/

Da SAD do Benfica à Galp Energia. Mário Centeno é acionista de sete empresas portuguesas

O líder do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, é acionista de sete empresas portuguesas, incluindo a Benfica SAD e a Galp Energia.

A informação, avançada na última edição do semanário Expresso, tem por base consta da declaração de interesses que Mário Centeno teve de entregar no Banco Central Europeu (BCE), onde pertence ao conselho que junta os governadores do euro.

Além da Galp Energia e da Benfica SAD, clube do qual é adepto, o antigo ministro das Finanças tem ainda ações na Pharol (antiga Portugal Telecom), NOS, REN, Navigator e ainda na Martifer, detalha o mesmo jornal.

De acordo com a mesma declaração, datada de 21 de setembro e onde não é necessário detalhar o montante investido e o número de ações detidas, o antigo governante não tem qualquer posição em empresas não cotadas em bolsa.

“Todo o procedimento de preenchimento e publicação da referida declaração de interesses foi objeto de prévio acompanhamento e validação por parte dos órgãos do Banco de Portugal e do BCE competentes pelas matérias da ética e da conduta”, respondeu o BdP ao Expresso, quando questionado sobre se estes investimentos podem representar de alguma forma uma limitação de alguma pasta nas mãos do supervisor.

O antecessor de Mário Centeno, Carlos Costa, não detinha qualquer ação em empresas.

O mesmo documento revela ainda que Mário Centeno não tem nenhuma conta de depósito com mais de 100 mil euros num dos grandes bancos europeus supervisionados diretamente por Frankfurt, ao contrário da presidente do BCE, Christine Lagarde, e de outros colegas governadores.

Mário Centeno assumiu a presidência do BdP a 20 de julho depois de ter sido ministro das Finanças entre 26 de novembro de 2015 e 15 de junho de 2020, cargo que acumulou com a presidência do Eurogrupo (entre 13 de janeiro e 2018 e 13 e julho de 2020).

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.