“Coletes Amarelos” já chegaram a Israel. Protestam contra a subida de preços

Abir Sultan / Lusa

Centenas de manifestantes saíram à rua em Telavive e Jerusalém

Algumas centenas de manifestantes com coletes amarelos e imitando a contestação em França protestaram esta sexta-feira em Telavive e Jerusalém contra o aumento do custo de vida anunciado para 2019.

Respondendo a um apelo nas redes sociais, algumas centenas de pessoas juntaram-se em Telavive e várias dezenas em Jerusalém e mostraram bandeiras israelitas e cartazes denunciando o aumento dos preços, dizendo quererem seguir o exemplo francês.

“A luta contra o aumento do custo de vida apenas começou”, disse à agência France-Presse Azi Nagar, 63 anos, um dos instigadores da manifestação em Jerusalém, perto da residência do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

“Queremos inspirar-nos no modelo francês para obtermos mudanças reais”, disse aquele militante do Partido Trabalhista (oposição). Em Telavive, 10 manifestantes foram identificados por perturbação da ordem, de acordo com a polícia.

Os israelitas souberam esta semana pela imprensa que os preços dos alimentos, da eletricidade, da água, das comunicações e até os impostos locais vão aumentar no próximo ano, devido à diminuição do valor da moeda local, o shekel, face ao dólar e ao euro.

O ministro das Finanças, Moshe Kahlon, anunciou a criação de uma comissão encarregada de encontrar soluções. Em 2011, dezenas de milhares de pessoas participaram num movimento de contestação social contra o custo de vida.

Antigo organizador das manifestações de 2011 e agora ligado ao movimento dos “coletes amarelos”, Shay Cohen afirmou ao diário Maariv que “não só nada evoluiu desde 2011, mas a situação ainda se agravou”.

Embora Israel registe um crescimento que faz inveja a muitos países ocidentais, um desemprego muito baixo e uma inflação quase inexistente, 20% da sua população vive abaixo da linha da pobreza.

O movimento de “coletes amarelos” nasceu espontaneamente num sinal de protesto contra a taxação de combustíveis em França. As ações de contestação causaram grande embaraço ao Governo francês, e parecem estarem-se a replicar um pouco por todo o mundo. No Egito, as autoridades restringiram a venda destes coletes refletores até ao fim do próximo mês de janeiro, numa tentativa de evitar protestos.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …