Concelho de Portalegre registou o seu primeiro caso (e revela “segredo” para combater pandemia)

Fotomovimiento

Um comportamento recatado e os habitantes sempre alerta com “o bicho” são apontados como os “segredos” que têm “protegido” Fronteira (Portalegre) da covid-19, que só esta semana registou o primeiro infetado desde o início da pandemia.

O único caso existente naquele concelho do distrito de Portalegre foi detetado na quarta-feira a uma jovem do concelho, mas que estuda em Évora.

Maria de Jesus é proprietária de um café no largo do município e, em declarações à agência Lusa, explicou que as pessoas que residem naquela vila alentejana estão “mais preocupadas” com a evolução da pandemia, não existindo movimento nas ruas e no comércio ao final do dia.



“As pessoas estão mais preocupadas, sente-se e vê-se de manhã, à hora de almoço e depois, para o lado da tarde, as pessoas deixam de aparecer, estão mais resguardadas“, disse.

Para a comerciante, o “segredo” do reduzido número de casos no concelho passa pelo pouco movimento existente e pelas “precauções” tomadas pelos habitantes.

“Não há muito movimento, mesmo no verão não houve aquele movimento que havia com as festas do verão, vários eventos que havia e não houve, e também acho que isso contribuiu para não haver casos”, acrescentou.

Já no centro da vila, António Ferreira, que também dirige um café, revela à Lusa que a população vai fazendo uma “vida normal”, tentando cumprir com as regras que os “comandantes disto” vão indicando.

O comerciante, que não se “queixa” da falta de clientes como sucedeu na “anterior crise financeira” alerta, no entanto, que este “bicho” [covid-19] impõe “um bocado respeito” e que “estamos a brincar com a morte”, perante um “inimigo invisível” que “mudou” o mundo.

O concelho de Fronteira tem cerca de três mil habitantes, a maioria da população é envelhecida e no lar da Santa Casa da Misericórdia todos os cuidados são poucos para que o “bicho” não entre naquele espaço.

“O que nós temos feito tem sido, ao fim e ao cabo, o que todas as outras instituições também fizeram: limitámos o acesso dos fornecedores, os nossos colaboradores têm sido estimáveis na colaboração, de eles próprios se prevenirem e evitarem os contágios, e isso julgo que é o fundamental. Quem trabalha com os idosos tenha o máximo de cuidado na sua vida social para que não transporte o vírus para dentro do lar”, explicou à Lusa o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Fronteira, Jaime Teles.

O responsável, que enalteceu a ação do município logo no início da pandemia, com a distribuição de equipamentos individuais de proteção e a colaboração que tem existido ao longo dos tempos entre as diversas entidades no combate ao vírus, relatou ainda que, no interior da instituição, com 70 utentes, o ambiente é “tranquilo”.

“Os lares hoje cada vez mais têm pessoas mais dependentes e algumas com algumas dificuldades já cognitivas, mas aqueles mais conscientes estão bem, nós temos tentado levar-lhes atividades com animação sociocultural para que se sintam bem e, portanto, o ambiente é tranquilo”, disse.

Jaime Telles explicou ainda que as visitas dos familiares e amigos aos utentes são efetuadas no exterior, permanecendo os visitantes num alpendre e os utentes “atrás de uma janela”.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Fronteira, Rogério Silva, elogia o comportamento da população que desde o início e de forma célere “conseguiu assimilar” todo este problema, tendo sido “sensível” no acolhimento das recomendações que eram indicadas pelas autoridades.

Este comportamento, segundo o autarca, obteve resultados que “acabam por ter expressão”, uma vez que passados vários meses desde o início da pandemia só agora surgiu o primeiro caso naquela comunidade.

Eu creio que não há um segredo maior. Aquilo que nós fomos aprendendo ao longo do tempo é que é importante comunicar, é importante sensibilizar, é importante reforçar essa sensibilização, mas eu, sinceramente, aquilo que eu entendo e os resultados até agora de toda esta situação deve-se, essencialmente, ao comportamento de cada um de nós e, felizmente, a população de Fronteira tem assumido esse comportamento”, acrescentou.

Rogério Silva sublinha ainda que tem observado um “recato maior” por parte da população, que está a “combater um inimigo invisível” e que “conhece mal”.

Por último, o autarca apontou como um dos “segredos” para o reduzido número de casos no concelho a gestão efetuada pelo município neste processo, tendo a mesma passado pelo “grande contacto e a grande proximidade”, bem como pela “troca de informação” com as instituições de solidariedade social, bombeiros, agrupamento de escolas, forças de segurança e autoridades de saúde.

“Mantivemos sempre um contacto muito próximo e esse contacto muito próximo acabou por ter efeitos”, concluiu.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Fui sujeito a pressões, intimidações e ameaças". António Oliveira desiste de candidatura à Câmara de Gaia

Esta sexta-feira, numa reunião de emergência, António Oliveira, candidato à Câmara de Vila Nova de Gaia, anunciou ao líder do PSD, Rui Rio, a sua desistência da corrida eleitoral. António Oliveira tinha sido a escolha de …

Uma das plantas mais estudadas de sempre tinha uma parte desconhecida

Cientistas encontraram uma parte completamente nova numa das plantas mais estudadas de sempre. De acordo com o site Science Alert, a planta em questão chama-se Arabidopsis thaliana e é um organismo modelo, já tendo sido usada …

Informações contraditórias. Autoridades belgas só confirmam a morte de um português em Antuérpia

Apesar de três portugueses terem sido dados como mortos, as autoridades no local onde ruiu um prédio em construção em Antuérpia, na Bélgica, só confirmam a nacionalidade lusa de um óbito. De acordo com a TSF, …

António Joaquim entregou-se para cumprir 25 anos de prisão pela morte de Luís Grilo

António Joaquim apresentou-se hoje num estabelecimento prisional para cumprir os 25 anos de prisão (pena máxima) a que foi condenado pela coautoria do homicídio de Luís Grilo, disse à agência Lusa o seu advogado. “António Félix …

Afinal, a altura não depende apenas dos nossos genes

Vários especialistas em genética e biologia celular defendem que a altura não só depende dos genes transmitidos pelos nossos pais, mas também de fatores ambientais, como a dieta. Muitas vezes consideramos a nossa altura imutável, determinada …

Resolvido mistério de longa data sobre explosões colossais no Espaço

Cientistas desvendaram um antigo mistério sobre algumas das maiores explosões do universo, conhecidas como erupções de raios gama, ou Gamma Ray Bursts (GRB), em inglês. As erupções de raios gama são explosões extremamente energéticas que foram …

Programa de computador prevê os gostos de arte das pessoas

Um programa de computador criado por uma equipa de investigadores conseguiu prever com precisão os gostos de arte das pessoas. Gostos não se discutem. Seja a cor preferida, o carro que conduz ou o género de …

Bilardo foi "distraído" para não saber da morte de Maradona

Carlos Bilardo continua sem saber que Diego Maradona morreu. Família tenta proteger saúde do antigo selecionador argentino. Diego Armando Maradona morreu em novembro e Carlos Bilardo continua sem saber desse falecimento. A família tenta proteger a …

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …