China não se senta no banco dos réus e recusa investigação “politizada” sobre origem do vírus

Roman Pilipey / EPA

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou que a China apoia o intercâmbio entre cientistas, mas opõe-se a que o país se sente no banco dos réus.

Esta quinta-feira, o Governo chinês recusou “resolutamente” aceitar uma investigação sobre a origem do novo coronavírus, apontando que esta seria “politizada” e “presumiria a culpa” do país, numa altura em que vários líderes mundiais pedem mais transparência a Pequim.

Em entrevista à cadeia televisiva norte-americana NBC, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Le Yucheng, afirmou que Pequim apoia o intercâmbio entre cientistas, mas que se opõe a que o país se sente no banco dos réus, “sem qualquer evidência e com presunção de culpa”.

O diplomata indicou que não há “base” para a realização de uma investigação internacional e que “isso apenas contribuiria para estigmatizar a China”.

Estados Unidos, Austrália, Alemanha ou Suécia exigiram já a Pequim mais informação sobre a origem do vírus. Em entrevista à Fox, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou que o Governo chinês “sabia do vírus antes de decidir informar o público”.

Le Yucheng acusou “alguns políticos” de “politizarem a pandemia” e afirmou que estes deviam “lutar juntos”, em vez de fazerem acusações. O diplomata argumentou ainda que as medidas adotadas pela China para controlar o surto foram “abertas, transparentes e responsáveis” e que o país “não ocultou ou atrasou nenhuma informação”.

Os números publicados são verdadeiros”, disse.

Le defendeu que se deve “confiar nos especialistas que garantiram que o coronavírus é natural” e, citando o diretor do Instituto de Virologia de Wuhan, a cidade no centro da China de onde a doença é originária, garantiu que é “impossível” que o vírus tenha origem no laboratório, como sugeriram alguns políticos norte-americanos.

E lembrou que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), “até à data a origem da SARS-CoV-2 é desconhecida”, mas que “todos os dados disponíveis sugerem que é de origem animal” e, portanto, não se trata de um vírus criado em laboratório.

A China não causou a pandemia, é um desastre natural com que nós sofremos também. Somos uma vítima do vírus, não cúmplice. Além disso, a China contribuiu para combater a pandemia. Culpar a China ou pedir uma indemnização à China é uma farsa”, afirmou.

O diplomata reiterou que a China informou a OMS sobre o vírus a 3 de janeiro e que, no dia 12 do mesmo mês, anunciou a sequência do seu genoma, “fornecendo informações importantes para diagnóstico e tratamento e para o desenvolvimento de uma vacina”.

Após uma lenta reação inicial e ter silenciado médicos que alertavam para os perigos de uma nova doença contagiosa, o Governo chinês tomou medidas drásticas, incluindo colocar a província de Hubei, da qual Wuhan é capital, sob quarentena, e a paralisia económica do país.

Enquanto o Governo dos Estados Unidos sugeriu que o vírus teve origem num laboratório, algumas autoridades chinesas promoveram a teoria de que soldados norte-americanos introduziram a doença durante a sua participação nos Jogos Militares Mundiais de Wuhan, em outubro passado.

“Ouvimos comentários muito negativos contra a China, mas muitas pessoas também apelam a que os dois países se oponham a uma nova guerra fria. Podemos cooperar, precisamos ter esperança”, acrescentou.

// Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Primeiro , nega a presença do vírus , depois quando não pode esconder , depois a 3 de Janeiro , diz ter informado , a OMS , alguém pode confirmar ?? Depois a 12 , ….etc …
    Mas o vírus já lá andava desde fins de Outubro ??
    Mas de quem é o vírus?? Não é meu , não é teu , é de quem o apanhar .
    Mas de onde é que o vírus foi transmitido para o mundo ??? Também não foi através da china ??
    Procura-se alguém , que os …tenha no sítio , e diga claramente , o que todos sabemos .
    Não façam dos outros povos , estúpidos , numa coisa o trump, …tem razão devia-mos , todos exigir , a
    devolução das verbas gastas. Foram os únicos a lucrar com o covid 19 . Cuidem-se

  2. Culpados ou não culpados? Este vírus será da China e a verdade é que se não teve origem nalguma fuga laboratorial por erro ou malvadez, terá tido origem nalgum mercado pleno de animais selvagens comercializados de forma imprópria como demonstram as imagens de mercados por aquelas origens, falta de higiene e com humanos aos milhões a viverem naquela imundice em pleno século XXI, pagamos nós com a vida e os milhões a encherem os cofres chineses, aqui por culpa dos nossos simpáticos políticos que em determinada altura entenderam por bem entramos numa globalização onde abdicamos das nossas empresas e capacidades em favor dos asiáticos, devemos-lhes este favor!

  3. Só leio disparates. Que o vírus surgiu na China, surgiu. Que a China é uma ditadura, é. Que nós em Portugal também já tivemos um regime diatorial, é verdade, tal como a Alemanha nazi. Vamos aceitar que nos mandem pagar as consequências desta prática, não, não vamos. Até que haja uma evidência científica da prática dolosa da China o que temos de fazer é evitar mortes no nosso país, o mesmo que devia estar a fazer a trampa do Trump e o besta Bolsonaro.

    • Não se pagam indeminizações só quando se age por dolo, também se paga por desleixo, ou relaxe. E nisso ninguém pode negar que aconteceu!

RESPONDER

Lei aprovada no Parlamento pretende facilitar prescrições de multas a partidos políticos

O projeto foi aprovado na generalidade no Parlamento, e está em discussão na especialidade. A Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) teme os efeitos da nova legislação sobre as prescrições de multas a partidos …

Noiva de Khashoggi processa príncipe herdeiro saudita

Hatice Cengiz, noiva de Jamal Khashoggi, colocou um processo contra o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman e outros alegados mentores do assassínio. A noiva do jornalista Jamal Khashoggi, assassinado na Turquia em outubro de …

Papa Francisco defende pela primeira vez uniões de facto para casais homossexuais

O Papa Francisco defendeu a regulação do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, afirmando que os homossexuais têm direito a constituir família. "Homossexuais têm o direito de constituir família. São filhos de Deus", defendeu o …

“Uma desgraça completa”. Ex-ministro do PSD arrasa atuação do Ministério da Saúde no combate à pandemia

O antigo governante do PSD Fernando Leal da Costa acusou esta quarta-feira o Ministério da Saúde de “falta de liderança” na gestão da pandemia de covid-19, e falou até de “uma desgraça completa” do ponto …

Ministro defende que investimento nas Forças Armadas “é tão relevante” como na saúde

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, destacou o papel das Forças Armadas no combate à pandemia de covid-19 e defendeu que o investimento público nesta área “é tão relevante” quanto na saúde ou …

Giro. João "Rosa" Almeida segura liderança da geral

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep) manteve esta quarta-feira a liderança da Volta a Itália em bicicleta, numa 17.ª etapa ganha pelo australiano Ben O'Connor (NTT). O'Connor, de 24 anos, cumpriu os 203 quilómetros entre Bassano del …

Investimento público atinge máximo de uma década em 2021

Dados do relatório do Orçamento do Estado mostram que o Governo conta terminar 2020 com um investimento público de 4.884 milhões de euros (75 milhões de euros a menos do que a previsão do Orçamento …

Audições urgentes pedidas pelo PS sobre StayAway Covid são por escrito ou em dezembro

O Parlamento aprovou, esta terça-feira, a audição de entidades e personalidades sobre a obrigatoriedade da aplicação Stayaway Covid, proposta pelo PS, "com caráter de urgência", por escrito ou em dezembro, após o debate do Orçamento …

Taxa de nascimentos de linces no Vale do Guadiana é a mais alta da Península Ibérica

A taxa de nascimentos na população de linces ibéricos no Vale do Guadiana é a mais elevada da Península Ibérica, segundo os resultados dos censos 2019 divulgados hoje pelo Instituto da Conservação da Natureza e …

Pai de aluna teria ligações ao assassino do professor decapitado em França

Os investigadores encontraram uma possível ligação entre o assassino do professor francês Samuel Paty, decapitado em Paris, e o pai de uma aluna. Em declarações à AFP, citadas pelo Diário de Notícias, uma fonte próxima do …