecer animais como seres com sentimentos

O Governo britânico anunciou um amplo plano de defesa dos animais que inclui medidas como o reconhecimento dos animais como seres com sentimentos, a proibição da exportação de animais vivos e da importação de troféus …

PAN rejeita "via verde" para o Governo (e admite travar próximo Orçamento "se necessário")

O PAN não pretende oferecer “uma via verde para o Governo fazer o que bem entender” e admite mesmo travar o Orçamento de Estado "se for necessário". As palavras são da presidente do Grupo Parlamentar do …

Bloco quer administração da RTP nomeada pela Assembleia da República

O Bloco de Esquerda fez várias propostas à revisão do contrato de concessão do serviço público de rádio e televisão. Do lado dos trabalhadores da RTP, a proposta foi arrasada. O Governo colocou em consulta pública, …

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …

Banco de Fomento está a integrar trabalhadores do antigo BPN

O Banco Português de Fomento está a recrutar colaboradores do antigo BPN para desempenhar funções técnicas, numa altura em que a Parvalorem, onde estão integrados, solicitou ao Executivo o estatuto de empresa em reestruturação. Segundo apurou …

PAN começa a ser julgado por falsos recibos verdes

O PAN vai começar a ser julgado este mês devido ao caso dos falsos recibos verdes. O partido enfrenta três processos judiciais, sendo que o arranque do julgamento do primeiro está marcado para 17 de …

Radovan Karadzic vai ser transferido para o Reino Unido

Radovan Karadzic, antigo líder dos sérvios da Bósnia condenado por genocídio no massacre de mais oito mil muçulmanos bósnios em Srebrenica, em 1995, vai ser transferido para o Reino Unido, onde vai continuar a cumprir …