Americanos e russos juntam-se para enviar uma sonda espacial a Vénus

NASA/JPL-Caltech

Conceito artístico da sonda russa Venera-D em órbita de Vénus

Representantes da NASA e cientistas russos vão realizar uma reunião, esta semana, no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais em Moscovo, para esclarecer os problemas científicos de Venera-D, uma missão conjunta a Vénus.

“Vénus é frequentemente chamado de “planeta irmão” da Terra, mas não sabemos quase nada sobre ele, incluindo se houve vida e água líquida na sua superfície no passado”, disse Jim Green, chefe do departamento de paleontologia da NASA.

“Se compreendermos como funcionam os vários processos em Vénus e Marte, teremos uma imagem mais completa de como é que os planetas semelhantes à Terra evoluem, e iremos conseguir saber o que aconteceu e o que vai acontecer na Terra”, adiantou.

No início de novembro, a NASA e vários cientistas russos começaram a considerar a opção de implementação conjunta da missão Venera-D, que foi excluída do Programa Espacial Federal da Rússia devido a cortes no orçamento de investigação espacial.

De acordo com o especialista Lev Zeleny, diretor do Instituto de Pesquisas Espaciais, os representantes da NASA manifestaram interesse em participar na criação de uma estação de “longa duração” em Vénus, que será capaz de explorar a superfície e a atmosfera do planeta.

Em outubro do ano passado foi criado um grupo de trabalho, cujo principal objetivo foi a avaliação da possibilidade de realização da missão neste formato e a definição de áreas de responsabilidade da Rússia e dos EUA.

De acordo com os planos atuais da NASA e do Instituto de Pesquisas Espaciais, a Venera-D vai orbitar Vénus durante pelo menos três anos, devendo pousar uma sonda na sua superfície e lançar um drone de bateria solar na atmosfera superior do planeta.

“Se olharmos para o Sistema Solar em geral, a Terra e Vénus são quase indistinguíveis um do outro, tendo um tamanho e uma composição semelhantes. No âmbito desta cooperação, gostaríamos de saber como nasceu o forte efeito de estufa existente em Vénus”, afirmou David Senske, do Laboratório de Propulsão a Jato na NASA.

Na melhor das hipóteses, a Venera-D vai ser lançada para o espaço em 2025 ou 2026, mas tudo vai depender, segundo Senske, da vontade e da capacidade da Rússia, bem como da inclusão da Venera-D no Programa Espacial Federal do país.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para quem quiser ver, podem pesquisar por Venera soviet venus photos e ver as fotos das antigas missões russas a Venus (1961 a 1983). Coisas que só com a Internet passámos a ter acesso…

Responder a Ju Cancelar resposta

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …