Costa identifica desigualdade salarial como um “combate que não pode parar”

Mário Cruz / Lusa

O primeiro-ministro António Costa identificou a desigualdade salarial como um problema persistente da realidade laboral portuguesa e assumiu que é a sua principal prioridade para as legislativas.

A discursar esta sexta-feira em Viseu, naquela que foi a primeira de quatro convenções do Partido Socialista na preparação para as legislativas, António Costa alertou para as desigualdades salariais existentes e reiterou que o “combate não pode parar“.

“Apesar da diminuição desde 2013, nós continuamos a ter uma desigualdade de rendimentos acima da média europeia e, se queremos convergir, não podemos convergir só quanto às contas certas e ao crescimento. Temos também de convergir em matéria de menor desigualdade”, disse o secretário-geral do PS.

António Costa remeteu para os anos que passaram desde o 25 de abril, mas que apesar disso continua a haver uma grande discrepância nos salários entre homens e mulheres. “É uma desigualdade em que as mulheres ganham menos 18,3% do que os homens para a mesma função e essa desigualdade é maior quando estamos a falar de profissionais mais qualificados ou quadros superiores”, explicou.

O primeiro-ministro corroborou o seu discurso com vários gráficos e ainda contou com as declarações da secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade. Rosa Monteiro anunciou que no dia 27 serão apresentados os primeiros resultados da nova lei que obriga as empresas a não enviesarem as grelhas salariais dos seus trabalhadores “sob o ponto de vista do género”.

Segundo o jornal Público, Costa realçou ainda que o nível de escolaridade tem uma grande influência na diferença salarial. “Em Portugal, o facto de ter ou não ter o ensino secundário completo significa uma diferença de 70% no vencimento, enquanto na União Europeia é 50%”, disse.

Numa retrospetiva da última legislatura, o líder socialista falou das políticas que “permitiram criar mais empregos, mais justiça fiscal e aumentar o salário mínimo”. No entanto, “há sempre novos desafios que ameaçam pôr em causa a igualdade já conquistada”, acrescentou.

“Hoje temos um quadro num cenário macroeconómico que é o que resulta do Programa de Estabilidade e, portanto, não nos podemos comprometer a fazer nada que não tenhamos a certeza de que vamos poder cumprir ao longo dos próximos quatro anos”, concluiu.

Depois de Viseu, as próximas convenções do PS serão em Faro, Portalegre e Braga. As alterações climáticas, a demografia e a sociedade digital serão temas de destaque dos socialistas.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Portugal com 230 novos casos de covid-19 e uma morte. País cada vez mais próximo da zona verde da matriz de risco

Portugal registou, esta segunda-feira, 230 novos casos e uma morte na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). País está mais próximo da zona verde da …

Restauração defende manutenção do lay-off simplificado

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu hoje a continuidade do lay-off simplificado para apoio à manutenção dos postos de trabalho das atividades da restauração, similares e alojamento turístico. “Esta medida assume …

Cumbre Vieja deixou de expelir lava, mas os sismos voltaram

O vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Canárias, parou de emitir lava. Apesar de a atividade ter sido a mais baixa da última semana, as autoridades alertam que a situação pode mudar rapidamente. A atividade …

Portugal continental tem 83,89% da população com vacinação completa

Cerca de 8,27 milhões de pessoas em Portugal continental tinham a vacinação completa contra a covid-19 até às 19h00 deste domingo, revelou à agência Lusa fonte oficial da task force que coordena o processo de …

Mulheres ganham 9% das câmaras, menos do que em 2017

Das 308 câmaras do país, 28 foram ganhas por uma mulher, o que corresponde a aproximadamente 9% do total e menos do que as 32 autarcas eleitas em 2017, segundo o portal de dados estatísticos …

Turismo só usou um terço das linhas de crédito criadas para o setor

A utilização das linhas de crédito destinadas especificamente ao turismo ficou aquém do esperado. Até agora, as empresas só utilizaram cerca de 30% destas linhas, que disponibilizam um valor conjunto de 400 milhões de euros. Rita …

Carla Tavares reeleita na Amadora. Suzana Garcia assume responsabilidade da derrota

 A socialista Carla Tavares foi reeleita, este domingo, com maioria absoluta, como presidente da Câmara Municipal da Amadora, no distrito de Lisboa. Os resultados da noite eleitoral deram o triunfo à candidatura liderada pela socialista Carla …

Corrida aos combustíveis. A antecipar um "inverno difícil", Reino Unido vai dar vistos temporários a camionistas

A falta de camionistas tem levado a filas nas bombas de combustíveis e entre 50% e 90% já estão vazias em algumas zonas do país. O governo vai dar vistos temporários a camionistas e está …

Vencedores e vencidos, numa noite eleitoral de perder o fôlego

A noite eleitoral foi longa e de perder o fôlego até ao último minuto. Entre alguns imprevistos, surpresas e validações, Lisboa foi o palco dos maiores holofotes: Carlos Moedas foi o grande e surpreendente vencedor …

Isaltino Morais reeleito em Oeiras. CDU perdeu vereador

O candidato independente Isaltino Morais foi reeleito presidente da Câmara de Oeiras nas eleições autárquicas deste domingo, tendo dedicado a vitória à juventude. “Não importa a percentagem. O que importa é que crescemos muito, aumentámos a …