“Crise sem precedentes”. Santuário de Fátima prepara despedimentos

Paulo Cunha / Lusa

Após três anos de prejuízos que foram agravados pela pandemia de covid-19, o Santuário de Fátima está a preparar o despedimento de uma centena dos seus 350 trabalhadores. A instituição enfrenta uma “crise sem precedentes”.

A crise económica provocada pela pandemia de covid-19 não poupa ninguém, inclusive a Igreja Católica que tem sofrido prejuízos avultados com as restrições relacionadas com a estratégia de contenção do vírus.

No Santuário de Fátima, já está a ser preparado um plano de despedimentos, conforme anunciou a TVI, referindo uma “crise sem precedentes”.

A porta-voz do Santuário, Carmo Rodeia, confirma este cenário em declarações à TSF, notando que “o cancelamento de viagens de grupos de peregrinação e da actividade turística tiveram um impacto bastante grande na gestão económica e financeira” daquele que é um dos mais procurados locais de culto católico do mundo.

“O Santuário iniciou um processo de reestruturação interna que visa particularmente a redução de custos fixos“, explica Carmo Rodeia, frisando que “os trabalhadores foram convidados a reflectir a sua situação, negociando saídas voluntárias”.

Este plano “prevê uma redução de trabalhadores que não chegará à meia centena”, acrescenta a mesma responsável.

O objectivo é “preservar a sustentabilidade” do Santuário, “sem beliscar aquela que é a sua principal missão, que é o acolhimento dos peregrinos”, aponta ainda Carmo Rodeia.

“Desde o início da pandemia que procurámos, a todo o custo, manter todos os postos de trabalho e tudo continuaremos a fazer para que seja afectado o menor número de trabalhadores”, acrescenta a porta-voz.

A TVI avança que os despedimentos devem abranger cerca de uma centena dos 350 trabalhadores do Santuário.

Numa primeira fase, a instituição vai privilegiar as saídas amigáveis, estando aberta a receber propostas dos colaboradores até 15 de Setembro. Só depois disso, avançará com o plano de despedimentos.

Três anos de prejuízos

As dificuldades económicas no Santuário começaram a fazer-se notar depois da celebração do centenário, fruto de algumas medidas tomadas como as obras de renovação de espaços e de equipamentos, bem como a contratação de profissionais especializados para tarefas que eram, habitualmente, feitas por freiras ou padres a preços reduzidos.

A pandemia veio agravar as contas, com as cerimónias do 13 de Maio deste ano a realizarem-se sem a presença de peregrinos, o que implicou uma grande quebra nas receitas.

Santuário não revela contas há 14 anos

Nos últimos 14 anos, o Santuário de Fátima não tem publicado os seus resultados financeiros, uma prática que se verificou até 2006.

A interrupção nunca foi justificada, mas o reitor do Santuário chegou a garantir, em entrevista à Lusa, que nada tinha a ver com qualquer diferendo com as Finanças.

Na mesma altura, o reitor admitiu, porém, que havia “uma interpretação diversa do que estabelece a concordata em questões de matéria tributária“, conforme cita a TVI.

A concordata define a relação entre o Estado e a Igreja Católica, determinando, nomeadamente, que a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) fica isenta do pagamento de qualquer imposto.

O reitor do Santuário assegurou, na mesma entrevista à Lusa, que as contas são auditadas por uma entidade externa e apresentadas ao Conselho Nacional do Santuário de Fátima que pertence à CEP.

Neste ano, a pandemia terá causado um rombo de 50 milhões de euros à Igreja Católica portuguesa devido a menos receitas recolhidas, nomeadamente com a ausência de peregrinos em Fátima, a redução das esmolas e dos casamentos.

Numa carta enviada aos diocesanos, o Cardeal D. Manuel Clemente, que está em fim de linha como presidente da CEP, assume o impacto da crise de covid-19.

“A pandemia afectou-nos muito como sociedade e como Igreja. Nas suas várias incidências, da saúde à economia, do trabalho à escolaridade e ao convívio, exigiu-nos e continua a exigir solidariedade e solicitude reforçadas”, escreve D. Manuel Clemente, conforme cita a Rádio Renascença.

“A crise sanitária impediu-nos de realizar muitas das actividades previstas”, aponta também o Cardeal Patriarca de Lisboa, salientando a importância de reforçar “as instâncias de corresponsabilidade comunitária e missionária”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. São uma máquina de fazer dinheiro isso é k que é! Ano após ano recebem centenas de milhões mas quando há uma ano mau despedem pessoas. Para onde vai esse dinheiro todo já que só uma pequenina parte é usada para orfanatos e caridade??
    Não pagar impostos e não haver fiscalização de qualquer tipo é vergonhoso pois podem muito bem estar a lavar que se farta! Que prestem contas aos seus “fiéis”, que isto não é da Joana! (ou do Francisco :p) 😉

RESPONDER

Assimetrias celestes. Afinal, os ventos estelares não são esféricos

Uma equipa de astrónomos realizou várias observações de ventos estelares em torno de estrelas envelhecidas e, como resultado, apresentaram uma nova explicação para as formas das nebulosas planetárias. Os cientistas descobriram que, afinal, os ventos estelares …

Consumo excessivo de álcool afeta o sistema nervoso (e aumenta a ansiedade)

Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde concluíram que o consumo repetitivo de álcool afeta diretamente células imunes do sistema nervoso central, que eliminam parte da comunicação entre os neurónios, e provoca o …

Afinal, os tubarões-baleia macho não são os maiores peixes dos oceanos

Um novo estudo revela que, afinal, os tubarões-baleia machos não são os maiores peixes do oceano. As fêmeas crescem continuamente muito depois de os machos pararem, atingindo tamanhos maiores - ainda que demorem mais tempo …

Exército norte-americano usou fundos de emergência covid-19 para comprar armas

O exército dos Estados Unidos utilizou fundos de emergência aprovados pelo Congresso especificamente para combater a covid-19 para comprar armas, denuncia esta semana o jornal norte-americano The Washington Post. O caso remonta a março passado, …

Carpinteiros usam técnica medieval na reconstrução de Notre Dame

A reconstrução de Notre Dame - que se prevê estar concluída no prazo de cinco anos - continua a avançar e os carpinteiros usaram técnicas medievais para erguer uma estrutura na fachada do monumento. A Catedral …

Durante um ano e meio, uma aldeia inteira perdeu a Internet todos os dias à mesma hora (e já se sabe porquê)

Durante 18 meses, os residentes de uma vila no País de Gales perderam a Internet todos os dias à mesma hora. Agora, engenheiros identificaram o motivo: uma televisão em segunda mão que emitia um sinal …

Gado na UE produz 704 milhões de toneladas de CO2 (mais do que todos os transportes juntos)

De acordo com uma nova análise da Greenpeace, animais de criação como vacas, porcos e outros, estão a emitir mais gases com efeito de estufa na Europa do que todos os transportes juntos. Na última década, …

É distraído e está sempre a perder a carteira? A Cashew Smart Wallet é para si

Uma simples carteira pode vir a melhorar os seus dias. A Cashew Smart Wallet é dotada de uma tecnologia de bluetooth que permite proteger os seus bens e ainda o ajuda caso a perca por …

Desportivo das Aves SAD desiste do Campeonato de Portugal

O Desportivo das Aves SAD vai abdicar da participação no Campeonato de Portugal (CdP), após ter falhado as negociações com o Perafita para utilizar as instalações do clube de Matosinhos. "As inscrições fechavam ontem [terça-feira] e …

Celebridades doam dinheiro para pagar dívidas a ex-presos impedidos de votar nos EUA

O bilionário Michael Bloomberg, o cantor John Legend e o basquetebolista LeBron James são algumas das celebridades que estão a doar dinheiro para pagar dívidas de ex-presidiários da Florida, impedidos de votar nas próximas eleições …