/

Costa anunciou campanha de testes rápidos já esta quarta-feira. Escolas dizem nada saber

1

Paulo Novais / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou esta terça-feira, no Parlamento, que arrancará esta quarta-feira uma campanha de testes rápidos nas escolas, mas as instituições de ensino dizem nada saber sobre a iniciativa.

O líder do Executivo anunciou que na quarta-feira vão iniciar-se os testes rápidos nas escolas e adiantou que não hesitará em fechar estabelecimentos de ensino, se verificar que a variante inglesa do novo coronavírus, mais contagiosa, se tornou dominante.

António Costa falava na abertura do debate sobre política geral na Assembleia da República, após uma intervenção do líder parlamentar do PSD, Adão Silva, que foi muito crítico em relação à atuação do Governo no combate à epidemia de covid-19.

“Neste momento, estamos a bater-nos para manter as escolas abertas, já que sabemos o enorme custo social que representa fechá-las. Na quarta-feira, vamos iniciar uma campanha de testes rápidos em todas as escolas, tendo em vista reforçar a segurança”.

“Se para a semana ou daqui a 15 dias se souber, ou até mesmo se já nesta quarta-feira se souber, por exemplo, que a estirpe inglesa se tornou dominante no país, então, muito provavelmente, vamos ter mesmo de fechar as escolas“, advertiu.

Apesar das declarações de António Costa, o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, disse, em declarações aos microfones da TSF, que as escolas nada sabem sobre esta indicativa.

“Sinceramente, quero ver para crer porque já em outubro e novembro o Governo prometeu esses testes rápidos. Criou expectativa nos pais, nos professores, nas comunidades escolares, só que até agora, não conhecemos essa medida. Ou seja, é mais um anúncio muito concreto de que amanhã irão começar os testes rápidos. Não sabemos onde, não sabemos que os vai aplicar porque isso supõe um ato médico, e estamos à espera de indicações nas próximas horas”, afirmou.

Também em declarações à TSF, o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira, diz desconhecer como é que a iniciativa irá ocorrer, frisando que os testes rápidos são uma medida há muito esperada.

Os testes são algo que estão a pedir há muito tempo, no sentido de tentar isolar os casos positivos e a maior parte deles assintomáticos. Acho que é uma boa medida, atendendo à situação tão grave vivida com a pandemia”, considera.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. A ver vamos, mas duvido que façam alguns testes pois sabem bem quais vão ser os resultados
    Como continuam a teimar em não fechar as escolas não convém fazer testes porque terão mesmo que as fechar todas e rapidamente!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.