Corrigida mutação genética em embriões humanos que causa doença cardíaca

Cientistas corrigiram, pela primeira vez, em embriões humanos uma mutação do gene responsável por uma doença cardíaca hereditária, recorrendo a uma técnica de edição genética, divulgou esta quarta-feira a revista Nature.

A técnica, que usa o sistema de edição genética CRISPR-Cas9, corrigiu o erro na fase mais precoce do desenvolvimento do embrião, evitando a transmissão do gene que causa a miocardiopatia hipertrófica (doença do músculo cardíaco) a novas gerações.

Os investigadores asseguram ter cumprido todas as considerações éticas da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos sobre técnicas de edição genética (as experiências realizaram-se neste país em centros especializados).

O artigo da Nature, que reproduz resultados ainda preliminares, ressalva que os embriões se mantiveram vivos durante poucos dias e nunca se desenvolveram com o intuito de serem implantados.

A técnica de edição genética CRISPR-Cas9 permite cortar o genoma (informação genética codificada no ADN) onde se quer para depois repará-lo, com ‘tesouras’ moleculares constituídas por proteínas e pequenas sequências de moléculas de ARN (ácido ribonucleico, que é responsável pela síntese de proteínas da célula).

Não é a primeira vez que cientistas fazem edição de genes em embriões humanos. Investigadores chineses já o tinham feito. Mas é a primeira vez que tal acontece nos EUA, com resultados que demonstram que o procedimento é “mais eficaz e seguro”, segundo a equipa internacional de investigadores, que inclui espanhóis.

Além disso, acrescentam os cientistas, a metodologia usada favorece o desenvolvimento de embriões sãos.

Nas experiências foram gerados embriões novos, não tendo sido utilizados embriões que sobraram de processos de fecundação ‘in vitro’.

Os investigadores produziram zigotos (células que originam o embrião) fertilizando ovócitos sãos com esperma de um dador portador de uma mutação no gene MYBPC3, que causa a miocardiopatia hipertrófica, condição que provoca, por exemplo, a morte súbita de atletas.

Quem é portador de uma cópia deste gene mutado tem 50% de probabilidade de o transmitir aos seus filhos.

A técnica CRISPR-Cas9 foi usada em dois momentos: após a fecundação, tal como sucedeu em investigações anteriores, mas também, de forma inédita, antes, enquanto era introduzido o esperma no óvulo, tendo este último método provocado resultados mais surpreendentes, de acordo com os autores do estudo.

Depois de CRISPR-Cas9 fazer o ‘corta e cola’, o embrião iniciou as suas próprias reparações, mas, em vez de utilizar a cadeia de moléculas de ADN sintético administrado, fê-lo usando preferencialmente a cópia saudável do gene herdada da mãe.

Quando se corrige um gene como o MYBPC3 são ativados sistemas de reparação nas células.

Nas experiências reportadas pela Nature, os cientistas não só repararam uma percentagem elevada de células embrionárias, como a correção produzida não induziu outras mutações genéticas nem instabilidade no genoma: 72% dos embriões ‘herdaram’ duas cópias sãs do gene.

A equipa científica considera que o diagnóstico genético pré-implantacional – que estuda os embriões antes de serem implantados – é uma fórmula válida para evitar embriões com mutações genéticas.

Contudo, entendem que o novo trabalho contribui para melhorar as fecundações ‘in vitro’, ao aumentar o número de embriões saudáveis que seriam implantados.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. ZAP…
    Desculpem, mas há aqui algo que não bate certo quando dizem “…introduzido o esperma no óvulo…”…
    1º porque esperma é a mistura de espermatozóides, líquido seminal e líquido prostático… e não pode ser introduzido em célula nenhuma…
    2º se queriam dizer espermatozóide em vez de esperma, então a opção mais correta para a célula onde ele se introduz seria a mesma que já tinham utilizado mais atrás, que é ovócito… Pois nesta mesma notícia vocês já haviam utilizado corretamente os termos científicos quando disseram “…fertilizando ovócitos … com esperma…”
    Desculpem estar a chatear mas é mesmo defeito profissional…

Cientistas usam a Lua como espelho gigante para procurar extraterrestres

Os astrónomos ainda não desistiram de procurar vida para lá da Terra e acabam de criar um novo método para encontrar exoplanetas habitáveis, que envolve o uso da Lua como uma espécie de espelho gigante. Especialistas …

Astrónomos descobriram um buraco negro "incapaz" de fazer o seu trabalho

Astrónomos descobriram o que pode acontecer quando um buraco negro gigante não interfere na vida de um enxame de galáxias. Usando o Observatório de raios-X Chandra da NASA e outros telescópios, mostraram que o comportamento passivo …

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …