Chef que renunciou à estrela Michelin espera sair do Guia em 2020

O chef Henrique Leis, que em julho renunciou à estrela Michelin que o seu restaurante detinha há 19 anos, afirma que o seu “compromisso com a Michelin acabou” e espera não ver renovada a distinção na edição de 2020.

Em julho passado, Henrique Leis tornou-se o primeiro ‘chef’ em Portugal a renunciar à classificação do Guia Michelin, decisão que justificou com “o cansaço” e com o desejo de “fazer outras coisas”, depois de 19 anos com uma estrela (‘uma cozinha de grande fineza, compensa parar’) no restaurante com o seu nome, em Almancil, Algarve.

“A Michelin pode ser dona da estrela, mas não é dona do meu restaurante. Eles deram-me a estrela como se fosse um empréstimo, enquanto eu merecesse”, comentou o chefe de cozinha brasileiro, em entrevista à agência Lusa.

“Eu acredito que eles não vão ter a coragem de me manter com a estrela, se eu pedi para sair. Quem é que lhes dá a garantia de que eu vou fazer o mesmo serviço? Eu disse que quero sair, eu saio. O meu compromisso com eles acabou”, referiu.

Henrique Leis garante, no entanto, que desde a decisão de abdicar da estrela nada mudou, e que é assim que pretende continuar. “Tudo igual. Vou usar os mesmos produtos, da melhor qualidade, a mesma equipa”, disse o chef, mencionando que também não notou alterações na clientela.

Caso a edição de 2020 do Guia Michelin Espanha e Portugal, que será apresentada na próxima quarta-feira em Sevilha, mantenha a estrela ao restaurante “Henrique Leis”, o ‘chef’ garante que a sua atitude será diferente.

“Não vou stressar mais”

“Mesmo que venha a estrela 2020, eu não vou stressar mais, vou tentar fazer o meu trabalho o melhor possível, dedicar-me como sempre me dediquei, ter os mesmos produtos, os mesmos fornecedores”, comentou.

Sobre a sua decisão, Henrique Leis justificou com o cansaço, afirmando que a distinção é “uma prisão – uma prisão leve, mas uma prisão” – e que pretende agora “fazer outras coisas”, nomeadamente ajudar as duas filhas em outro tipo de projetos, também na área da gastronomia.

Não quero entrar em litígio com a Michelin”, garantiu, antes de referir: “Durante muitos anos, fui muito feliz porque sempre tive orgulho de ter estrela, trouxe-me muita alegria para a minha família e para mim”

Na próxima quarta-feira será anunciada a edição de 2020 do Guia Michelin Espanha e Portugal, numa gala em Sevilha que assinala, também, os 110 anos do lançamento do ‘guia vermelho’. A manutenção ou perda da estrela do “Henrique Leis” é uma das principais incógnitas, até porque a posição oficial da Michelin quando ‘chefs’ anunciam a intenção de “devolver” as estrelas é a de que a decisão é dos inspetores e não dos cozinheiros.

Portugal tem, na edição de 2019 do ‘guia vermelho’, seis restaurantes com duas estrelas Michelin (‘uma cozinha excecional, vale a pena o desvio’), e 20 com uma estrela. Continua a não ter nenhum estabelecimento com a classificação máxima (três estrelas, ‘uma cozinha única, justifica a viagem’).

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Prefiro de longe um piquenique à noite a céu aberto, esse piquenique tem milhares de estrelas e acho que não são Michelin, talvez sejam Continental.

RESPONDER

Corticeira vai mesmo pagar 31 mil euros de multa por assédio moral

O Tribunal da Relação do Porto confirmou a sentença do Tribunal do Trabalho que condenou a corticeira Fernando Couto SA  ao pagamento de uma multa de 31 mil euros por assédio moral a uma funcionária. A …

Guaidó admite não ter feito o suficiente para afastar Maduro do poder

O líder opositor venezuelano, Juan Guaidó, admitiu na quarta-feira não ter feito o suficiente para afastar o Presidente Nicolás Maduro do poder e insistiu que vai continuar a lutar. "Sabemos que não tem sido suficiente porque …

Conselho de disciplina abre inquérito sobre caso do túnel no Jamor

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) abriu um processo de inquérito, esta quinta-feira, para apurar os incidentes noticiados no Belenenses SAD-FC Porto. "Instaurado processo de inquérito, por decisão do presidente do …

Revogada libertação de Franklim Lobo. Narcotraficante fica em prisão preventiva

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) revogou na quarta-feira a suspensão da medida de prisão preventiva do alegado traficante de droga Franklim Pereira Lobo, num processo autónomo da "Operação Aquiles". Segundo o acórdão da 3.ª …

Desvendados "segredos" e lendas das múmias da Capela dos Ossos em Évora

Investigadores estão a desvendar “segredos” das duas múmias existentes na Capela dos Ossos, em Évora, e concluíram já que os corpos são de uma mulher e de uma menina, o que desmistifica antigas lendas locais. A …

Zâmbia quer abolir pena de morte

A vice-presidente da Zâmbia, Inonge Wina, disse, na terça-feira, em Lusaka, que o Governo está aberto a discutir a possibilidade de abolição da pena de morte, noticiou na quarta-feira a imprensa local. De acordo com o …

Mais milhões para o SNS. "Reforço" serve sobretudo para pagar dívidas, mas não resolve o "buraco"

O anúncio do Governo do "reforço orçamental" no Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser encarado com desconfiança pelos Sindicatos e entidades representativas dos profissionais de Saúde que alertam que o dinheiro não vai …

Ativistas do Greenpeace pendurados no edifício da União Europeia

Cerca de 30 ativistas do Greenpeace escalaram esta quinta-feira em protesto o edifício da União Europeia, em Bruxelas, onde decorre o Conselho Europeu e será discutido o combate ao aquecimento global. Depois de chegarem num carro …

"Fui muito feliz". Gaitán admite que gostava de voltar ao Benfica

O internacional argentino, que saiu do Benfica há três anos, admitiu em entrevista que gostava de voltar a jogar pelos encarnados. "Claro que gostaria, fui muito feliz no Benfica, senti-me muito confortável no clube. Mas também …

Harvey Weinstein perto de chegar a acordo de 22 milhões de euros com vítimas

O produtor, acusado de vários casos de abusos sexuais a atrizes e funcionárias, terá chegado a um acordo de 22 milhões de euros com 30 atrizes que o processaram. O acordo exige a aprovação do tribunal …