Coelho tirou bandeira do Estado Islâmico da cartola e incomodou Marcelo

Gregório Cunha / Lusa

Deputado do PTP, José Manuel Coelho, exibe bandeira do grupo terrorista Estado Islâmico no Parlamento da Madeira para incómodo de Marcelo Rebelo de Sousa

O deputado madeirense José Manuel Coelho voltou a fazer das suas, desta vez com uma bandeira do grupo terrorista Estado Islâmico, e conseguiu deixar Marcelo Rebelo de Sousa incomodado.

Tudo se passou no Salão Nobre do Parlamento da Madeira, no âmbito do Dia da Região que tem como convidado especial o Presidente da República. Após ter feito o seu discurso, o segundo da cerimónia, José Manuel Coelho exibiu uma bandeira do Estado Islâmico, provocando bastante desconforto na sala.

O Diário de Notícias refere o “mal-estar” entre os elementos presentes no Salão Nobre e nota que “Marcelo Rebelo de Sousa não escondeu o incómodo”.

O deputado do Partido Trabalhista Português (PTP) justificou o desfraldar da bandeira islâmica como “um grito de alerta” em “protesto contra os fundamentalismos” dos tribunais madeirenses, conforme cita o DN.

José Manuel Coelho ainda acusou juízes e magistrados de estarem ao “serviço da oligarquia laranja” e de perseguirem aqueles que denunciam a “corrupção” na Madeira.

Não é o primeiro episódio caricato protagonizado pelo deputado do PTP, que já tirou a roupa em pleno plenário do Parlamento madeirense.

Também já foi vestido de recluso para a Assembleia e, noutras ocasiões, levou para o Parlamento um relógio de cozinha pendurado ao pescoço e uma bandeira nazi.

Marcelo Rebelo de Sousa está na Madeira no âmbito das comemorações dos 40 anos da autonomia do Arquipélago.

SV, ZAP

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. ninguém põe esse maluco na linha. É vergonhoso para o nosso Pais a figura ridicula que esse animal faz perante o Presidente da republica.

  2. Isto é o que dá terem acabado com os hospitais para malucos, soltaram-nos todos agora temos que os aturar já não dão conta deles

  3. Com a aprendizagem os cursos de formação do Alberto durante tantos anos, quem não aprende a ofender tudo e todos. Não fazer nada contra isto não é democracia, é permissividade reles e laxismo bacoco.

  4. Não é a mesma coisa aparecer em cuecas ou trazer bandeiras ideológicas sinistras. Às vezes não percebo o que vai na cabeça de quem escreve notícia….

  5. Compreendo a atitude de José Manuel Coelho e o que simbolicamente representa todavia, reconheço que exibir um símbolo de uma organização tão sinistra, não tem justificação nem nexo de causalidade e por isso, desvalorizou os argumentos. Os que adjetivam JMCoelho, também não acrescentam valor a uma crítica que se deseja civilizada, são corpos estranhos numa sociedade que se deseja evoluída/esclarecida expurgada de insultos e de falta de respeito.

  6. e ninguem o para nas parvoices. nao ha respeito pelo simbolo da nação (presidente da republica. isto é uma afronta. acho que devia ser punido por causa do que fez (pena de 8 a 12 anos de cadeia). acho que so batendo com os costados na cadeia é que ele aprende. esta passou dos limites

  7. O TIRIRICA continua a divertir-se à nossa conta, agora até já serve a bandeira do DAESCH só lhe restará mesmo uma bomba ás costas com um detonador que poderia utilizar numa das ilhas Desertas onde ficaria muito bem estilhaçado.

RESPONDER

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …