Minerais, drogas e China. Como os talibãs planeiam financiar o novo governo afegão

Stringer / EPA

Agora que o talibãs supostamente assumiram o controlo total do Afeganistão e começaram a formar um governo, um desafio iminente aguarda-os: como é que manterão o seu país e economia à tona?

Nos últimos 20 anos, o governo dos EUA e outros países financiaram a grande maioria do orçamento não militar do governo afegão — e cada centavo da força de combate que se transformou nos talibãs em agosto de 2021.

Agora, com a provável ajuda americana fora de questão e mil milhões de euros em reservas estrangeiras do banco central congeladas, os talibãs terão que encontrar outros meios.

Compreender como é que os talibãs vão pagar pelo seu governo começa com a última vez em que estiveram no poder, há mais de 20 anos.

Afeganistão mudou muito

Na década de 1990, o Afeganistão era um país muito diferente. A população era inferior a 20 milhões e dependia de grupos de ajuda internacional para os poucos serviços que podiam fornecer. Em 1997, por exemplo, o governo talibã tinha um orçamento de apenas 100 mil dólares, que mal dava para os salários dos funcionários do governo, muito menos para as necessidades administrativas e de desenvolvimento de todo o país.

Hoje, o Afeganistão mudou significativamente. A população cresceu e os seus cidadãos passaram a esperar cada vez mais serviços como saúde e educação. Em 2020, por exemplo, o Afeganistão tinha um orçamento não-militar de 5,6 mil milhões de dólares.

Como resultado, Cabul transformou-se, de uma cidade devastada pela guerra, numa capital moderna, com um número crescente de prédios altos, cyber cafés, restaurantes e universidades.

A maior parte dos gastos com desenvolvimento e infraestrutura que ocorreram desde 2001 veio de outros países. Os EUA e outros doadores internacionais cobriram cerca de 75% dos gastos não-militares do governo durante esses anos. Além disso, os EUA gastaram 5,8 mil milhões desde 2001 em desenvolvimento económico e de infraestrutura.

Ainda assim, a receita do governo estava a começar a cobrir uma parcela crescente dos gastos domésticos nos últimos anos. As fontes incluíram direitos alfandegários, impostos, receitas de taxas sobre serviços como passaportes, telecomunicações e estradas, bem como receitas da sua vasta, mas principalmente inexplorada, riqueza mineral.

A receita teria sido muito maior se não fosse a corrupção endémica do governo, que alguns especialistas citam como uma das principais razões para a sua queda. Um relatório de maio de 2021 sugeria que 8 milhões de dólares estavam a ser desviados do país todos os dias, o equivalente a cerca de 3 mil milhões por ano.

Onde os talibãs vão buscar o dinheiro

Enquanto isso, os talibãs tinham os seus próprios fluxos de receita significativos para financiar a sua insurgência à medida que ganhavam o controlo do país.

Apenas no ano fiscal de 2019-2020, os talibãs arrecadaram 1,6 mil milhões de dólares de uma ampla variedade de fontes. Mais notavelmente, ganharam 416 milhões naquele ano com a venda de ópio, mais de 400 milhões com a mineração de minerais como ferro, mármore e ouro, e 240 milhões com doações.

Agências de inteligência dos EUA e outras acreditam que vários países, incluindo Rússia, Irão, Paquistão e China, ajudaram a financiar os talibãs.

Com esses recursos, os talibãs foram capazes de comprar muitas armas e aumentar as suas fileiras militares enquanto aproveitavam a retirada dos EUA e conquistavam o Afeganistão numa questão de semanas.

Os desafios do Afeganistão

Mas vencer a guerra pode ser mais fácil do que gerir o condado, que enfrenta muitos problemas.

O Afeganistão enfrenta atualmente uma seca severa que ameaça mais de 12 milhões de pessoas — um terço da população — com níveis de “crise” ou “emergência” de insegurança alimentar. Os preços dos alimentos e outros bens essenciais dispararam, enquanto a maioria dos bancos começou a reabrir com disponibilidade limitada de dinheiro.

E, como muitos países, a sua economia foi prejudicada pela covid-19 — e alguns temem um ressurgimento de casos conforme as taxas de vacinação estagnam. Muitas instalações de saúde pública enfrentam uma grave escassez de financiamento.

Os talibãs também enfrentam desafios financeiros assustadores. Aproximadamente 9,4 mil milhões de dólares em reservas internacionais do Afeganistão foram congelados imediatamente depois de os talibãs conquistarem Cabul. O Fundo Monetário Internacional suspendeu mais de 400 milhões em reservas de emergência e a União Europeia suspendeu os planos de dispersar 1,4 mil milhões em ajuda ao Afeganistão até 2025.

Fontes potenciais de financiamento para o novo governo

  1. Alfândega e tributação. Agora que os talibãs têm controlo total sobre as passagens de fronteira e escritórios do governo do Afeganistão, podem começar a recolher todos os impostos de importação e outros.
  2. Drogas. Os talibãs disseram que não vão permitir que agricultores afegãos cultivem papoilas do ópio enquanto procuram reconhecimento internacional para o seu governo. Mas podem mudar de ideias se esse reconhecimento não ocorrer e, nesse caso, podem continuar a gerar uma fonte significativa de receita com o contrabando de drogas. Diz-se que o Afeganistão é responsável por cerca de 80% do fornecimento mundial de ópio e heroína.
  3. Mineração. Estima-se que o Afeganistão tenha 1 bilião de dólares em minerais na suas montanhas e em outras partes do país. A China, em particular, está ansiosa por extrair esses metais, que incluem aqueles que são essenciais para a cadeia de fornecimento moderna, como lítio, ferro, cobre e cobalto. No entanto, isto pode não ser possível a curto prazo.
  4. Países não ocidentais. Vários governos têm ajudado financeiramente os talibãs, incluindo Rússia, Qatar, Irão e Paquistão, e esses países podem continuar a fazê-lo. Depois de o anterior governo afegão cair em agosto, o Qatar terá injetado milhões de dólares para apoiar a economia afegã. A China, em particular, destaca-se pelos seus laços potenciais com o novo governo, já que os talibãs declararam recentemente o país como o seu “principal parceiro”. A 8 de setembro de 2021, a China deu ao governo 31 milhões de dólares em ajuda de emergência. Além da mineração, a China também está interessada em alargar a sua Nova Rota da Seda — um projeto de desenvolvimento de infraestrutura global — ao Afeganistão.
  5. Ajuda ocidental. Mesmo com estas outras fontes de rendimento, os talibãs ainda estarão ansiosos para restaurar a ajuda dos EUA e de outros países ocidentais e livrar-se das sanções das Nações Unidas que estão em vigor desde 1999. Os talibãs disseram que pretendem comportar-se de forma diferente do que na década de 1990, inclusive respeitando os direitos das mulheres e não permitindo que terroristas operassem a partir do Afeganistão. E a UE, os EUA e outros governos podem querer usar a ajuda e as reservas congeladas como alavanca para que os talibãs mantenham estas promessas.
PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Pois…e os ocidentais são os maiores consumidores dessas drogas produzidas pelo afeganistão.
    Os ocidentais podiam ser espertos e deixar de consumir drogas, pois assim lá se ìa o financiamento por essa fonte.
    Como já se estava á espera vão-se unir a países com as mesmas ideias fundamentalistas deles e a outros que também são ditadores, como a russia e a china.
    Um autêntico barril de pólvora para o mundo.

    • Se os ocidentais fossem espertos nunca teriam consumido drogas, mas pelos vistos são cada vez mais dependentes delas e é negócio que também interessa a políticos e governos, portanto o futuro do Afeganistão estará assegurado!

  2. Recordando o passado: Quando a ditadura comunista deu os seus primeiros passos na no inicio da união soviética, o chefe disse. camaradas temos de enforcar a burguesia e eles responderam mas nós não temos a corda e o chefe respondeu-lhes é a burguesia que nos vai dar. Atualmente o desenrolar dos acontecimentos indica-nos que a história vai repetir-se.

RESPONDER

Benfica 3-1 Boavista | Águia evolui com Darwin para a vitória

Desde 1982/83 que o Benfica não vencia os primeiros seis jogos no Campeonato. Pois bem, na noite desta segunda-feira, os encarnados venceram o duelo ante o Boavista e fizeram xeque-mate graças ao bis de Darwin …

Milhões de pessoas em risco de tráfico e escravidão devido à crise climática, revela relatório

Milhões de pessoas forçadas a deixar as suas casas por causa da seca severa e ciclones correm o risco da escravidão moderna e de tráfico humano nas próximas décadas, alertou um novo relatório publicado esta …

Mercado teme corrida ao imobiliário com o fim dos vistos gold

A partir de janeiro, segundo as novas regras aplicáveis aos vistos gold, vão deixar de estar abrangidos os investimentos em imobiliário com destino a habitação em Lisboa, no Porto e no litoral. O regime que visa …

Desempregados inscritos no IEFP caem 10% em agosto

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a cair, pelo quinto mês consecutivo. Agosto fechou com 368.404 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego De acordo com os dados …

Agora que a catedral de Notre-Dame está estabilizada, pode dar-se início à reconstrução

Dois anos e meio após o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, o edifício encontra-se seguro para iniciar o processo de reconstrução, que se espera estar concluído em 2024. Os trabalhos de segurança e consolidação …

Agente de viagens burlou Cristiano Ronaldo em 200 mil euros

Cristiano Ronaldo foi burlado, ao longo de mais de três anos, pela funcionária de uma agência de viagens a quem confiou os seus cartões de crédito e códigos. Jorge Mendes, Gestifute, Nani e Manuel Fernandes …

França diz-se "enganada" pela Austrália após suspensão de contrato de submarinos

Na semana passada, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram um acordo de defesa que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália. O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse esta segunda-feira que a França …

Sete mortos e 306 infetados nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta segunda-feira, 306 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Rússia Unida anuncia vitória nas legislativas

O partido do Kremlin, Rússia Unida, reivindicou no domingo a vitória nas eleições legislativas russas, mas a sua maioria constitucional na Duma, a câmara baixa do parlamento, está ainda por apurar, após a contagem de …

Cientistas estão a dar vida ao holodeck, um holograma que você pode tocar

Os cientistas estão cada vez mais perto de tornar o holodeck uma realidade. Investigadores estão a criar um holograma que você pode tocar. A série Star Trek: The Next Generation apresentou a milhões de pessoas a …