Colégios privados notificados para regularizar salários de professores

SXC

foto: sxc

foto: sxc

A Fenprof revelou que a Autoridade para as Condições do Trabalho está a notificar os colégios privados onde detetou irregularidades nos salários dos docentes, ordenando a retribuição do valor em dívida, próximo de um terço do ordenado.

O dirigente da Federação Nacional de Professores (Fenprof), Luís Lobo, disse à agência Lusa que remeteu à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) um pedido para que lhe seja enviada a “orientação completa produzida sobre esta matéria”, uma vez que ao sindicato apenas chegou ainda informação dispersa e individualizada, disponibilizada pelos professores que reclamaram a regularização salarial.

Em causa está o desrespeito por parte dos colégios privados do contrato coletivo de trabalho estabelecido entre a Associação dos Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) e a Fenprof, com alguns colégios privados, e, refere a federação de professores em comunicado, “particularmente os do Grupo GPS”, a adotar como norma tempos letivos de 60 minutos, ao invés de 45 minutos, previstos na legislação em vigor.

“[…] dessa forma poderiam, sem aumentar salários, reduzir o número de professores e efetivar o despedimento de centenas de docentes, alegando, ilegalmente, justa causa por extinção do posto de trabalho. Ao mesmo tempo, como já foi referido, os docentes que viram o seu horário aumentado, não foram remunerados devidamente, o que significou, na verdade e na prática, uma redução salarial”, refere a Fenprof.

Luís Lobo disse à Lusa não saber qual o universo de professores e colégios notificados até agora pela ACT, mas referiu que todas as notificações sobre as quais foi dado conhecimento à Fenprof são de docentes que lecionam em dois colégios do Grupo GPS.

O dirigente sindical adiantou que a notificação não estabelece prazos para a regularização dos pagamentos, dizendo apenas que depois de analisados os horários dos docentes referentes aos anos letivos de 2012-2013 e 2013-2014, e tendo sido “verificadas irregularidades em matéria retributiva”, se procedeu às notificações para “apuramento e pagamento de retribuição em dívida, aguardando-se o cumprimento da mesma”.

Em maio de 2013, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) entregou no parlamento os relatórios resultantes de seis auditorias a colégios do grupo privado GPS, que detetaram irregularidades como o incumprimento da gratuitidade da escolaridade obrigatória ou a distribuição dos horários dos professores.

O Ministério detetou irregularidades na distribuição de horários aos professores, tema que reconheceu não ter “competências para julgar”, tendo, por isso, remetido os processos para a ACT, que assumiu a responsabilidade de “verificar o eventual incumprimento do Contrato Coletivo de Trabalho”.

A Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) encontrou professores a trabalhar mais de oito horas consecutivas por dia em colégios privados do Grupo GPS, tendo, por isso, pedido a intervenção da ACT.

Em maio,a agência Lusa teve acesso aos relatórios de auditorias feitas este ano pela IGEC a seis colégios do grupo privado GPS, que detetaram irregularidades nos horários dos professores que poderão pôr em causa a qualidade do ensino.

Apesar de os docentes terem assinado uma declaração autorizando um horário diário superior a sete horas, a IGEC decidiu remeter o processo para a ACT por ter dúvidas quanto à sua legalidade.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Astrónomos provam que há água "presa" na poeira interestelar

As partículas de poeira no Espaço estão cobertas de gelo. Esta descoberta facilita as tentativas futuras de identificar a estrutura e composição da poeira em diferentes ambientes astrofísicos. O meio interestelar é composto por gás e …

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …