Charlie Hebdo. Todos os 14 acusados condenados a penas de prisão

France Diplomatie

Um tribunal de Paris condenou, esta quarta-feira, todas as 14 pessoas acusadas nos ataques, em janeiro de 2015, que mataram 17 pessoas, a penas de prisão entre quatro e 30 anos.

De acordo com a emissora britânica BBC, onze dos acusados compareceram no tribunal parisiense para saber o veredicto, enquanto os restantes três foram julgados à revelia. As penas variam entre quatro e 30 anos de prisão.

Entre as três pessoas que não estiveram presentes está Hayat Boumeddiene, companheira de um dos terroristas que fugiu para a Síria uma semana antes dos ataques, tendo sido condenada a 30 anos de prisão por financiar terrorismo e pertencer a uma rede terrorista.

Segundo o jornal online Observador, os outros dois acusados, Mehdi e Mohamed Belhoucine, já foram dados como mortos na Síria, embora o segundo tenha sido condenado a prisão perpétua.

O principal réu no tribunal, Ali Riza Polat, para quem o Ministério Público francês tinha pedido pena de prisão perpétua, foi considerado culpado de cumplicidade e também foi condenado a 30 anos.

Todos os 14 acusados foram considerados culpados de vários crimes, entre os quais pertencer a uma rede criminosa e cumplicidade direta nos ataques. As acusações de terrorismo foram retiradas para seis dos onze réus presentes no tribunal, que foram considerados culpados de crimes menores.

A 7 de janeiro de 2015, os jihadistas Saïd e Chérif Kouachi conseguiram entrar na antiga redação do Charlie Hebdo, matando 12 pessoas. No dia seguinte, o extremista Amedy Coulibaly matou um polícia nos arredores da capital e tirou a vida a quatro pessoas num supermercado judeu.

O processo começou no passado dia 1 de setembro, sendo que todas as pessoas a julgar não participaram diretamente nos atentados, sendo apenas cúmplices, uma vez que os autores foram abatidos nos locais dos atentados.

Segundo a emissora britânica, todos os acusados em tribunal defenderam a sua inocência.

Este julgamento, que foi várias vezes adiado devido à pandemia da covid-19, acontece numa altura em que França enfrenta, mais uma vez, uma série de ataques islâmicos.

No final de setembro, várias pessoas ficaram feridas junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico. O principal suspeito do ataque terá explicado que a sua motivação foi a republicação das caricaturas de Maomé.

Em meados de outubro, um professor foi decapitado depois de ter mostrado caricaturas de Maomé numa aula num liceu de uma localidade perto de Paris. Dias depois, três pessoas morreram dentro de uma igreja em Nice.

  Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Golpe de Estado no Sudão. Confrontos nas ruas causam sete mortos e 140 feridos

Milhares de sudaneses têm saído às ruas para protestarem a tomada do poder pelos militares. A comunidade internacional tem sido unânime na condenação ao golpe de Estado. Na sequência do golpe de Estado de segunda-feira, os …

Amnistia Internacional pede que EUA retirem acusações a Assange e a Londres que evite extraditá-lo

A Amnistia Internacional (AI) pediu aos Estados Unidos que retirem as acusações contra o fundador da Wikileaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que evite extraditá-lo, pedido feito hoje antes do início, quarta-feira, de nova …

Mudar de telemóvel pode ser um rombo nas poupanças a longo prazo, mais do que se pensa

Especialistas em finanças ouvidos pelo The New York Times consideram que mudar de telemóvel anualmente, dando o dispositivo anterior para retoma (quando este ainda tem um valor elevado), não é uma boa aposta, sobretudo a …

Costa confessa a "enorme frustração pessoal" com a morte da geringonça e admite governar em duodécimos

O debate deixou tudo em águas de bacalhau e nem a esquerda nem o governo dão sinais de ceder. Costa admite que o fim da parceria com o PCP e o Bloco é uma derrota …

Koeman: "O que se passou comigo é um problema social"

Treinador do Barcelona teve dificuldades em sair do Camp Nou, depois de perder frente ao Real Madrid. A contestação à volta de Ronald Koeman em Barcelona já se verifica há algum tempo (começou em alguns momentos …

Mais de 100 mil doentes podem ter covid longa e sobrecarregar o SNS

Com o crescimento do número de pacientes que reportam sintomas de covid prolongada, os especialistas receiam que o Serviço Nacional de Saúde não tenha capacidade de resposta. Segundo avança o Expresso, os directores e coordenadores de …

O serial killer John Wayne Gacy

Vítima de serial killer identificada 40 anos depois através do ADN de um dente

Os restos mortais de Francis Wayne Alexander foram encontrados há mais de 40 anos na casa do infame serial killer John Wayne Gacy. Mas só agora se conseguiu verificar a sua identidade. Segundo conta a cadeia …

Nem Salah, nem Mané: "Vão escrever livros sobre o Firmino"

Elogios públicos de Jürgen Klopp, depois da goleada do Liverpool contra o Manchester United. O Liverpool silenciou Old Trafford ao vencer por 5-0 na casa do rival Manchester United, graças aos golos de Keïta, Diogo Jota …

Psicólogo holandês diz ter vendido "pó suicida" a mais de 100 pacientes

Wim van Dijk não está preocupado com uma possível pena de prisão. A intenção do psicólogo holandês é alimentar o debate sobre a morte assistida. O psicólogo holandês Wim van Dijk disse ter vendido um "pó …

O setor dos livros também se está a ressentir do aumento de preços e dos atrasos na distribuição de mercadorias

Empresas do setor apontam a subida do preço da energia (e das restantes matérias-primas), juntamente com os atrasos na distribuição como dois dos fatores disruptivos. O setor do livro é um dos que deverá ser atingido …