Ministério Público pede suspensão imediata dos agentes da esquadra de Alfragide

Mário Cruz / Lusa

O Ministério Público da Amadora requereu ao tribunal de Sintra a “suspensão imediata” dos 18 agentes da PSP da esquadra de Alfragide, justificando o pedido com a “salvaguarda do risco para a segurança e tranquilidade públicas”.

De acordo com o Diário de Notícias, o Ministério Público (MP) da Amadora, responsável pela acusação dos 18 agentes da esquadra de Alfragide acusados de tratamentos cruéis a jovens da Cova da Moura, requereu na segunda-feira ao Tribunal de Sintra que ordene a suspensão imediata destes polícias de funções.

18 agentes da PSP foram acusados pelo MP em Julho de denúncia caluniosa, injúria, ofensa à integridade física e falsidade de testemunho, num caso que remonta a 2015 e envolveu agressões a jovens da Cova da Moura (Amadora).

No requerimento, citado pelo DN, o pedido é justificado pela “salvaguarda do risco para a segurança e tranquilidade públicas”. “Na verdade, existe o perigo de continuação de comportamentos como os descritos nos presentes autos”, é referido.

A 11 de Julho, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa informou que os 18 agentes foram acusados pelo MP de denúncia caluniosa, injúria, ofensa à integridade física e falsidade de testemunho, bem como de outros “tratamentos cruéis e degradantes ou desumanos e sequestro agravado e falsificação de documento”.

Em Fevereiro de 2015, um grupo de cerca de dez jovens terá tentado invadir a esquadra da PSP de Alfragide, no concelho da Amadora, na sequência da detenção de um jovem que atirou uma pedra contra uma carrinha policial, segundo fonte das forças de segurança.

De acordo com a PSP, uma carrinha de uma equipa que patrulhava o bairro da Cova da Moura foi atingida por uma pedra atirada por um jovem de um grupo de cerca de dez pessoas. Um polícia sofreu ferimentos ligeiros, no rosto e nos braços, e foi transportado para o Hospital de Amadora-Sintra, e o jovem, de 24 anos, foi levado para a esquadra de Alfragide.

Na sequência da detenção, os restantes jovens, com idades entre os 23 e 25 anos, “tentaram invadir” a esquadra, tendo sido disparado um novo tiro para o ar, segundo a PSP. Foram detidos cinco elementos do grupo e os restantes fugiram.

Os cinco detidos foram então transportados ao hospital devido a ferimentos ligeiros. Três dias depois a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciava uma investigação à atuação da PSP nos incidentes no Bairro da Cova da Moura e numa esquadra de Alfragide.

Mais tarde, a 7 de Julho de 2015, o Ministério da Administração Interna informava que tinha instaurado processos disciplinares contra nove elementos da PSP e arquivado os casos relativos aos restantes cinco polícias.

Em Julho, a Direção Nacional da PSP destacou que “a presunção de inocência se mantém até trânsito em julgado”. Os arguidos encontram-se sujeitos a termo de identidade e residência.

// Lusa

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. eu até tenho uma sugestão melhor que é substituir os agentes da esquadra pelos elementos do Ministério Publico que estão com tanta sede de sangue. Eles que vão pra rua fazer o mesmo serviço por 2 semaninhas.

  2. Srs Magistrados do Ministério Público, que tal substituirem a pena de suspensão por Condecoração? O País e a ordem pública ficariam muito agradecidos. Cumprimentos.

  3. Ordem pública? Baterem injustificadamente em pessoas detidas é manterem ordem? Toda esta desordem com este caso foi criada por eles. A “ordem” é a lei e a lei protege essas pessoas que foram agredidas sem razão. Se acham que os polícias se podem substituir aos tribunais e à lei para manter a “ordem”, então porque não imigram para um país com uma ditadura de Estado ou em lei marcial?
    Quando forem vocês, a ir fazer queixa à polícia porque são vítimas do que quer que seja e levarem dois supapos destes meninos que se acham acima da lei (como já aconteceu a tanta gente, e não eram negros!), quero ver se acham piada.

    • Tadinho desses senhores da cova da moura, possivelmente foram levar pasteis de belem aos policias e eles só gostam de travesseiros de Sintra. Por favor, infelizmente a maioria dos jovens da cova da moura e de outros lados desde que estejam 2 ou mais juntos, só fazem caca. Tenho perto de casa um bairro que até não é muito problematico, mas quando andam juntos é uma desgraça.

      • não se sei se estás acompanhado ou não e se bem ou mal acompanhado mas uma coisa é certa só o nome de pánasnalgas que tens é por demais problemático.

  4. Caro jornalista – não é de modo algum certo que ocorreu uma invasão à esquadra de Alfragide. É justamente por essa razão que o Ministério Público tem dentre as acusações dirigidas aos agentes da PSP denúncia caluniosa, falsidade de testemunho e falsificação de documento.

    • Caro leitor,
      A expressão “tentaram invadir”, constante entre aspas no 9º parágrafo, é uma citação, não é um facto aduzido pelo jornalista.
      Entre os factos aduzidos, encontra-se, a abrir a peça, que “18 agentes da PSP foram acusados pelo MP em Julho de denúncia caluniosa, injúria, ofensa à integridade física e falsidade de testemunho, num caso que remonta a 2015 e envolveu agressões a jovens da Cova da Moura (Amadora).”

      • Caro/a jornalista,

        No seguinte parágrafo a expressão não está entre aspas – “Em Fevereiro de 2015, um grupo de cerca de dez jovens tentou invadir a esquadra da PSP de Alfragide, no concelho da Amadora, na sequência da detenção de um jovem que atirou uma pedra contra uma carrinha policial, segundo fonte das forças de segurança.”.

  5. Como um comentador já disse, que esses senhores promotores, mais os juizes, que entrem nesse bairro à noite, digam que são autoridedes. Depois venham dizer a experiencia que tiveram, espero que boa.

  6. Ainda existente parvos e ignorantes nesta época, onde a desordem e a incivilidade persiste, a rapaziada não gostou de ver o amigo detido pela polícia e foi fazer desacatos para a esquadra até porque se fizeram mais 5 detenções, estão a espera de que senhores, quem vai a guerra da e leva, foram a esquadra como intuito de agressão e levaram no focinho dos policias, pois deviam era ter levado mais e sempre que puderem senhores policias , carreguem neles, nessa escumalha da sociedade e ministério público borrem a vossa cara com merda.

Responder a Sousa Cancelar resposta

Falhas na formação de médicos levam ministra a criar grupo de trabalho

A ministra da Saúde determinou a constituição de um grupo de trabalho para criar um manual de regras e procedimentos para a avaliação das capacidades de formação de médicos no SNS, depois de falhas apontadas …

Surto de sarampo leva Samoa a fechar escolas e serviços. Ativista anti-vacinação detido

Com o objetivo de conter o surto de sarampo que já matou 60 pessoas, o governo de Samoa está a pedir à população que coloque uma bandeira vermelha em frente às casas nais as pessoas …

Poluição do ar leva Sarajevo a cancelar todos os eventos públicos

As autoridades bósnias consideram que a poluição na capital do país, Sarajevo, atingiu níveis perigosos nos últimos dias. Perante a densa nuvem de nevoeiro que paira na cidade, o governo regional decidiu cancelar todos os …

A banana colada à parede que custou 108 mil euros foi comida

A banana mais cara do mundo, presa a uma parede com fita adesiva, foi descascada e comida por um artista que visitava o stand da galeria Perrotin, na feira de arte contemporânea Art Basel, nos …

Empresas norte-americanas reforçam domínio na venda global de armas

O Instituto Internacional de Estudos de Paz de Estocolmo (SIPRI) revelou esta segunda-feira que as empresas norte-americanas aumentaram o domínio no comércio global de armas em 2018, para 59% do volume total entre as 100 …

Faltam medicamentos para doenças crónicas nas Farmácias (e ninguém sabe porquê)

Há medicamentos para doenças crónicas que estão, constantemente, em falta nas Farmácias Portuguesas. Uma situação preocupante, sobretudo para os pacientes que deles precisam, e que não tem uma explicação. A Associação Nacional de Farmácias está …

Mais de dois mil coalas mortos devido aos incêndios na Austrália

O presidente da Aliança das Florestas do Nordeste da Austrália disse que os incêndios florestais que deflagram no leste do país, desde o início de novembro, provocaram a morte a mais de dois mil coalas. O …

Regionalização sem referendo é “golpe de estado palaciano”

Luís Marques Mendes falou este domingo, no habitual espaço de comentário político na SIC, sobre a regionalização, os "tempos difíceis para a direita", Greta Thunberg e Joe Berardo. Houve ainda tempo para falar sobre o …

China diz que detidos em Xinjiang estão "formados" e "vivem felizes"

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em "centros de treino vocacional" no extremo oeste do país já se "formaram" e levam …

Greve geral volta a parar França. Filas de trânsito chegam aos 620 quilómetros

Os acessos a Paris estão, esta manhã, muito complicados devido ao quinto dia de greve contra a reforma das pensões e que afeta sobretudo a rede de transportes na capital francesa. De acordo com as autoridades, …