A um passo do jogo 1000, só falta o Mundial a Cristiano Ronaldo

José Coelho / Lusa

O capitão Cristiano Ronaldo com a Taça da Liga das Nações

Cristiano Ronaldo vai colocar no domingo, tudo indica, a milésima ‘peça’ num ‘puzzle’ recheado de golos, títulos e distinções individuais, que fazem do capitão da seleção portuguesa uma das maiores figuras da história do futebol.

Aos 34 anos, o atual jogador da Juventus, que tem sublinhado que o fim não é para já, conquistou quase tudo, faltando-lhe, após 999 jogos, pouco mais do que o campeonato do mundo, ‘vazio’ que só poderá preencher, se lá chegar no ativo, em 2022.

Tirando o Mundial, Ronaldo não falhou nada, incluindo um muito ambicionado grande título por Portugal, o Euro2016, uma mão cheia de eleições como melhor do mundo e de ‘Champions’, tudo ‘banhado’ a golos, muitos golos, já mais de 700, incluindo os 451 que fazem dele o melhor marcador do ‘maior’ clube do mundo, o Real Madrid.

O jogador formado no Sporting, clube no qual ‘aterrou’ com 12 anos, proveniente da Madeira, onde representou Andorinha e Nacional, é também o melhor da seleção ‘AA’, com mais jogos (162) e golos, sendo que os 95 que apontou já suplantam os de Pauleta (47) e do ‘rei’ Eusébio (41) em conjunto.

Para muitos, é o melhor jogador de português de ‘todos os tempos’, embora não para todos, porque há Eusébio, enquanto outros — incluindo o próprio – já o consideram o melhor entre todos, o que é por si só um enorme feito, ou não existissem, entre outros, Pelé, Maradona ou o contemporâneo Messi.

Independentemente do lugar que irá ocupar na hierarquia, e que flutuará, certamente, ao ‘sabor’ de cada opinião, é unânime que o português é uma figura incontornável da história do futebol, lugar que conquistou à custa de juntar muito trabalho a um talento natural, e que foi visível desde bem cedo.

O ‘olheiro’ Aurélio Pereira descobriu-o na Madeira e trouxe-o para o Sporting, onde não ‘conseguiu’ fazer mais do que uma época (2002/03), pois, no início, da seguinte (2003/04), deslumbrou Alex Ferguson, que o levou para o Manchester United.

Curiosamente, um dos jogos mais importantes da história de Cristiano Ronaldo, nem entra para as contas dos 1.000, porque foi um particular de clube, a inauguração do Estádio José Alvalade, em 05 de agosto de 2003, face aos ‘red devils’: o franzino extremo dos ‘leões’, de 18 anos, ‘partiu tudo’ e foi embora.

Em Manchester, encontrou o ‘pai’ ideal em Ferguson, que, com a ajuda de Carlos Queiroz, transformou o português num craque, que, em seis épocas no United, subiu até ao topo, individual (Bola de Ouro em 2008) e coletivamente (Champions 2007/08).

Depois, como a cada dia, a cada treino ou jogo, mesmo antes e depois, quis mais, e acabou no Real Madrid, o clube ideal para as suas ideias de ‘grandeza’, para a sua ambição de ser o melhor, o melhor de todos, o melhor entre os melhores.

Com a camisola ‘blanca’, Ronaldo conseguiu o ‘impossível’, não em forma de quatro ‘Champions’, para juntar à arrebatada no United, mas de uma inacreditável média de golos superior a um por jogo: só parou nos 451 tentos, em apenas 438 jogos.

Nove épocas chegaram para deixar para trás todas as ‘lendas’ dos ‘merengues’, de Butragueño a Raúl, passando por Gento, Hugo Sánchez, Puskás ou ‘Dom’ Alfredo Di Stéfano, o homem que, juntamente com Eusébio, apresentou Ronaldo aos adeptos madridistas, em 06 de julho de 2009, no Bernabéu, perante 80.000.

Pelo meio, arrebatou por Portugal aquele que considera ser o seu título mais importante, o Europeu de 2016, que ‘vingou’ a amarga derrota caseira com a Grécia, em 2004, ainda menino. Saiu em lágrimas, lesionado, mas foi o primeiro a levantar o ‘caneco’.

Dois anos volvidos, e depois de uma terceira ‘Champions’ consecutiva, em 2017/18, Ronaldo achou, porém, que já chegava de Madrid, provavelmente farto de assobios que nunca aceitou e de problemas ‘extra’ futebol, nomeadamente com o fisco espanhol.

O Real Madrid pôs-lhe preço (100 milhões de euros) e a Juventus não hesitou em pagar, também porque o português mostrou vontade em rumar a Itália, onde em pouco mais de uma época tem mostrado que mantém intactos os seus dotes de goleadores.

Uma nova vitória na Liga dos Campeões, depois de já ter dado uma Supertaça italiana à ‘Juve’ e ter sido o melhor marcador da equipa na campanha rumo à vitória na Serie A de 2018/19, será o seu maior objetivo, a par de continuar a marcar golos, uma obsessão a cada jogo, a cada jogada.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …