Um em cada cinco britânicos finge estar doente para ficar a ver séries

Um em cada cinco telespectadores britânicos finge estar doente e telefona a dizer que não pode ir trabalhar para ficar em casa a ver séries de televisão.

Segundo uma sondagem da Radio Times, revelada pelo jornal britânico The Guardian, metade dos inquiridos admite assistir a mais de oito horas de uma série de uma só vez. É de facto um vício e há quem ache que é mesmo uma doença.

Ligar para o trabalho a dizer-se doente é, de acordo com o jornal, geralmente associado a ressacas, a feriados ou a doenças verdadeiras. Mas agora os programas de televisão parecem concorrer para uma fatia considerável de pessoas dizer-se doente.

A uma pesquisa da Radio Times, feita junto de 5 500 pessoas, 18% das pessoas responderam que ficaram “doentes” em casa especificamente para ver séries de TV.

Este fenómeno de “binge-watching”, como descrevem os anglo-saxões, que se pode traduzir por compulsão para ver, surgiu em 2013, quando a Netflix permitiu que os telespectadores assistissem à primeira temporada inteira de House of Cards de uma só vez.

Desde então os padrões de visualização da televisão alteraram-se profundamente, deixando de ser necessário esperar por um determinado horário de um certo dia da semana para acompanhar a série de TV favorita.

“A ascensão dos gigantes de streaming nos Estados Unidos e a tradicional adoção de serviços de streaming e catch-up pelos radiodifusores britânicos mudaram fundamentalmente o modo como consumimos televisão”, apontou Tim Glanfield, diretor editorial da Radio Times.

“Para muitos, a ideia de esperar uma semana para um novo episódio ou um ano para uma nova série é a exceção e não a regra em 2019. Ser capaz de descobrir e depois devorar horas de um programa de uma vez é a nova norma”, constatou.

Com a vontade de ver o que se segue, também há quem perca horas de sono: 80% dos que responderam ao inquérito da Radio Times confirmaram ter retardado a hora de sono para continuar a ver uma séria. Investigadores apontaram ainda que espetadores compulsivos são mais propensos a experimentar ansiedade, stress elevado e depressão.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não pode ser!…
    Toda a gente sabe que o britânicos são indivíduos exemplares, como ainda se viu este dias perto de alguns estádios portugueses…

RESPONDER

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …