Congressista abriu processo de destituição de Donald Trump

BrookingsInst / Flickr

O congressista californiano Brad Sherman (DEM)

O congressista californiano Brad Sherman (DEM)

Um congressista democrata, eleito pelo Estado da Califórnia, apresentou a primeira iniciativa legal com vista à destituição de Donald Trump da Presidência dos EUA.

O congressista californiano Brad Sherman, membro da Câmara dos Representantes, acusa o presidente norte-americano Donald Trump de obstruir as investigações à interferência da Federação Russa nas eleições presidenciais de 2016, em parte por demitir o então diretor do FBI, James Comey.

Brad Sherman reconheceu que a sua iniciativa de impeachment, designada formalmente como artigo para a destituição e consistente em uma série de acusações, “é o primeiro passo numa estrada muito comprida”.

Mas, em comunicado, Sherman manifestou-se esperançado em que, “se a incompetência impulsiva continuar, então, eventualmente, dentro de muitos, muitos meses, os republicanos vão juntar-se ao esforço para a destituição”.

Este esforço tem poucas possibilidades de êxito na Câmara dos Representantes, dominada pelo partido republicano.

Sherman nem sequer tem o apoio de muitos dos seus correligionários democratas. Os próprios líderes dos democratas têm-se distanciado dos esforços para destituir Trump, acreditando que apenas servem para estimular os apoiantes do presidente.

A resolução de Brad Sherman conta no entanto já com o apoio do representante democrata eleito pelo Estado do Texas, Al Green.

Sherman entregou o documento um dia depois de Donald Trump Jr., o filho do presidente, ter admitido que se reuniu com uma advogada russa durante a campanha. A advogada prometeu informação do governo russo prejudicial para a então candidata presidencial democrata Hillary Clinton.

Trump Jr. Garantiu que não recebeu informação sobre Clinton durante a reunião. O presidente, por seu turno, tem questionado os seus próprios serviços de informações e recusado a tese da interferência russa nas eleições.

Quarto impeachment à vista

Nos Estados Unidos o processo de Impeachment é instaurado por denúncia no Congresso para apurar a responsabilidade por grave delito ou má conduta no exercício de funções de estado, cabendo ao Senado, se procedente a acusação, aplicar ao infrator a pena de destituição do cargo.

Até agora, apenas um presidente norte-americano foi afastado do seu cargo por impeachment: Andrew Johnson, 17.º Presidente dos Estados Unidos, destituído em 1868 por violar a Tenure of Office Act, lei federal destinada a impedir o presidente de exonerar certos titulares de cargos públicos sem aprovação do Senado.

Em 1974, Richard Nixon, 37.º presidente do país, renunciou ao cargo para evitar a destituição pelo seu envolvimento no escândalo Watergate.

Em 1999, o 42.º presidente americano, Bill Clinton, foi alvo de um processo de impeachment por falso testemunho num escândalo sexual a estagiária Monica Lewinsky, mas o processo de impugnação foi arquivado pelo Congresso norte-americano.

shermanforcongress / Flickr

O congressista Brad Sherman com o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, o último a ser alvo de um processo de impeachment

O congressista Brad Sherman com o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, o último a ser alvo de um processo de impeachment

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Publicada lista de entidades abrangidas por alargamento da ADSE

A ADSE já publicou a lista de entidades abrangidas pelo alargamento do subsistema de saúde da função pública aos trabalhadores com contrato individual de trabalho. As entidades reguladoras e a maioria das empresas municipais foram …

O "caminho ainda é longo", mas Portugal já administrou um milhão de vacinas

Esta sexta-feira, Portugal ultrapassou o marco do primeiro milhão de vacinas administradas, mas o "caminho ainda é longo". Portugal ultrapassou, esta sexta-feira, um milhão de vacinas contra a covid-19 administradas, uma marca que o secretário de …

Cavaco fala em "democracia amordaçada" (e na "vergonha" dos números da pandemia)

Este sábado, numa participação na Academia de Formação Política das Mulheres Sociais-Democratas, Cavaco Silva deixou duras críticas ao Executivo de António Costa, sublinhando que a pandemia mostrou um "SNS fragilizado por decisões erradas do governo". O …

Remédio contra piolhos está a ser usado contra covid-19. Infarmed e DGS investigam

"Centenas" de doentes de covid-19, em Portugal, têm sido tratados com o antiparasitário Ivermectina que é usado contra piolhos e lombrigas. Há médicos que o prescrevem e que também o tomam a título preventivo, embora …

Sporting bate recorde histórico, mas até o do 6-3 era melhor (quando Amorim não estava "do lado certo")

O Sporting não perde há 22 jogos e bateu o recorde de invencibilidade dos leões em jogos do campeonato que pertencia à equipa de 1981/1982. Um dado que deixa Ruben Amorim orgulhoso, mas o treinador …

"Estou a morrer." Constança luta por um medicamento para se salvar, Infarmed diz que não recebeu pedido do Hospital

Constança Bradell fez um apelo nas redes sociais, numa publicação em que descreve a luta que está a travar contra a fibrose quística. A jovem, de 24 anos, pede a aprovação do medicamento que lhe …

Um século de luta comunista comemorado com 100 ações pelo país

O mais antigo partido político comemora, esta sábado, 100 anos de existência. PCP vai festejar o aniversário com 100 ações pelo país. O PCP assinala, este sábado, os seus 100 anos com 100 ações, em mais …

Relações esfriadas. Moedas consultou Marcelo, mas dispensou conselhos de Passos

Antes de anunciar a sua candidatura a Lisboa, Carlos Moedas consultou Marcelo Rebelo de Sousa e falou com Paulo Portas. Com Pedro Passos Coelho só falou um dia depois de o seu nome ter sido …

Portugal não pode perder o comboio da Europa. Para Marcelo, é hora de aproveitar o novo ciclo

A crise que assolou o nosso país tem de ser aproveitada para "olhar para os problemas estruturais". A mensagem foi deixada pelo Presidente da República, nesta sexta-feira, na conferência de abertura do Festival P, com …

Santana não desiste e admite candidatar-se à Figueira (mesmo à revelia do PSD local)

Pedro Santana Lopes não fecha totalmente a porta e admite vir a candidatar-se à Figueira da Foz como independente. Mesmo que a concelhia do PSD já tenha tomado uma decisão e avance com Pedro Machado, Pedro …