Pela primeira vez numa década, um comboio sul-coreano viaja para a Coreia do Norte

Yonhap / EPA

Um comboio sul-coreano entrou esta sexta-feira na Coreia do Norte pela primeira vez numa década e numa altura em que os dois países iniciaram inspeções conjuntas em linhas ferroviárias do norte, que esperam um dia venha a ter ligação com o sul.

As duas Coreias pretendem realizar uma cerimónia de abertura até ao final do ano do projeto de ligação das ferrovias e estradas entre os dois países conforme acordado pelo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

“As linhas ferroviárias vão ajudar a solidificar a paz à península coreana”, disse o ministro da Unificação sul-coreano, Cho Myoung-gyon, durante uma cerimónia na estação Dorasan, perto da fronteira. “Vamos manter uma estreita cooperação com as nações envolvidas para que o projeto de ligação entre as ferrovias do Sul e do Norte possa prosseguir com o apoio internacional”, disse.

Também nesta sexta-feira, uma fonte do Ministério da Defesa de Seul adiantou que os militares norte-coreanos e sul-coreanos concluíram a retirada de 20 postos de guarda na fronteira e minas terrestres numa zona onde planeiam iniciar a primeira busca conjunta por restos mortais de soldados mortos em 1950-53.

Um comboio sul-coreano, com seis vagões, partiu lentamente em direção à estação de Panmun da Coreia do Norte, perto da cidade de Kaesong, onde as carruagens serão ligadas a uma máquina norte-coreana.

De acordo com os planos delineados pelo ministério de Cho, as autoridades coreanas vão iniciar uma inspeção a uma linha ferroviária de 400 quilómetros entre Kaesong e Sinuiju que corta a região central do norte e a costa nordeste.

De 8 a 17 de dezembro, as Coreias irão inspecionar uma secção ferroviária de 800 quilómetros ao longo da costa leste do país, que se estende até uma estação próxima da fronteira com a Rússia.

As duas Coreias acordaram iniciar entre o final de novembro e o início de dezembro os trabalhos para modernizar e, eventualmente, ligar as suas redes férreas e viárias, um acordo alcançado nas cimeiras de abril e setembro.

O projeto foi adiado vários meses, depois do Comando das Nações Unidas na Coreia, liderado pelos Estados Unidos, bloquear o acesso aos materiais necessários para efetuar o estudo no terreno da Coreia do Norte, alegando problemas processuais.

O bloqueio é interpretado por alguns como um sinal do descontentamento de Washington sobre uma possível violação das sanções impostas ao regime norte-coreano e a aceleração da cooperação intercoreana, num momento em que as negociações sobre a desnuclearização parecem estar paralisadas.

O Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, concordaram, nas reuniões, intensificar a cooperação e o intercâmbio entre os dois países.

ZAP // Lusa / RT

PARTILHAR

RESPONDER

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …

Liquidez é "abundante" mas "é preciso fazê-la chegar" à economia, diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, indicou que a crise de 2008 e de 2020 não são comparáveis devido à abundância de dinheiro disponível e que há liquidez para travar o impacto económico, mas …

Chega quer telefone e Internet pagos aos trabalhadores do Estado em teletrabalho

O Chega entregou no Parlamento, este domingo, um projeto de resolução no qual recomenda ao Governo que dê "o exemplo" e pague as despesas de telefone e Internet aos trabalhadores do Estado que estão em …

Governo quer que progressões na Função Pública passem a ser anuais

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu propor aos sindicatos um alongamento da tabela remuneratória da função pública e criar progressões anuais. Em entrevista ao Diário de Notícias e Dinheiro …

Há 100 dias, a direita tombou os 24 anos de poder socialista açoriano. OE2021 é a prova de fogo

Há 100 dias, deu-se uma das maiores reviravoltas da política açoriana: José Manuel Bolieiro foi empossado presidente, o PS superou o PSD no sufrágio mas a maioria de direita no Parlamento uniu forças para pôr …

Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas, "muito mais" do que as necessárias

Em entrevista à agência Lusa, Marta Temido anunciou que Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19. Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19, “muito mais” do …

As mulheres na corrida a Marte (uma é portuguesa e sonha caminhar no Planeta Vermelho)

A chegada do veículo Perseverance da NASA a Marte teve dedo de várias mulheres, umas das quais a portuguesa Florbela Costa, Engenheira Aeronáutica do grupo suíço Maxon que falou com o ZAP sobre a sua …

"Truque" nas nomeações para altos cargos no Estado favorece PS

Em 165 concursos públicos para altos cargos, 129 deles são ocupados por dirigentes que tinham sido nomeados antes em regime de substituição. O Governo está a fazer nomeações para os cargos de topo no Estado …

Moratórias terminam no final do mês, mas banca afasta catástrofe

As moratórias privadas para crédito à habitação terminam já no próximo dia 31 de março e não está previsto o seu prolongamento. O ECO realça que as moratórias que vão terminar no final do mês representam …

Governo compra 139 mil computadores fornecidos pela empresa do Magalhães

Depois de ter lançado o Magalhães, que foi distribuído aos alunos do 1.º ciclo pelo Governo de José Sócrates, a JP Sá Couto vai voltar a fornecer computadores ao Estado. De acordo com o Correio da …