Centeno admite. Não houve uma “drástica” viragem da austeridade

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Numa reportagem do Financial Times, o ministro da Economia, Mário Centeno, admite que não houve uma “drástica” reversão na austeridade durante a governação liderada pelo PS e apoiada pelos partidos de esquerda.

“O próprio Centeno admite que o grau em que o PS reverteu a austeridade não é drástico”, escreve esta quarta-feira o diário britânico num artigo que aborda o modelo de governação levado a cabo pelo PS com o apoio do BE e do PCP.

O ministro da Economia afirma que o Governo fez “mudanças” durante a legislatura, mas estas “não foram grandes mudanças” relativamente ao que estava a ser feito pelo anterior Executivo (PSD/CDS), liderado por Pedro Passos Coelho.

“Era preciso fazer uma mudança, mas não uma mudança grande“, afirmou Mário Centeno, dando conta que no final de 2015, quando tomou posse, o crescimento da Economia portuguesa era “muito pobre” e “estava a desacelerar”.

“Tinha de ser implementada uma mudança, [mas] não uma grande mudança”, sustenta, dizendo ser “muito desconfiado dos visionários que pensam que sabem lidar com grandes máquinas (…) Eu temo as grandes máquinas”, acrescentou Centeno.

O também presidente do Eurogrupo considera que pequenas mudanças na política foram suficientes para restaurar a confiança dos agentes económicos e aumentar o crescimento.

“O truque foi haver um compromisso com um caminho e mantê-lo”, disse ao Financial Times, referindo que a consequência foi um “aumento tremendo da confiança e da atividade económica” no início do segundo semestre de 2016. No mesmo artigo, o ministro da Economia atribuiu a redução do défice para lá do esperado à redução dos encargos com os juros da dívida portuguesa.

O primeiro-ministro é também citado na peça, frisando o ceticismo que encontrou face às políticas económicas que o seu Governo pretendia implementar. “As pessoas estavam altamente céticas em relação às nossas políticas económicas, mas conseguimos mostrar que é possível aumentar os rendimentos, subir o investimento privado, diminuir o desemprego e ainda assim ter finanças públicas sãs”, frisou António Costa.

Quanto ao futuro das contas públicas, e tendo em conta às pressões de vários grupos sociais, António Costa diz que “é normal que depois de um período de grande pressão toda a gente queira tudo agora”. “Um bom Governo tem de lidar com as necessidades sociais, com a capacidade orçamental e as prioridades políticas [que tem]”, sustentou.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Palhaço! Apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo. O que estás hoje a admitir já eu o sei há muito. Foste dando umas migalhas com uma das mãos e tirando com a outra. Só os parvos não veem isso!

  2. Este Centeno não só é um maestro, mas também um cirurgião da economia e para além disso muito humilde no que toca a enaltecer as suas vitórias. Continua assim Centeno e não ligues às bocas invejosas dos que sofrem do mal de cotevelite!

  3. Absoluta porcaria, regime cheio de armadilhas vergonhosas (nem a mafia teria tantas soluções) para catar o que resta aos que tem já muito pouco e dar sem problemas nenhuns os biliões á banca e aos caloteiros cá da praça…
    Reverteste a austeridade???!!!
    Pois sim!….o Zé Povo e outros pensadores são tão estúpidos que vão mesmo acreditar em ti!

  4. Quando dizes que não houve uma “drástica” queres dizer que não houve nenhuma. A maior carga fiscal de todos os tempos. Agora chama-lhes pressão fiscal para ver se melhor enganas os incautos. E o teu dono, o chamussa, fala em maioria absoluta! MANHOSO!!

RESPONDER

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …