Peter 2.0. Cientista com doença terminal quer transformar-se no ciborgue mais avançado de sempre

Peter Scott-Morgan, cientista britânico do ramo da robótica, está em fase terminal da doença do neurónio motor, uma doença degenerativa. Mas ele não quer visto como o homem que morreu daquela doença, mas sim tornar-se Peter 2.0, o mais avançado ciborgue de sempre.

O cientista já usa uma extensa lista de dispositivos médicos, que o ajudam a respirar, comer e comunicar – e essas tecnologias deverão continuar a crescer no futuro próximo.  No entanto, de acordo com o SienceAlert, para Scott-Morgan, não se trata de evitar a morte, mas sim evoluir.

“Sim, eu sei que soa a ficção científica“, escreveu o cientista no seu blogue. “Mas alguns dos principais cérebros do mundo, numa aliança com algumas das mais poderosas megacorporações de alta tecnologia, querem fazer acontecer – até ao final deste ano”.

A linha do tempo coincide quantidade de tempo que ainda resta a Scott-Morgan. Porém, cientista pretende ver tudo o que 2020 tem reservado.

O seu corpo biológico está em declínio devido a uma condição terminal que destrói lentamente os nervos, chamada doença do neurónio motor. Esse é o mesmo distúrbio neurodegenerativo que foi diagnosticado ao físico Stephen Hawking em 1963, deixando-o confiando na tecnologia para mobilidade e fala.

O sistema nervoso de Scott-Morgan está lentamente a perder a sua capacidade de determinar funções-chave e movimentos voluntários, deixando-o num estado de paralisia quase completa.

Esta semana, o homem de 61 anos voltou para casa depois de um mês nos cuidados intensivos, onde se esteve a recuperar de uma série de procedimentos que podem melhorar a sua vida, como um mini-ventilador, um tubo de alimentação no estômago e uma bolsa de colostomia. Também lhe foi retirada a laringe, para reduzir o risco de aspirar a sua saliva, comunicando agora através de fala sintética. Cada nova peça de engenharia é vista como “uma atualização” em vez de um substituto.

“Estamos agora a apenas um ano ou dois de conseguir algo revolucionário. Toda a tecnologia já existe isoladamente”, escreveu Scott-Morgan.

Essas inovações tecnológicas incluem interfaces cérebro-computador e rastreamento ocular. Scott-Morgan vais mais longe prevê mais do que isso: vê um futuro em que Peter 2.0 não é um corpo no espaço físico, mas uma mente num cenário digital.

Juntamente com o seu marido Francis, Scott-Morgan criou uma fundação que tem como objetivo pesquisar o uso ético da Inteligência Artificial ​​e da robótica para aumentar quem se sente restringido por doença, idade ou deficiência.

Para ampliar o acesso a tratamentos e tecnologias que salvam vidas de pessoas com a doenças do neurónios motor, a campanha “Right to Thrive” tem pedido apoio aos membros do parlamento.

Mesmo que a tecnologia não chegue a tempo para Scott-Morgan, a mensagem de transformação do cientista é importante, uma vez que o resto da sociedade poderia evoluir em relação às doenças e incapacidades cronicas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …

Bolsonaro diz ter imagem negativa no exterior porque a imprensa "é de esquerda"

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que a sua imagem no exterior é negativa porque a imprensa mundial é de esquerda, enquanto falava com apoiantes junto ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "A imprensa …

Líderes vodu do Haiti preparam templos para tratar infetados com covid-19

Líderes de vodu do Haiti pediram aos padres da religião afro-caribenha para criar um remédio secreto que servisse de tratamento contra o novo coronavírus. Aos religiosos foi também pedido que preparassem as câmaras sagradas de …

Centros comerciais e lojistas dizem-se preparados para reabrir em junho

Os centros comerciais e lojistas asseguram estar preparados para reabrir em pleno em 1 de junho, apelando à não discriminação face aos restantes espaços de retalho, mas pedem medidas que travem o impacto da pandemia …

Não vai faltar sardinha dentro dos próximos anos, revela investigação

A quantidade de sardinha adulta no mar é mais do que suficiente para os próximos três anos. Os dados científicos confirmam que o stock de sardinha está totalmente recuperado. O último cruzeiro realizado pelo Instituto Português …

Um ano e 20 mil assinaturas depois, Acordo Ortográfico regressa ao parlamento

Um projeto de lei de iniciativa de cidadãos, com 20.669 assinaturas, contra o Acordo Ortográfico (AO), começa esta quarta-feira a ser discutido no parlamento, mais de um ano depois de ter sido entregue. Na agenda de …

Em Inglaterra, 60 clubes podem falir até ao próximo ano

A pandemia de covid-19 pode levar à falência de cerca de 60 clubes dos escalões ingleses mais baixos. O aviso é feito por Phil Hodgkinson, dono do Huddersfield Town, equipa do Championship, a segunda divisão inglesa. "O …

OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou hoje a suspensão temporária dos ensaios clínicos com hidroxicloroquina para combater a covid-19 por causa de estudos científicos que associam maior mortalidade ao uso daquele medicamento. O diretor-geral da …