Cientistas russos querem clonar mamutes

Cientistas russos querem clonar exemplares dos extintos mamutes, já no início deste ano, a partir de restos mortais que se encontram em bom estado.

Os cientistas pretendem “reanimar” os antigos habitantes da Terra a partir de material genético descoberto há um ano e meio no pergelissolo – solo permanentemente congelado – das ilhas da Nova Sibéria.

A etapa mais importante da clonagem incidirá sobre a procura de células vivas. Até agora, não tinham sido encontradas células vivas nos diversos restos mortais descobertos nas últimas décadas.

Mas o mamute encontrado nas ilhas da Nova Sibéria incute esperança. O paquiderme jurássico teve as condições de conservação ideais: em épocas muito remotas, o animal caiu num poço com água, que se congelou e nunca mais descongelou.

A carne do animal tem cor vermelha e o seu sangue está também conservado, explica à RVR o director do Museu de Mamutes da Universidade Federal Nordeste, Semyon Grigoriev.

Segundo o perito, o mamute congelado das ilhas da Nova Sibéria conservou da melhor forma os tecidos moles. É também um fenómeno sem precedentes nos últimos 200 anos de investigação nesta área.

Semyon Grigoriev / Universidade Federal Nordeste

O cientista Semyon Grigoriev junto à carcaça de um mamute fêmea encontrada numa ilha remota da Sibéria em 2013

O cientista Semyon Grigoriev junto à carcaça de mamute fêmea encontrada numa ilha remota da Sibéria em 2013 em bom estado de conservação

“Isto não significa que vamos ressuscitar os mamutes e que estes se vão espalhar de novo pela região do Ártico. Se encontrarmos uma célula viva, surgirão outros problemas – por exemplo, a compatibilidade do ADN do mamute com o do elefante indiano”, diz Grigoriev.

“São, eventualmente, representantes de espécies diferentes. Nesse caso, a clonagem será inviável”, acrescenta o cientista.

Da equipa de cientistas russos fazem parte investigadores da Coreia do Sul com grande experiência de clonagem de animais domésticos, incluindo cães. Em 2011, os cientistas sul-coreanos conseguiram clones de lobo e de coiote.

Na Sibéria vai ser montado um laboratório conjunto, com moderno equipamento sul-coreano.

Ninguém na equipa coloca a hipótese de recriar a população de mamutes siberianos. Para tal, seria preciso clonar no mínimo 30 exemplares, o que é inviável.

“Mas a clonagem de um só mamute, só por si já será uma sensação, um enorme sucesso”, garante Semyon Grigoriev.

ZAP / RVR

PARTILHAR

RESPONDER

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …

Esqueletos revelam que fosso entre ricos e pobres começou a abrir-se há 6.600 anos

A análise a ossos encontrados numa sepultura na Polónia mostram que o fosse entre ricos e pobres na Europa começou a abrir-se muito antes daquilo que se pensava. O desaparecimento da classe média é um problema …

Super-Terras quentes podem ter atmosferas metálicas brilhantes

Os cientistas querem perceber porque é que as super-Terras quentes possuem um brilho tão chamativo - e já há uma hipótese em cima da mesa. Os exoplanetas, chamados de super-Terras quentes, podem ser particularmente brilhantes e …

As larvas de peixe-sol são adoráveis (mas crescem e tornam-se gigantescos "nadadores")

Uma equipa de cientistas australianos e neozelandeses descobriram as fases iniciais da larva gigante de peixe-sol. Pela primeira vez, o sequenciamento de ADN identificou as larvas do peixe-sol (Mola alexandrini). O peixe-sol, conhecido cientificamente como Mola …

Telescópio Webb vai estudar Júpiter, os seus anéis e duas intrigantes luas

Júpiter, que tem o nome do rei dos antigos deuses romanos, comanda a sua própria miniversão do nosso Sistema Solar de satélites circundantes; os seus movimentos convenceram Galileu Galileu de que a Terra não era …

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …