Agência russa diz que a covid-19 matou três vezes mais em 2020 do que o reportado pelo Governo

Mário Cruz / Lusa

O número de mortes por covid-19 na Rússia, em 2020, foi quase o triplo daquele que o Governo divulgou inicialmente, segundo os dados da agência federal de estatística. A diferença nos números está relacionada com o método utilizado para contabilizar o número de óbitos.

A Rosstat, a agência federal de estatísticas russa, revelou que, no ano passado, morreram 162.429 pessoas infetadas com covid-19 na Rússia. Os números apresentados pela equipa encarregue pelo Governo da gestão do combate à pandemia apontavam para 57.555.

O Público explica que a diferença está relacionada com as diferentes metodologias que os dois organismos utilizam para contabilizar o número de óbitos causados pelo vírus.

Enquanto que a task force do Governo russo inclui as mortes causadas comprovadamente pela doença associada ao vírus SARS-CoV-2, a Rosstat contabiliza todas as mortes de pessoas que tenham contraído o vírus, e até casos suspeitos, independentemente da causa do óbito.

Os dados governamentais colocam a Rússia em oitavo lugar em termos de mortes, mas os novos dados catapultam o país para o quarto lugar a nível mundial. Só é superado pelo México, Brasil e Estados Unidos.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que os países contabilizem todos os óbitos de pessoas infetadas com o novo coronavírus, “a não ser que exista uma causa de morte alternativa clara que não possa estar relacionada com a doença covid-19”, como por exemplo, um traumatismo.

O diário escreve que esta não é a primeira vez que a Rosstat desdiz as contabilizações de mortes atribuídas à covid-19. Em agosto, os números publicados pela agência apontavam para um número de mortes em maio e junho três vezes superior ao que vinha sendo reportado nos balanços diários.

Foram também detetadas inconsistências na forma como muitas regiões disponibilizavam os seus dados sobre óbitos causados pela covid-19. Na altura, alguns investigadores diziam que o receio de retaliação política por parte do Kremlin poderia estar por trás da relutância de governadores provinciais em divulgar balanços de mortes rigorosos.

“Essencialmente, todas as regiões russas estão a fazer o máximo para suprimir artificialmente a contagem de mortes”, disse em agosto, ao Moscow Times, o estatístico Mikhail Tamm.

“A forma mais inocente de o fazerem é distinguir mortes ‘por coronavírus’ de mortes ‘com coronavírus’ – em que a principal causa da morte é catalogada por outra doença crónica qualquer – e depois reportar apenas o número ‘por coronavírus’ como a estatística principal”, acrescentou.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

As abelhas-operárias reproduzem-se fazendo clones (quase perfeitos) de si mesmas

Uma equipa de investigadores da Universidade de Sydney descobriu que as abelhas-operárias, uma espécie encontrada na África do Sul, se reproduzem fazendo clones quase perfeitos de si mesmas. Algumas pesquisas anteriores indicavam que algumas abelhas-operárias se …

"Quero entender o que aconteceu comigo": Eriksen já reagiu ao colapso em campo

O internacional dinamarquês Christian Eriksen já reagiu à sua queda inanimada dentro do relvado, dizendo que está melhor e que quer entender o que aconteceu. O encontro entre Dinamarca e Finlândia, da primeira jornada do Grupo …

Segunda tentativa. Ricardo Salgado começa hoje a ser julgado no âmbito da Operação Marquês

O ex-banqueiro Ricardo Salgado, de 76 anos, deverá começar a ser hoje julgado por três crimes de abuso de confiança, devido a transferências de mais de 10 milhões de euros, no âmbito do processo Operação …

Partilha de publicação sobre recandidatura de Rui Moreira foi “erro de funcionária”

Autarquia portuense diz que publicação sobre recandidatura de Rui Moreira no site da Feira do Livro foi um erro já assumido por uma funcionária. Este domingo, o PSD-Porto acusou o independente Rui Moreira de “utilização de …

Teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de hoje. Exceto em quatro concelhos

O teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de hoje, passando a ser recomendado na generalidade do território de Portugal continental, exceto nos quatro concelhos que apresentam taxas de incidência de covid-19 superiores aos limites …

Variantes do coronavírus podem escapar dos anticorpos espalhando-se através de supercélulas

Variantes do coronavírus, como a britânica e a sul-africana, podem escapar dos anticorpos espalhando-se através de supercélulas, revela um novo estudo. Os anticorpos que criamos depois de sermos infetados com um vírus ou vacinados contra ele …

Estudo apresenta nova visão sobre a forma como os continentes se formaram

Um estudo liderado por geólogos da Monash University apresenta uma nova visão sobre a forma como os primeiros continentes da Terra se formaram. Apesar da Terra se ter formado há mais de 4,5 mil milhões de …

Cientistas descobrem novo exoplaneta semelhante a Neptuno

Uma equipa internacional de colaboradores, incluindo cientistas do JPL da NASA e da Universidade do Novo México, descobriram um novo exoplaneta temperado, do tamanho de Neptuno, com um período orbital de 24 dias orbitando uma …

Feira do Livro do Porto partilha recandidatura de Moreira. "Foi erro de funcionária"

A câmara do Porto explicou que a partilha do ‘post’ sobre a recandidatura de Rui Moreira feita este domingo na página de Facebook da “Feira do Livro do Porto” se deveu a “erro de uma …

Emma, uma pequena rinoceronte, viajou para o Japão para encontrar o amor

Uma pequena rinoceronte branca de cinco anos viajou de Taiwan para o Japão. Tudo para encontrar o amor. Tal como muitos humanos, os planos de viagem de Emma acabaram por ter de ser adiados devido ao …