Um terço dos diplomados no curso de Aeroespacial vai trabalhar para o estrangeiro

NASA

A Estação Espacial Internacional, em órbita

A nota mínima de entrada no curso de Engenharia Aeroespacial do Técnico bateu um novo recorde. As oportunidades e os salários levam os diplomados para o estrangeiro.

O único curso de Engenharia Aeroespacial no ensino superior público português tem visto a sua nota mínima de candidatura aumentar ano após ano, até atingir na primeira fase deste ano 18,95 valores. Este é um recorde entre todas as licenciaturas e mestrados integrados e acontece mesmo depois do aumento de vagas de 15% em relação ao ano anterior.

Na maioria dos casos, este curso superior garante aos jovens um emprego com facilidade, ainda que não seja especificamente na área da indústria aeroespacial nem em Portugal, uma vez que é lá fora que se encontram mais oportunidades e melhores salários.

De acordo com os dados provisórios do último inquérito do IST aos diplomados, analisados pelo Expresso, 36,4% dos que se formaram em 2017 estão a trabalhar no estrangeiro. O inquérito aos diplomados de 2016 indicava um número semelhante (31,6%). A Agência Espacial Europeia, CERN, Airbus, Rolls-Royce, consultoras internacionais e empresas de serviços informáticos são alguns dos empregadores.

Daniel Coelho, que concluiu o mestrado no ano passado, confessou ao matutino que, “em Portugal, não se ganha muito, nem há muitos empregos nesta área específica”. “Sempre gostei muito de aviões. Talvez por causa do meu pai que era maluco por máquinas da II Guerra Mundial. E porque dominar o fundo dos mares e os céus é o futuro tecnológico que nos falta atingir. Quero evitar ao máximo sair de Portugal. Mas se o emprego que gosto, com boas condições financeiras, estiver lá fora, vou ter de sair”, afirma o jovem do Barreiro.

O último inquérito revela que a remuneração média mensal bruta chega quase aos 4.300 euros; em Portugal fica-se pelos 1.505 euros. Metade conseguiu o primeiro emprego antes de concluir o curso e 96% até seis meses após a conclusão do curso.

O curso de Engenharia Aeroespacial foi criado em 1991 e, na altura, tinha apenas 35 vagas. Agora, no ano de 2019/20, o curso tem 92 vagas. A diversidade de cadeiras e de especialização possíveis é um dos trunfos que acaba por pesar entre os candidatos de ciências que estão na dúvida para que engenharia ir.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Compreendo que este pessoal saia do país depois de formados, uma vez que não encontram aqui condições de trabalho. Ficar aqui, certamente ajudaria o desenvolvimento do país. Além disso, os nossos impostos estão beneficiando as pobres empresas internacionais, que não gastam um tostão na formação destes jovens.

RESPONDER

Sony testa o seu primeiro carro elétrico nas estradas austríacas

Os veículos elétricos estão em voga e nem a Sony faltou à chamada. A empresa revelou que o Vision-S está a ser testado em condições de inverno em estradas públicas na cidade austríaca de Graz. No …

Enguias elétricas caçam em grupo como matilhas de lobos

Uma equipa de cientistas observou, nas profundezas da bacia do rio Amazonas, no Brasil, vários espécimes de enguias elétricas, um tipo de peixe considerado solitário, a caçar em grupo, revelou uma nova investigação. De acordo …

“Tudo o que iniba o contacto entre as pessoas faz sentido”, afirma virologista

O virologista Pedro Simas afirmou que a evolução da pandemia em Portugal indicava que “alguma coisa era preciso fazer” para restringir a movimentação de pessoas e defendeu o reforço a vacinação dos grupos de risco. “Tudo …

"Desumano": Sp. Covilhã empatou com o líder (e só tinha dois suplentes)

Surto de covid-19 e algumas saídas no mercado de inverno limitaram as opções de Capucho, que no entanto saiu de Estoril com um ponto. Guarda-redes deixou palavras fortes após o jogo. O Estoril desperdiçou a oportunidade …

Podem existir vestígios de dinossauros "enterrados" na Lua (e até em Marte)

O impacto do asteróide que dizimou os dinossauros da face da Terra há cerca de 65 milhões de anos, no final do período Cretáceo Superior, pode ter catapultado vestígios destes animais pré-históricos para a Lua e …

Apple prepara iPhone dobrável com "dobradiça quase invisível"

A gigante norte-americana Apple está a trabalhar em prol de iPhone com ecrã dobrável, avançou fonte próxima do processo à Bloomberg. De acordo com a agência, a tecnológica sediada em Cupertino, no estado norte-americano da Califórnia, …

Leiria com milhões de euros "perdidos" na Taça da Liga

Prova vai ter as bancadas vazias. Presidente da Câmara Municipal de Leiria falou sobre os impactos financeiros nas receitas e nas despesas. A Taça da Liga mudou-se para Leiria. Depois de Braga, será a cidade do …

PSG assume "lugar marcado" para negociar Lionel Messi

O diretor desportivo do Paris Saint-Germain (PSG) não esconde o interesse do clube em Lionel Messi, afirmando mesmo que o emblema francês tem "lugar marcado" para a eventualidade de negociar a contratação do astro argentino. …

Apesar da nova vaga, primeiro-ministro japonês garante realização dos Jogos Olímpicos

O primeiro-ministro japonês garantiu, esta segunda-feira, que o país continua comprometido em realizar os Jogos Olímpicos no verão, apesar do número crescente de casos de covid-19 no mundo. "Vamos preparar os Jogos, como prova de que …

Números vão piorar. Epidemiologista prevê 200 óbitos e 14.000 casos já na próxima semana

O epidemiologista Manuel Carmo Gomes estima que Portugal pode chegar aos 200 óbitos e 14.000 mil casos diários de covid-19 já na próxima semana. “Estamos com 12.300 contágios por dia”, avançou em entrevista à SIC Notícias, …