Centenas de raparigas quenianas vão passar o Natal na escola para evitar excisão

Centenas de raparigas quenianas preparam-se para passar o Natal nas escolas, e não com as famílias, para evitar que os pais as sujeitem à mutilação genital feminina (MGF) durante as férias, noticia esta quarta-feira a BBC.

Embora ilegal desde 2011 e sujeita a pesadas multas, a mutilação genital feminina (MGF) continua uma prática comum em muitas partes do Quénia, onde uma em cada cinco mulheres entre os 15 e os 49 anos são excisadas, segundo os números do governo.

Das mulheres excisadas com 20 e poucos anos, um quarto disse ter sido sujeita à prática entre os cinco a os nove anos, o que demonstra uma tendência para que as meninas sejam excisadas cada vez mais cedo.

As férias de dezembro são tradicionalmente um período de ritos de iniciação no país, tanto para rapazes como para raparigas.

As escolas, que deveriam ter fechado há mais de um mês para férias, estão ainda abertas para proteger as raparigas, enquanto outras ficam em igrejas no condado de Pokot, no noroeste.

Uma aluna de 14 anos, Alice Jebet, disse à BBC que existem razões financeiras e culturais para muitos pais promoverem a excisão das suas filhas.

Os meus pais forçam-nos a fazer a MGF porque querem o dote. Quando as raparigas são excisadas, os pais já planearam casá-las com alguém. Quando terminam a iniciação, os pais apresentam-nas ao marido, cuja família lhe dá vacas como dote”, explicou.

Os diretores das escolas têm ordens para acomodar as meninas e para assegurar que elas vão à escola ao longo do ano, para prevenir que sejam casadas ou sujeitas à MGF em segredo.

Na Escola de Meninas Saint Catherine Chepnyal, as alunas têm participado numa campanha contra a prática, cantando canções e apelando aos pais que parem com a MGF e as deixem viver as suas vidas em liberdade.

Mary Jepkemoi, que entra no ensino secundário no próximo ano, diz que a maioria das colegas da sua idade que foram excisadas está hoje casada.

“Temos pena delas. Têm crianças, mas elas próprias são crianças. Quando lhes perguntamos porquê, elas respondem: ‘O que é que eu faço? Não há ninguém que me pague a escola’. Elas também precisam de ajuda. Se não fosse eu adorar estes seminários, eu também estaria em casa. Eu nunca serei sujeita à MGF”, afirmou.

As meninas que fugiram de casa estão a ser apoiadas por muitos membros da comunidade local, que apoiam a campanha anti-MGF.

Uma campanha de sensibilização também decorreu na escola secundária de rapazes de Sook, perto da escola de Mary Jepkemoi.

Raparigas, rapazes e mesmo alguns pais, juntaram-se e marcharam em solidariedade com as meninas que fugiram de casa.

A MGF – que tem consequências físicas, psicológicas e sexuais graves, podendo até causar a morte – afeta 200 milhões de mulheres e meninas em mais de 50 países, de origem (sobretudo africanos) e de acolhimento.

A prática mantém-se, mesmo quando é proibida, porque as famílias acreditam que a excisão é exigida pela religião ou que serão ostracizados pela comunidade se não a praticarem.

O comissário Brian Njeru, no condado de Pokot, admite que serão precisos anos para que a prática seja erradicada e teme que as meninas continuem a estar vulneráveis.

“É um assunto muito enraizado que levará muito tempo a desaparecer. Atualmente não há cerimónias elaboradas para celebrar as meninas que foram excisadas. É muito secreto e isso torna difícil deter as pessoas por detrás da prática“, disse Njeru, que transformou todas as escolas da sua divisão em centros de resgate.

Segundo o responsável, o número de meninas a inscrever-se na escola primária e secundária aumentou drasticamente desde que a MGF foi proibida, há cinco anos.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O papa Francisco, deveria abster-se de dizer, que permite o perdão ás mulheres que abortaram, pela simples razão, que nenhum padre, tem o poder de perdoar seja o que fôr, se a causa do perdão, não lhe disser directamente respeito. Ou seja, relacionado com algo que tivesse acontecido consigo mesmo. Cada um, pode e deve perdoar alguém, que considere te-lo ofendido.Tudo o resto é pura ilusão, que só serve como impedimento ao desenvolvimento pessoal.
    Não me agrada isto do Papa Francisco, que sabe que é assim, e não tem coragem para o dizer, enfrentando aquela casta de mortos vivos que o rodeiam.

RESPONDER

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …

Portugal "tem nível de rendimentos baixíssimo". Muitos municípios que perdem população desde o final II Guerra

Portugal tem municípios que perdem população desde o final da II Guerra Mundial e dificilmente fenómenos como o teletrabalho irão alterar esta paisagem, na opinião do geógrafo Álvaro Domingues, da Universidade do Porto. Em entrevista à …

Gestora em teletrabalho esqueceu-se da filha no carro. Bebé encontrada sem vida sete horas depois

Maria Pilar, uma bebé de dois anos, morreu esta sexta-feira, depois de ter ficado esquecida dentro do carro durante cerca de sete horas. A menina de dois anos esteve cerca de sete horas dentro do carro, …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Cimeira Social cheia de boas intenções deixa factura de um milhão de euros (e "erro" na comida da PSP)

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia comprometeram-se, na Cimeira Social do Porto, a "trabalhar em prol de uma Europa social". Mas o evento deixa uma polémica com as refeições distribuídas aos …

Alfredo Casimiro contrata Banco Nomura para vender 50,1% da Groundforce

O principal acionista da Groundforce anunciou este sábado, em comunicado, ter contratado o banco Nomura para assessorar a venda da participação de 50,1% da Pasogal na empresa de handling Groundforce, e pediu "especial atenção" ao …