Comandante da polícia secreta de Hitler em Viena espiou para a Alemanha Ocidental

Um comandante sénior da polícia secreta de Hitler, responsável pela deportação de dezenas de milhares de judeus, foi protegido pelas autoridades norte-americanas e alemãs após a II Guerra Mundial.

Segundo registos divulgados recentemente, citado pelo The New York Times, no final da guerra, Franz Josef Huber – que também ocupava o posto de general nas SS, a organização paramilitar nazi – liderava uma das maiores secções da Gestapo, que se espalhava pela Áustria e operava no Oriente.

Em Viena, após a tomada do poder pelos nazis, as suas forças colaboraram estreitamente com Adolf Eichmann nas deportações para campos de concentração e extermínio.

Contudo, enquanto Eichmann acabaria por ser executado pelo seu papel na coordenação do assassinato de milhões de judeus, Huber nunca teve de se esconder.

O oficial nazi passou as últimas décadas da sua vida em Munique, a sua cidade natal, com a sua família e não teve de mudar de nome. A explicação para essa imunidade parece estar na sua utilidade durante os conflitos de espionagem da Guerra Fria.

Documentos da inteligência dos Estados Unidos mostram que havia grande interesse em aceder à rede de Huber para recrutar agentes no bloco soviético.

“Embora não estejamos de forma alguma alheios aos perigos de brincar com um general da Gestapo, também acreditamos, com base nas informações que agora temos, que Huber poderia ser utilizado de forma proveitosa para esta organização”, lê-se num memorando da CIA de 1953.

Os registos revelam que os Estados Unidos e a Alemanha fizeram de tudo para ocultar o papel de Huber nos crimes do regime nazi e impedi-lo de ser julgado.

Huber foi preso pelas forças dos Estados Unidos em 1945 e mantido durante mais de dois anos. Contudo, a inteligência militar norte-americana impediu a sua extradição para a Áustria, onde era um criminoso de guerra procurado, e providenciou para que fosse tratado com clemência pelas autoridades da Alemanha Ocidental.

Foi libertado em 1948 com multa e pena suspensa após um processo de “desnazificação”.

Em 1955, Huber ingressou formalmente na Organização Gehlen, o serviço de inteligência da Alemanha Ocidental criado pelos Estados Unidos como contrapeso aos soviéticos. Não é segredo que esta organização estava cheia de ex-nazis: o seu fundador e líder, Reinhard Gehlen, era o ex-chefe da inteligência militar nazi na Frente Oriental.

“O pano de fundo é que, neste momento da Guerra Fria emergente, as pessoas procuravam anticomunistas duros e, infelizmente, muitas vezes encontram-nos em ex-nazis”, disse Bodo Hechelhammer, historiador oficial do serviço de inteligência alemão BND.

A política não se limitou à Alemanha. Nos Estados Unidos, a CIA, o FBI e outras agências de inteligência recrutaram mais de 1.000 ex-nazi como agentes nos anos que se seguiram à guerra, incluindo figuras como Otto von Bolschwing, um assessor sénior de Eichmann.

Huber serviu a organização até 1967.

Questionado como uma possível testemunha pelos investigadores dos Julgamentos de Nuremberg em 1948, Huber afirmou que nada sabia do Holocausto até 1944.

A verdade é que, em 1938, o nazi deu ordens “para prender imediatamente judeus indesejáveis, particularmente com motivações criminais, e transferi-los para o campo de concentração de Dachau”.

Durante o seu tempo como chefe da Gestapo em Viena e no leste da Áustria, mais de 70 mil judeus do país foram assassinados.

Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Mayflower 2.0: um navio autónomo pilotado por IA está a refazer a viagem do original

Quatro séculos e uma pandemia depois de o Mayflower original ter zarpado do porto de Southampton, numa jornada histórica para a América, outro veículo pioneiro com o mesmo nome partiu para refazer a mesma viagem. O …

Halterofilista neozelandesa será a primeira atleta transgénero a competir nos Jogos Olímpicos

A neozelandesa Laurel Hubbard, de 43 anos, classificou-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio na categoria acima de 87kg feminina (super pesadas) do levantamento de peso, tornando-se a primeira atleta transgénero a participar na competição. "Estou …

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley. Num …

Croácia 3-1 Escócia | Croatas de trivela rumo aos oitavos

A Croácia, liderada pelos ‘craques’ Luka Modric e Ivan Perisic, qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer por 3-1 a Escócia, que eliminou, num Grupo D conquistado pela Inglaterra. Os …

Asteroide tem nome de astrofísico português Nuno Peixinho

O astrofísico português Nuno Peixinho dá nome a um asteroide, descoberto em 1998 e que tem pouco mais de 10 quilómetros de diâmetro, anunciou esta segunda-feira o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), …

"É inaceitável". Ana Mendes Godinho critica situações de trabalho temporário que "duram décadas"

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, insistiu esta terça-feira na relevância do combate à precariedade, sinalizando a intenção de restringir o trabalho temporário. "Tem de haver mecanismos mais fortes para combater a segmentação do mercado …

Hitler expulsou os soldados judeus há oito décadas. Agora, um rabino junta-se ao exército alemão

No início da Segunda Guerra Mundial, Hitler expulsou os judeus das Forças Armadas na década de 1930. Agora, Zsolt Balla irá assumir o cargo de rabino-chefe do exército alemão. Mais de 80 anos depois, aquilo que …

Rio critica Governo após "justa indignação" de Merkel

O presidente do PSD acusou esta terça-feira o Governo de estar a fazer Portugal passar “por uma vergonha desnecessária”, considerando que depois da “vexatória desconsideração” do Reino Unido, os portugueses têm que “ouvir a justa …

Amazon acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos

A Amazon foi acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos, segundo uma investigação da Newsweek, publicada na segunda-feira. "Uma investigação da ITV News num dos centros de distribuição da Amazon no Reino …

Enquanto o mundo lutava contra uma pandemia, a Guiné declarava o fim do segundo surto do Ébola

No passado sábado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim do segundo surto de Ébola na Guiné-Conacri, que vitimou mortalmente 12 pessoas. "Tenho a honra de declarar o fim do Ébola na Guiné", disse …