Creche na Sertã encerrada após criança de 3 anos testar positivo. Surto fecha fábrica téxtil em Famalicão

Os 37 funcionários da creche “O Pinheiro”, na Sertã, vão ser submetidos a testes à covid-19 após uma criança de três anos ter acusado positivo, disse esta quarta-feira à agência Lusa o provedor da Santa Casa da Misericórdia da Sertã. Em Famalicão, um surto fechou uma fábrica têxtil.

A creche “O Pinheiro”, na Sertã, distrito de Castelo Branco, foi esta quarta-feira encerrada, após uma criança de três anos ter testado positivo à covid-19. Além da creche, a ordem de encerramento abrange o jardim de infância e o CATL-Centro de Atividades de Tempos Livres, que acolhem um total de “cerca de 130 crianças”, adiantou o provedor, Tavares Fernandes, referindo que trabalham nestas três valências 37 colaboradores da Santa Casa da Misericórdia da Sertã.

De acordo com o provedor, a criança de três anos que testou positivo à covid-19 encontra-se assintomática, assim como os pais, que também estão infetados.

Após o resultado do teste da criança, a delegada de saúde regional determinou esta quarta-feira o encerramento da creche, jardim de infância e CATL “O Pinheiro”, informou Tavares Fernandes.

“Não temos ninguém com sintomas”, avançou Tavares Fernandes, referindo que as crianças com contactos mais próximos da infetada são cerca de 30, repartidas por duas salas, mas que fazem o dormitório em conjunto.

“Os 37 funcionários estão todos em quarentena e vão fazer testes para a semana”, disse o provedor, tendo acrescentado que as crianças “não vão fazer testes, para já”.

As crianças vão ficar em casa, sendo vigiadas pelos pais, e se tiverem sintomas [da doença] será contactada a Delegada de Saúde para a eventual realização de testes à covid-19″, adiantou.

Fábrica têxtil fechada em Famalicão

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) anunciou esta quarta-feira a existência de um “surto de covid-19” numa fábrica têxtil em Vilarinho das Cambas, concelho de Famalicão, que fechou, sem adiantar o número de pessoas infetadas.

Em resposta enviada à agência Lusa, a ARS-N acrescenta que a autoridade de saúde local “está a desenvolver todas as medidas, de acordo com as orientações da Direção-Geral da Saúde, e continuará a acompanhar” a situação.

Contactada pela Lusa, a presidente da Junta de Freguesia de Vilarinho das Cambas, Judite Costa, declarou que a fábrica está fechada desde sexta-feira, dia em que foi detetado o primeiro caso positivo.

Citando informações que lhe foram transmitidas pela administração da fábrica, Judite Costa disse ainda que terão sido registados “cerca de uma dezena” de casos positivos, “mas todos assintomáticos”.

Ainda segundo a autarca, a empresa tem 25 trabalhadores e todos foram mandados para casa, para cumprirem um período de quarentena. A administração da fábrica terá custeado os testes a todos os trabalhadores.

“A data apontada para a reabertura é 10 de agosto, mas o administrador disse-me que a situação irá sendo, entretanto, reavaliada”, referiu Judite Costa.

Portugal contabiliza pelo menos 1.725 mortos associados à covid-19 em 50.613 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde.

  ZAP // Lusa

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.