Colisão entre Alfa Pendular e camião faz um morto e três feridos

1

O acidente, que envolveu um veículo pesado de mercadorias e um Alfa Pendular, esta quarta-feira, provocou um morto, o condutor do camião, e três feridos.

O acidente, que envolveu um veículo pesado de mercadorias e um Alfa Pendular, ocorreu numa passagem de nível com cancelas automáticas, perto da freguesia de Vale de Santarém, no concelho de Santarém. O alerta chegou às autoridades às 18h56 desta quarta-feira.

O condutor do veículo pesado de mercadorias acabou por morrer na sequência do acidente, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

Inicialmente, o CDOS de Santarém tinha indicado que o acidente provocou dois feridos, um ligeiro, que seguia no comboio e que foi transportado para o Hospital de Santarém, e outro, que conduzia o camião, desconhecendo-se, então, a gravidade dos ferimentos.

Segundo o semanário Expresso, o acidente provocou três feridos, todos passageiros do Alfa Pendular, onde seguiam 12 passageiros, que circulava no sentido Porto-Lisboa.

A fonte da CP, que recolheu informação junto da Infraestruturas de Portugal, adiantou que o mecanismo automático da passagem de nível estava a funcionar.

A circulação na Linha ferroviária do Norte foi restabelecida às 06h25 numa única via, mas em ambos os sentidos, entre Setil e Santarém, mas os trabalhos vão continuar “por forma a restabelecer as normais condições de circulação com a maior brevidade possível”.

De acordo com o jornal Público, este acidente ocorreu nas mesmas circunstâncias que o de novembro de 2016, quando um camião pesado ficou preso dentro da passagem de nível e também foi abalroado por um comboio.

Desde esse acidente que a passagem de nível não era considerada segura para camiões longos, no entanto, as recomendações do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e Acidentes Ferroviários (GPIAAF) não foram seguidas nem pela Infraestruturas de Portugal (IP), nem pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

  ZAP // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.