Cidade turca com 12.000 anos prestes a ser devorada por água de uma barragem

A cidade milenária de Hasankeyf, no sudeste da Turquia, tem 12 mil anos e já começou a desaparecer da face da Terra.

Localizado no Vale do Tigre, onde está localizado este sítio arqueológico, que abriga vestígios romanos, bizantinos, otomanos e otomanos, juntamente com quase duzentas aldeias, o enclave será submerso pela inundação da água da barragem de Ilisu, que tem levado ao abandono de seis mil pessoas das suas casas, quase todos curdos.

Os 12.000 anos da história de Hasankeyf já começaram a desaparecer, mas os monumentos foram movidos para salvar-se da chegada das águas, de acordo com a ABC. Por exemplo, o túmulo de Zeynel Bey, construído no século XV, representa os únicos vestígios arqueológicos da tribo Ak Koyunlu, que desenvolveu uma arte muito influenciada pela tradição persa. O Ak Koyunlu mantido uma presença significativa no que é hoje sudeste da Turquia, mas foram derrotados pelos otomanos.

Apesar da resistência de várias plataformas, além de ter sido reconhecido como um dos “7 Patrimónios Históricos mais Ameaçados da Europa”, o governo continuou com os seus planos de construir a barragem perto de Hasankeyf.

A grande maioria dos moradores já se resignou a ter que ver as casas e cavernas onde os seus ancestrais viviam inundadas. A dois quilómetros da atual Hasankeyf, foi construída uma nova cidade para onde se mudarão os moradores.

Durante mais de meio século, a ideia foi abandonada e retomada várias vezes até que a barragem foi finalmente construída. Em 2009, uma campanha internacional patrocinada por inúmeras personalidades turcas conseguiu que várias agências de crédito europeias retirassem o investimento, paralisando o projeto. Mas, em 2011, o governo turco regressou à carga com novos investidores, começando a trabalhar e construindo, do outro lado do rio, os prédios que alojarão os aldeões.

Segundo o Russia Today, a barragem, que faz parte do Projeto Anatólia do Sudeste (GAP), deve gerar cerca de 1.200 megawatts de eletricidade e adicionar 260 milhões de dólares por ano à economia turca. Estima-se que o nível da água começará a afetar Hasankeyf e as suas cidades vizinhas dentro de três meses e que estejam completamente submersas em abril de 2020.

Segundo o relato “ANF”, a Iniciativa Hasankeyf divulgou um comunicado chamado “Não é tarde demais para salvar Hasaknkeyf e o rio Tigre”, onde argumentou que este sítio e o vale do Tigre circundante “são tão importantes historicamente como Éfeso, Troy e Capadócia, e cumprem 9 dos 10 critérios da UNESCO para o local ser considerado Património da Humanidade”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não é turca! Nem os turcos otomanos são sequer daquela zona, são invasores! Por essa razão, muitos deles estão-se nas tintas para estes vestígios. Nada lhes diz! Apenas algumas almas mais nobres lutam pelo patrimomio que pertence à Humanidade, como obtexto refere, coisa que não incomoda o governo islamita da Turquia para quem não existe Historia antes do islão. Além disso, o texto refere que afecta sobretudo populações curdas! Penso estar tudo dito.

    • Nem mais… Especialmente se recordarmos a acção dos turcos sobre o povo Arménio….

      Em todo o caso, desculpar-me-ão. Se formos preservar tudo e mais alguma coisa, qualquer dia não há espaço. E o facto de ficar submerso não implica necessariamente que desapareça. Deixa de estar acessível e à vista… E quiçá assim sobrevive…

RESPONDER

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …