“Não acredito que cumpra as nossas leis”. Trump diz que voto por correspondência é “inapropriado”

Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos (EUA) disse que é “inapropriado” os estados levarem vários dias a contar os votos por correspondência, defendendo que o vencedor deve ser declarado na noite das eleições.

“Seria muito, muito apropriado e bastante agradável que o vencedor fosse declarado a 03 de novembro, ao invés de estarem a ser contados votos durante duas semanas, o que é totalmente inapropriado, e eu não acredito que isso cumpra as nossas leis”, indicou Donald Trump na terça-feira à noite, citado pelo Público.

Mais de 70 milhões de norte-americanos já votaram antecipadamente, de forma a evitar grandes aglomerações no dia das eleições, a 03 de novembro.

Até agora, registaram-se mais de 46 milhões votos por correspondência. O elevado número de votos por essa via torna cada vez mais provável que o vencedor não seja declarado na noite eleitoral, visto que a contagem total pode levar vários dias. Segundo o Washington Post, os especialistas esperam que 50 a 70% dos votos sejam por este método.

A contagem dos votos varia de estado para estado, a velocidades diferentes, com alguns a começarem a contagem apenas depois do encerramento das urnas.

Com o voto antecipado a ser principalmente procurado por democratas, Trump tem insinuado que este método leva a um aumento da fraude, apesar de os estudos nesta área indicarem que os casos de irregularidades são residuais.

Na segunda-feira, depois de Trump ter insinuado que existem “grandes problemas e discrepâncias com o voto por correspondência em todos os EUA”, o Twitter sinalizou a publicação, referindo que os conteúdos da mesma “são contestáveis e podem ter informações incorretas sobre como participar numa eleição”.

Trump fez campanha em três estados na terça-feira – Nebraska, Wisconsin e Michigan, os dois últimos estados que conquistou aos democratas em 2016. No Wisconsin, disse que “estas eleições são uma questão de sobrevivência económica” e apelou ao voto das mulheres dos subúrbios.

Joe Biden fez campanha na Georgia – onde os democratas não vencem desde 1992. “Estou a concorrer como um democrata orgulhoso, mas vou governar como um Presidente americano. Vou trabalhar com os democratas e com os republicanos. Vou trabalhar com quem gosta e com quem não gosta de mim”, referiu.

“Esta é a nossa oportunidade para sairmos da escuridão, das políticas agressivas dos últimos quatro anos. De escolhermos a esperança em vez do medo. A unidade em vez da divisão”, sublinhou. “Sim, podemos restaurar a nossa alma e salvar o nosso país”, frisou.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

França acaba com máscara no exterior (e Espanha vai pelo mesmo caminho)

Em França, o uso de máscara na rua deixa de ser obrigatório a partir de quinta-feira. Espanha deverá seguir o mesmo caminho "em breve". O uso de máscara no exterior deixa de ser obrigatório em França …

Swissport em Lisboa para tentar comprar a Groundforce

O acionista maioritário da Groundforce, que está a tentar vender a sua participação na empresa de handling, encontra-se agora a negociar com os suíços da Swissport. Depois de o fundo espanhol Atitlan se ter afastado e …

BdP prevê taxa de desemprego de 7,2% e crescimento económico de 4,8%

O Banco de Portugal (BdP) prevê que a taxa de desemprego atinja 7,2% em 2021, recuando para 7,1% em 2022 e 6,8% em 2023, e que o emprego cresça 1,3% este ano. No Boletim Económico de …

Finlândia 0-1 Rússia | Miranchuk recoloca russos na corrida

A anfitriã Rússia conseguiu hoje uma determinante vitória na luta pelo apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao bater a Finlândia por 1-0, em São Petersburgo. No primeiro jogo da segunda jornada …

Nove militares da GNR acusados de tortura

O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR dos crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos e sequestro agravado. O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR, …

Costa garante que Lisboa terá o mesmo tratamento que os outros concelhos

Esta quarta-feira, num dia em que Portugal registou 1.350 novos casos ( 928 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo), o primeiro-ministro afirmou que a capital terá o mesmo tratamento que os …

Salgado disposto a pagar à massa falida do GES para ficar isento de cumprir pena

Ricardo Salgado está disposto a pagar à massa falida do GES para ser dispensado de cumprir pena no processo que o irá julgar por três crimes de abuso de confiança, segundo a contestação da defesa …

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …