Um terço dos diplomados no curso de Aeroespacial vai trabalhar para o estrangeiro

NASA

A Estação Espacial Internacional, em órbita

A nota mínima de entrada no curso de Engenharia Aeroespacial do Técnico bateu um novo recorde. As oportunidades e os salários levam os diplomados para o estrangeiro.

O único curso de Engenharia Aeroespacial no ensino superior público português tem visto a sua nota mínima de candidatura aumentar ano após ano, até atingir na primeira fase deste ano 18,95 valores. Este é um recorde entre todas as licenciaturas e mestrados integrados e acontece mesmo depois do aumento de vagas de 15% em relação ao ano anterior.

Na maioria dos casos, este curso superior garante aos jovens um emprego com facilidade, ainda que não seja especificamente na área da indústria aeroespacial nem em Portugal, uma vez que é lá fora que se encontram mais oportunidades e melhores salários.

De acordo com os dados provisórios do último inquérito do IST aos diplomados, analisados pelo Expresso, 36,4% dos que se formaram em 2017 estão a trabalhar no estrangeiro. O inquérito aos diplomados de 2016 indicava um número semelhante (31,6%). A Agência Espacial Europeia, CERN, Airbus, Rolls-Royce, consultoras internacionais e empresas de serviços informáticos são alguns dos empregadores.

Daniel Coelho, que concluiu o mestrado no ano passado, confessou ao matutino que, “em Portugal, não se ganha muito, nem há muitos empregos nesta área específica”. “Sempre gostei muito de aviões. Talvez por causa do meu pai que era maluco por máquinas da II Guerra Mundial. E porque dominar o fundo dos mares e os céus é o futuro tecnológico que nos falta atingir. Quero evitar ao máximo sair de Portugal. Mas se o emprego que gosto, com boas condições financeiras, estiver lá fora, vou ter de sair”, afirma o jovem do Barreiro.

O último inquérito revela que a remuneração média mensal bruta chega quase aos 4.300 euros; em Portugal fica-se pelos 1.505 euros. Metade conseguiu o primeiro emprego antes de concluir o curso e 96% até seis meses após a conclusão do curso.

O curso de Engenharia Aeroespacial foi criado em 1991 e, na altura, tinha apenas 35 vagas. Agora, no ano de 2019/20, o curso tem 92 vagas. A diversidade de cadeiras e de especialização possíveis é um dos trunfos que acaba por pesar entre os candidatos de ciências que estão na dúvida para que engenharia ir.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Compreendo que este pessoal saia do país depois de formados, uma vez que não encontram aqui condições de trabalho. Ficar aqui, certamente ajudaria o desenvolvimento do país. Além disso, os nossos impostos estão beneficiando as pobres empresas internacionais, que não gastam um tostão na formação destes jovens.

RESPONDER

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …

Turismo, indústria e energia fazem do Norte região que mais cresceu em 2018

O Norte foi a região portuguesa que mais cresceu em 2018, com um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9%, impulsionado pelo turismo, indústria e energia, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística …