/

CP demora quase três anos a encomendar novos comboios

A CP vai comprar 22 novos comboios para o seu serviço regional. O Tribunal de Contas aguarda esclarecimentos da transportadora, fazendo com o que o processo esteja congelado há quase três anos.

O Conselho de Ministros autorizou, em 6 de setembro de 2018, a CP a comprar 22 novos comboios para o serviço regional. O concurso público previa a sua chegada entre 2023 e 2026.

No entanto, segundo o Diário de Notícias, a transportadora ainda nem encomendou os novos comboios, quase três anos depois. O processo de aquisição está parado no Tribunal de Contas (TdC), à espera de esclarecimentos da empresa.

Os suíços da Stadler ganharam o concurso público para a vendas dos 22 comboios, com uma proposta de 158,14 milhões de euros. Das novas composições, 12 serão híbridas e as restantes dez serão totalmente elétricas.

Estes comboios vão circular em linhas regionais como Douro, Algarve, Oeste e ainda em Évora e Beja. Apenas deverão começar a chegar ao país no final de 2024.

O atraso na chegada dos novos comboios obriga a CP a recorrer à prata da casa, escreve o DN. Além disso, a CP tem um contrato de aluguer de 24 automotoras diesel aos espanhóis da Renfe, no valor de 320 mil euros por unidade.

O concurso público foi lançado em janeiro de 2019 e a CP assinou o contrato para a compra de comboios em 21 de outubro de 2020 após atraso burocráticos. O documento chegou pela primeira vez ao Tribunal de Contas em 11 de novembro, tendo sido devolvido em 4 de dezembro, com o TdC a pedir novos elementos à CP. Desde fevereiro que o TdC está à espera da transportadora.

Nos próximos anos, serão lançados concursos para a compra de 129 novos comboios num montante próximo de mil milhões de euros.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.