/

Merck anuncia comprimido contra a covid-19 (eficaz no combate a variantes)

31

A farmacêutica anunciou um medicamento que mostrou ser eficaz no combate às novas variantes de covid-19, que têm causado grande preocupação a muitos países.

Chama-se molnupiravir e é um medicamento antiviral oral experimental contra a covid-19 da Merck & Co.

De acordo com a TSF, deverá ser eficaz no tratamento das variantes já conhecidas do SARS-CoV-2, incluindo a Delta, mais transmissível e atualmente dominante em vários países. O anúncio foi feito pela própria farmacêutica, num comunicado divulgado na quarta-feira.

Tendo em conta que o molnupiravir não tem como alvo a proteína espícula do vírus, que difere entre variantes, o medicamento deve ser igualmente eficaz no tratamento da doença, independentemente da evolução do vírus, garantiu Jay Grobler, diretor executivo do departamento de doenças infecciosas e vacinas da Merck.

A Merck avançou ainda que os dados mostram que o fármaco é mais eficaz quando administrado no início do curso da infeção.

A empresa norte-americana, refere a TSF, testou o antiviral em amostras recolhidas nos primeiros ensaios clínicos do medicamento.

A variante Delta não estava em grande circulação na altura, mas o molnupiravir foi, entretanto, testado em amostras de laboratório da variante responsável pelo mais recente aumento de hospitalizações e mortes por covid-19, nos Estados Unidos.

De recordar que em 2021, a farmacêutica tinha já anunciado que um ensaio preliminar revelou que após cinco dias de tratamento com molnupiravir, nenhum dos pacientes que recebeu várias doses de fármaco testou positivo.

A Merck está atualmente a conduzir dois ensaios de Fase III do antiviral, um para o tratamento de covid-19 e outro para a prevenção da doença.

Os ensaios deverão estar concluídos no final de novembro.

ZAP //

31 Comments

  1. “Eficaz” e “experimental” não deviam combinar na mesma frase, mas acho que tem sido essa a retórica que tem dominado a nossa vida com as vacinas. Quem pensar um pouco deveria já perceber que as vacinas recorrentes e comprimidos farão parte do dia-a-dia, para quem se deixar intimidar pelo bullying destes Estados fascistas e pelo pânico manufacturado. Estamos na mão das farmacêuticas. Eu não. Não cedo à chantagem e não sou rato de laboratório.

    • Mais um vez, um negacionista a atacar e a mostrar a sua completa ignorância relativamente à ciência.
      Não é nada de novo – o que é relativamente recente é o facto de os ignorantes agora, com as redes sociais, etc, não se importarem de expor publicamente a sua ignorância!
      Daí a proliferação das manadas de negacionistas, terra-planistas, etc, etc…

      E sim, um medicamento pode ser experimental e eficaz!!

      • Ciência? A ciência deixou de existir agora só existe negócios.
        Explica-me lá cientista a situação em Africa, ou Taiwan ou Suécia..

        • A ciência deixou de existir?!
          Enfim… negacionistas a mostrar a sua ignorância com arrogância!…

          O que tem África, Taiwan ou a Suécia??

          Sobre a Covid na Suécia – já que é o país mais referido pela manada:
          -Suécia: 10,2 milhões de habitantes – 14.800 mortos Covid
          -Noruega: 5,3 milhões habitantes – 850 mortos Covid
          -Finlândia: 5,5 milhões habitantes – 1000 mortos Covid
          Os 3 países tem entre os 60-65% população vacinada e têm mesmo “nível de vida”, cuidados de saúde equivalentes, demografia e geografia semelhantes, etc, etc.
          Qual é a explicação dos “iluminados”??!

          • És mesmo um bruto do caraças…
            Então mete lá nessa contagem também Portugal!
            – Portugal: 10,3 milhões de habitantes – 17.954 mortos Covid (fora os outros que alegadamente morreram de doenças respiratórias; em muitos outros países, como por exemplo a Alemanha, esses casos foram contabilizados como Covid)

            Explica lá o tal famigerado milagre Português!

            • Nunca falha…
              Negacionistas alucinados: “e a Suécia?!”
              Realidade: “O que tem? Relativamente à Covid, é de longe o pior país da Escandinávia!”
              Negacinistas alucinados: “Ah, ok… e Portugal?”

          • Estou a tentar responder,
            O problema é que a Z.A.P censura as minhas respostas, dando a ilusão que um dos lados argumenta e outro não

            • É a vida; o ZAP também censura alguns dos meus comentários…
              Mas, quando alguém insulta a ciência/os cientistas a toda a hora e escreve disparatares como: “A ciência deixou de existir agora só existe negócios”, não é difícil ser-se censurado…

            • Caro leitor,
              Quando o Z.A.P. “censura” os seus comentários, tem motivos mais importantes e objectivos do que “dar a ilusão” do que quer que seja — como se acaba de comprovar pela sua resposta a este mesmo comentário.

    • Um rato de laboratório é mais útil para a sociedade que certos tipos de pessoa, como se atreve a falar do que desconhece? quando falarem da sua profissão (se é que tem) dê a sua opinião, caso contrário, cale-se, aproveite para ouvir.

  2. Ora aqui está uma noticia promissora (ao contrário da fantasia vacinal)… porque assim só quem realmente precisa é que necessita de tomar um risco de acordo com a sua própria decisão…
    Usar drogas experimentais em gente saudável (crianças por exemplo) só para prevenir algo que não foi comprovado que o faz eficazmente, e que pode até matar é um crime contra a humanidade…
    Assim sim, a outra porcaria é que não!

    • Sim, mas sejamos coerentes e tenhamos a mesma atitude em relação a todas as outras vacinas e doenças. Não conheço caso mais experimental do que o da invenção da vacina contra a varíola e, no entanto, erradicou a doença do planeta.

    • Pela sua ordem de ideias ainda viveríamos em cavernas. Ou muito provavelmente ainda seríamos nómadas…
      Como é que acha mesmo que as vacinas e os medicamentos são desenvolvidos?!

    • A eficácia das vacinas está mais do que comprovada, não só como descrito em vários artigos científicos recentes, como também pela realidade: hoje temos em Portugal temos cerca de um décimo dos mortos por número de infetados do que há um ano atrás. Vá às estatísticas e faça as contas por si.

      O problema é que, por alguma razão difícil de compreender, o Alberto e demais negacionistas preferem acreditar naquilo que aparece no Facebook e no YouTube, que não tem qualquer verificação, do que em cientistas e jornalistas credenciados, sujeitos a constantes verificações pelos pares, e que, ao contrário de autores aleatórios no Facebook, não se podem dar ao luxo de andar ai a mentir descaradamente sob risco de ficarem sem emprego.

      • Eu não sei porque, mas acho que continuam e vão continuar a morrer os mesmos na mesma quantidade e proporção.. (>70anos)
        Chama-se esperança média de vida.

        Certamente nessa população que faleceu se autopsiada vais seguramente encontrar (cancro, herpes, diabetes, demência ).

        E já agora acho que estão a tirar os louros da imunidade natural (pois já quase toda à população teve em contacto com o virus) e dar os louros à vacina. (que dá uma imunidade fraca e artificial)

        Mas a questão principal é quantas crianças e adultos saudáveis morreram de covid? São números graves e chocantes?? justificam parar a sociedade?
        Desde quando se devem sacrificar os novos para salvar os velhos? não é uma atitude vergonhosa?
        Igual à 1 guerra mundial? morrerem os jovens para vingar desentendimento dos velhos?

  3. No Brasil, a patética CPI da Covid iria querer prender o responsável da Merck que está anunciando esse comprimido, pois os três patéticos que comandam a CPI insistem que não há nenhum tratamento preventivo contra a Covid.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.