Creche recusou receber filho de enfermeira por falta de funcionários. Meteram baixa

d.r. BBC

A creche e pré-escolar “Voar mais alto”, em Setúbal, recusou receber uma criança de três anos, filha de uma enfermeira, por falta de funcionários.

A notícia é avançada esta quinta-feira pelo Observador que adianta que as colaboradoras submeteram baixa médica por “doença natural” horas depois e no dia seguinte a uma reunião na qual foram informadas de que iriam acolher o filho de uma enfermeira.

Joaquim Moreira, presidente da associação Baptista Shalom, proprietária da creche, não confirma que este tenha sido o motivo pelo qual as funcionárias ficaram de baixa. “Podemos deduzir o que quisermos, mas provar, não podemos provar nada.”

Este caso, que remonta ao final de março, levou a Ordem dos Enfermeiros a fazer uma queixa ao Ministério da Saúde por considerar esta situação “manifestamente grave“. Depois da repercussão que teve nas redes sociais, o responsável pela associação deixou um comunicado no site negando as acusações imputadas à Baptista Shalom.

“Encontra-se assim, a ser veiculado nas redes sociais, que a ABShalom se recusou a receber uma criança na sua Creche ‘Voar mais Alto’, em virtude da mãe ser enfermeira no HSB [Hospital São Bernardo, que pertence ao Centro Hospitalar de Setúbal]. Tal afirmação é por nós repudiada por ser falsa e totalmente adversa à forma de estar e princípios da ABShalom (…)”, lê-sena nota.

Ao diário, o responsável explica que foi contactado pela Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, após o anúncio do encerramento dos estabelecimentos de ensino, no sentido de perceber se a instituição estaria disponível para receber filhos de profissionais de saúde e forças de segurança. “Imediatamente dissemos que sim.”

Além da enfermeira do Centro Hospitalar de Setúbal, a instituição recebeu “alguns contactos” de outros pais que levantaram a hipótese de vir a necessitar de uma creche para os filhos, mas só esta profissional a precisava desde logo que o estabelecimento acolhesse o filho.

Ainda antes de ter sido feito o pedido para receber o filho da enfermeira, o número de funcionários já era reduzido, ficando apenas seis auxiliares e uma educadora que estava a estagiar.

Na reunião, as colaboradoras ficaram a saber que a mãe da criança em causa era enfermeira e perguntaram que cuidados deviam ter. “Foi tudo combinado“, disse Joaquim Moreira ao Observador. Depois da reunião, começaram a surgir, via email, as baixas por doença natural.

“Nesse dia, à noite, recebemos duas baixas e no outro dia, recebi o resto, à exceção de uma auxiliar. A educadora que estava a estagiar interrompeu o estágio, só ficou uma auxiliar”, contou o presidente da associação.

A associação contactou a mãe e disse que, afinal, não podia receber a criança porque tinha ficado sem funcionárias. Da mesma forma, falou com outros pais que tinham deixado em aberto a possibilidade de lá colocar os filhos e comunicou à União das IPSS de Setúbal e à Segurança Social a impossibilidade de acolher crianças por falta de funcionários.

A “Voar mais alto” está agora encerrada e vai entrar em lay-off por falta de receitas.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Combustíveis: governantes "não fizeram o trabalho de casa"

A presidente executiva da OZ Energia, Micaela Silva, defendeu que o “Governo devia intervir menos” no mercado dos combustíveis, porque é liberalizado e não tem margens excessivas de comercialização, mas é “muito penalizado” pela quantidade …

Implante cerebral permite que paciente totalmente cega consiga ver formas e letras

Os cientistas da Universidade Miguel Hernández de Elche (UMH), em Espanha, fizeram com que uma mulher completamente cega conseguisse ver formas simples e letras, através da colocação de um implante no seu córtex visual. Os investigadores …

Teoria dos primatas pedrados. Podem os cogumelos mágicos ter sido a chave para a nossa evolução?

A teoria já era conhecida desde os anos 90, mas um novo estudo veio trazê-la à baila novamente. O argumento é de que os cogumelos com efeitos psicadélicos podem ter ajudado a tornar os nossos …

Ainda sem fumo branco para o OE, Bloco e PCP reúnem órgãos máximos

O PCP e o Bloco de Esquerda reúnem hoje os respetivos órgãos máximos entre congressos com a proposta orçamental para 2022 no centro do debate. As conclusões da reunião da Mesa Nacional do BE serão apresentadas …

Sismo de 4,9 em La Palma e novo colapso do cone do Cumbre Vieja

A ilha espanhola de La Palma registou hoje um sismo de 4,8 de magnitude, no dia em que o vulcão voltou a sofrer um colapso no cone principal, causando grandes derrames de lava. O sismo foi …

Algas vivas sensíveis à luz (um tipo de cianobactérias chamado Synechocystis) injetadas num girino

Podia ser ficção científica, mas não é. Injetar algas no sangue dos sapos pode ajudá-los a respirar

Os sapos adotam várias técnicas de respiração ao longo da sua vida. Agora, uma equipa de cientistas alemães desenvolveu um novo método que permite que os girinos "respirem" graças à introdução de algas na sua …

As misteriosas auroras de Úrano foram finalmente detalhadas ao pormenor pelos cientistas

Auroras de Úrano foram captadas pela primeira vez em 2011 através do telescópio Hubble Space, mas as suas origens representam ainda mistérios que os cientistas não conseguem esclarecer. Pela primeira vez, os cientistas conseguiram moldar a …

Domingo invulgar: 17 grandes jogos para ver, em poucas horas

A ementa começa em França, ao meio-dia, e acaba no Chile, já depois das oito da noite. Não estamos perto do Carnaval mas vem aí um "domingo gordo" no futebol. Vários jogos grandes, uns mais mediáticos …

Sporting 1-0 Moreirense | Capitão Coates embala leão

O Sporting igualou hoje o FC Porto na liderança provisória da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Moreirense, por 1-0, em jogo da nona jornada. O capitão Sebastián Coates marcou, aos …

Relatório médico indica que jovem chinês morreu após beber uma garrafa de Coca-Cola em dez minutos

Um homem chinês morreu depois de beber uma garrafa de 1,5 litros de Coca-Cola em dez minutos, informaram os médicos num relatório. O jovem de 22 anos, que não tinha doenças subjacentes, dirigiu às urgências do …