Cimenteira francesa financiou o Estado Islâmico com o conhecimento do Eliseu

A multinacional francesa Lafarge financiou vários grupos armados na Síria, incluindo o grupo terrorista Estado Islâmico, para manter em funcionamento uma fábrica de cimento, com o conhecimento dos serviços secretos e do gabinete do presidente de França, no Palácio do Eliseu.

Vários dirigentes da empresa cimenteira francesa que em 2015, se fundiu com a suíça Holcim, dando origem à LafargeHolcim, estão a ser julgados em França, sob suspeita de terem financiado grupos armados na Síria, incluindo o grupo terrorista Estado Islâmico, para manter em funcionamento uma fábrica de cimento em Jalabiya, no norte do país.

Os pagamentos terão sido feitos entre 2012 e 2014 com o conhecimento do Eliseu, o nome por que é conhecida a residência oficial do presidente de França, que era então François Hollande, e onde se situam os principais gabinetes presidenciais. A informação é avançada pelo jornal francês Libération que nota que os serviços secretos também estavam ao corrente.



A publicação cita o testemunho em tribunal do ex-director de segurança da empresa, Jean-Claude Veillard, que garantiu que mantinha contactos com vários interlocutores dos serviços secretos franceses, a quem relatava as incidências relacionadas com a instalação em Jalabiya.

No interrogatório perante a juíza do caso, no dia 12 de Abril, Veillard assegurou que os serviços secretos estavam informados do “financiamento” de grupos armados por parte da empresa. Este responsável contou que manteve 33 encontros com várias pessoas dos diversos serviços secretos franceses, onde diz ter dado “todas as informações” sobre esses pagamentos, nomeadamente a quem eram feitos.

A publicação revela que a Lafarge pagava aos elementos do Daesh “uma soma fixa para atravessar vários pontos de verificação em estradas”, e “uma comissão proporcional” aos pagamentos efectuados pelas transportadoras, além de um valor adicional que era pago “aquando da compra de matérias-primas de fornecedores relacionados com a organização terrorista”.

Além do Eliseu e dos Serviços Secretos, o Ministro dos Negócios Estrangeiros teria também conhecimento desse cenário, de acordo com o Libération.

O jornal refere que as autoridades militares franceses conseguiram, assim, ter uma ideia clara das forças que estavam no terreno, antes de mobilizarem soldados para o local.

A fábrica da cimenteira foi ocupada pelo Daesh em Setembro de 2014, e o grupo terrorista só saiu do local depois da chegada de forças norte-americanas, em Dezembro de 2015, que contaram com o apoio dos soldados franceses.

Na altura, o Daesh controlava várias cimenteiras no Iraque e na Síria e há também suspeitas de que a Lafarge aproveitou a paragem da produção nessas unidades, para lucrar com o grupo terrorista, vendendo-lhe cimento.

O Libération repara que os investigadores do caso judicial detectaram uma “troca de emails entre vários quadros da cimenteira” que lançam suspeitas sobre essa possível “relação económica” entre a multinacional e o grupo terrorista.

SV, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E não acontece nada á França??? Umas sancoezinhas??? Um bombardeamento do Eliseu??? Julgar os responsáveis políticos?? Pois é!!!! É uma chatice. Fosse a Rússia e caía o Carmo e a trindade.

    • Ora falou e disse, Jorge!
      E o John McCain? Esse até uma foto com o Daesh… Todos amiguinhos.
      As falsidades estão a vir todas à luz!

  2. A comunistada a dar saltos de contentamento !
    Se leram o artigo, não o compreenderam. A fábrica de cimento SERVIU para espiar o DAESH.
    “O jornal (Liberation) diz que : as autoridades militares francesas conseguiram assim ter uma ideia clara das forças (do Daesh) que estavam no terreno, antes de mobilizarem soldados. Mas mais uma vez a vontade de dizer mal sobrepôs-se à razão.
    E aqui para nós a maneira como o ZAP titula a notícia é de modo a ENGANAR os mais distraídos. Mas cada um é como é.

  3. Pois não me admira nada e também não me admirava que o EI também fosse financiado pela América. Pela Turquia era certamente pois comprava algodão e petróleo ao EI e que era também o ponto de passagem de mercadorias de e para o EI. Há muita hipocrisia no mundo politico e muitas verdades por descobrir.

  4. O Mundo está completamente louco, já ninguém duvida de que as guerras interessam a uma grande quantidade enorme de políticos e industrias de todos os pontos do Mundo, o problema que para eles não é problema nenhum é de quem morre em tais conflitos desde a militares empurrados para tal a inocentes que nada têm a ver com os interesses de tal espécie de gente e tanto brincam com o fogo que um dia poderá ser o fim da comédia.

  5. Esse DAESH é do pior que há. Infelizmente anda a ser alimentado e financiado por vários paises e muitos deles até de santos se fazem, como é o caso dos EUA. Os EUA meus amigos são os que mais financiam o DAESH, eles e mais o Israel, Arabia Saudita e Turquia.

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …