Chega vai reagir “muito veementemente” na rua à tentativa de ilegalização

Pedro Reis Martins / Lusa

André Ventura

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder “muito veementemente” e com “presença na rua”, já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes.

“Quero deixar claro aqui, hoje, que o Chega vai responder muito veementemente, com presença na rua, em relação a esta situação e que vamos responder com toda a nossa força a um dos maiores atentados à democracia desde o 25 de Abril”, afirmou.

André Ventura falava à margem de um encontro com militantes do partido em Santa Cruz, concelho da zona leste da ilha da Madeira. “Nós não temos nada a esconder, estamos perfeitamente à vontade”, declarou.

O líder do Chega reagia, deste modo, às declarações da ex-eurodeputada socialista e ex-candidata presidencial Ana Gomes, esta sexta-feira, no Jornal 2 da RPT2, indicando que a Europol estava disponível para apoiar as autoridades portuguesas, caso solicitem, numa eventual investigação ao partido.

“Queria repudiar veementemente as declarações da dra. Ana Gomes em relação à eventual ilegalização do Chega e uma eventual colaboração policial internacional que estará em curso para ilegalizar o Chega ou para investigar o Chega”, disse Ventura, sublinhando que se trata de uma “ofensiva sem paralelo na história de democracia”.

André Ventura adiantou ainda que a resposta do partido será dada na rua, no decurso do mês de março.

“Não vos quero dar, neste momento, mais detalhes em relação ao que estamos a preparar, mas vamos fazer uma grande, grande concentração na rua, numa data a revelar em breve, contra esta vil, ignóbil, inacreditável e antidemocrática tentativa de ilegalizar um partido que foi aceite no Tribunal Constitucional, que foi a votos, que tem representação no Parlamento nacional, que tem representação no Parlamento regional dos Açores”, disse.

E reforçou: “Pretendemos dizer ao poder político em Portugal, ao poder judicial, ao poder público que não se ilegaliza meio milhão de pessoas, não se ilegaliza um dos maiores partidos portugueses, que não se remete à clandestinidade um partido que está a fazer tanto pela luta das pessoas de bem”.

Ventura sublinhou que o Chega é já um dos “maiores partidos” em Portugal e recordou que foi o terceiro candidato mais votado nas eleições presidenciais de janeiro, com cerca de 500 mil votos.

“Eu pensava que a clandestinidade estava nos livros de história em Portugal, mas aparentemente não está. Está na nossa realidade no dia a dia e, portanto, nós vamos responder muito veementemente a isso, com todas as forças, com tudo o que pudermos ainda neste mês de março”, advertiu.

A 4 de fevereiro, o Diário de Notícias avançou que Ana Gomes tinha pedido à Procuradoria-Geral da República (PGR) que reapreciasse a legalização do Chega como força política, alegando que este partido viola a Constituição da República, e investigue a origem do seu financiamento.

Na mesma notícia, o DN adiantou que a ex-eurodeputada socialista enviou a sua participação “à presidente da Comissão Europeia, ao presidente do Parlamento Europeu, ao diretor da Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia, ao secretário-geral do Conselho da Europa, ao secretário-geral da ONU e aos diretores da Europol e do Eurojust”.

“Se o Chega for ilegalizado, se os dirigentes do Chega forem remetidos para a clandestinidade, o problema não é o Chega, nem o André Ventura, nem os seus dirigentes, é que amanhã serão vocês e outros, os jornalistas e outros partidos”, afirmou Ventura.

O presidente do Chega deslocou-se à Madeira no âmbito do processo de eleição interna, agendada para 6 de março, em que é recandidato à liderança do partido.

A Madeira será um dos palcos mais importantes das batalhas políticas que vamos travar”, disse, sublinhando que pretende ganhar “força” na região autónoma já nas eleições autárquicas deste ano e, desse modo, “condicionar o exercício do poder na maior parte das autarquias”.

Nas eleições presidenciais de janeiro, André Ventura ficou em segundo lugar na Região Autónoma da Madeira, obtendo 9,95% dos votos, logo a seguir a Marcelo Rebelo de Sousa, com 72,16%.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Essa ‘Gaja’ com, estas parvoíces, apenas chama mais e mais atenção para o “chega”.
    Os “chegas” estão a capitalizar mais no papel de ‘calimeros’ do que por mérito das suas ideias.
    sempre que alguém, que se identifica com uma qualquer força política, ataca o “chega-te”, todos os que não gostam, ou embirram com essa força política, ‘chegam-se’ ao “chegasssss”
    capice?!?! ou é preciso fazer um desenho?!?!

RESPONDER

A vitória em Barcelona deve ajudar...a bilheteira do Real Madrid

O máximo que o Santiago Bernabéu registou nesta época foi 24 mil espectadores. Com condicionantes. O renovado Estádio Santiago Bernabéu já acolheu três jogos do Real Madrid nesta temporada mas muitas cadeiras ficaram vazias. O mítico palco …

Mais três mortes e 829 novos casos por covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal conta mais mais 1284 recuperados. A maioria dos novos casos são em Lisboa e Vale do Tejo e no Centro. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais três mortes e 829 casos de infecção pelo …

Operação Marquês. Relação de Lisboa obriga Ivo Rosa a admitir o recurso do MP e a ficar com os autos da não pronúncia

O Tribunal da Relação de Lisboa decidiu que o juiz de instrução criminal tem de continuar a ser responsável por parte do megaprocesso da Operação Marquês, contra a vontade do magistrado. O Tribunal da Relação de …

OE2022: Catarina Martins diz que Governo “talvez queira” uma crise política

A coordenadora do BE, Catarina Martins, acusou hoje o PS de não querer uma solução para o Orçamento do Estado, considerando que o Governo “talvez queira” uma crise política e eleições antecipadas, o que será …

Nova maternidade de Gaia entra em funcionamento em janeiro de 2022

Vila Mova de Gaia está prestes a ter uma nova maternidade. Espera-se que as obras fiquem concluídas em dezembro deste ano. O funcionamento deverá ter início em janeiro de 2022. Rui Guimarães, presidente do Conselho de …

Teste à covid-19

Investigadores descobrem marcador biológico que antecipa prognóstico de covid-19

Um grupo internacional de investigadores no qual estiveram envolvidos especialistas da Fundação Champalimaud descobriu um marcador biológico com potencial para dar prognóstico da gravidade da covid-19, com a deteção do marcador a resultar de um …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Nem as regiões autónomas são boia de salvação. PSD Açores e PSD Madeira contra OE2022

As regiões autónomas têm historial de votar de forma diferente o Orçamento do Estado, caso seja essa a indicação da comissão política regional e se houver ganhos para a região. Desta vez, parece não ser …

Vulcão, La Palma

Mais lava em movimento. Vulcão de La Palma abre nova boca eruptiva

Um novo desabamento do cone do vulcão de La Palma (Canárias) está a fazer com que uma grande quantidade de lava se desloque, principalmente em direção ao oeste, sobre o fluxo primário de lava. Durante as …

Espanha propõe "solução revolucionária" para baixar preço da luz (e pode beneficiar Portugal)

"Tempos excepcionais exigem medidas excepcionais". É desta forma que Espanha vai propor à Comissão Europeia, na reunião extraordinária desta terça-feira, uma "solução revolucionária" para acabar com a escalada de preços na energia. E os portugueses …

Só há um país a cumprir as metas do Acordo de Paris

A poucos dias da cimeira do clima de Glasgow, onde é esperado que os países anunciem cortes nas emissões de gases com efeito de estufa, apenas um, a Gâmbia, cumpre o acordo de Paris sobre …