Nove milhões de pessoas já responderam aos Censos. Associação promove “Censos paralelo” para aferir identidade de género

A primeira fase do Censos 2021 terminou esta segunda-feira, com um total de 3,7 milhões de respostas. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), mais de 80% dos alojamentos já responderam, representando mais de 9 milhões de pessoas recenseadas.

Segundo o INE, durante a primeira fase de resposta ao Censos 2021, que arrancou no dia 19 de abril e terminou na segunda-feira, foram registadas cerca de 3,7 milhões de respostas, num total que representa mais de 9 milhões de pessoas recenseadas.

“Todas as regiões apresentam um nível elevado de resposta, sendo a Região Autónoma da Madeira, com 90%, a que regista o valor mais elevado”, refere o INE.

Já a Área Metropolitana de Lisboa, segundo o Eco, é onde se respondeu menos (pouco mais de 70%).

A resposta aos Censos 2021 foi dada maioritariamente através de resposta pela Internet (eCensos), que registou cerca de 90% do total de respostas. Os restantes 10% das respostas foram dadas pelo eBalcão, disponível nas juntas de freguesia, por via telefónica ou resultaram de apoio direto por parte do recenseador, acrescenta o o gabinete estatístico.

O instituto sublinha ainda que, na última semana, o número de respostas diárias variou entre as 100 e as 200 mil, com os valores mais elevados a serem registados no domingo, dia 2 de maio.

O ritmo de respostas e a “excelente colaboração” recebida por parte da população permitiu antecipar uma etapa da recolha, refere o INE, informando que, a partir desta segunda-feira e até ao final do mês, os alojamentos que ainda não responderam vão receber um aviso de contacto ou a visita do recenseador a lembrar a necessidade de resposta aos Censos e prestar todo o apoio necessário à população.

A Internet continua a ser o modo de resposta preferencial para responder aos Censos 2021, “em particular tendo em conta a situação de saúde pública”, lembra o instituto.

No entanto, mantém-se a possibilidade da população responder pelo telefone através da linha de apoio (21 054 2021), pelo ‘eBalcão’ (nas juntas de freguesia) e por autopreenchimento dos questionários em papel, entregues pelos recenseadores. Caso não tenha recebido nenhuma carta, deverá ligar para a Linha de Apoio.

O INE solicita que a resposta seja dada com a maior brevidade possível, garantindo uma maior proximidade ao dia de referência dos Censos 2021 (19 de abril) e evitando o contacto por parte do recenseador, “que poderá direcionar os seus esforços no apoio às pessoas com maior dificuldade na resposta”, lembra.

Nos casos de ausência de receção de carta com códigos para resposta, a população deve contactar a linha de apoio ou aguardar a visita do recenseador.

Ao todo, estão envolvidas na realização e tratamento dos dados do Censos 2021 cerca de 15.000 pessoas.

Associação promove “Censos paralelo” nas redes sociais para aferir identidade de género

Para colmatar o que diz ser uma falha e uma oportunidade perdida do Censos 2021, a Associação para a Promoção da Igualdade (IPA) promove um “censos paralelo” nas redes sociais para aferir a identidade de género dos portugueses.

Em comunicado, a associação lamenta que o Censos 2021 tenha limitado as opções de identidade de género à opção binária de masculino e feminino.

A possibilidade de alargar as opções para melhor responder à identidade de género com a qual cada um mais se identifica num levantamento estatístico nacional com a dimensão dos Censos permitiria obter um maior esclarecimento e ajudaria a combater a discriminação”, defende a IPA.

Para tentar colmatar essa ausência do Censos oficial, a IPA promove uma consulta paralela nas suas redes sociais. “Através de uma story no Instagram, a IPA convida os utilizadores a assinalarem sexo, identidade de género e orientação sexual, deixando ainda assim abertura a outras opções que possam não constar nas escolhas existentes”, explica a associação em comunicado.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Associação IPA (@associacao_ipa)

A ação #Censuradxs2021 pretende não deixar de fora o que o Censos 2021 deixou “para trás” e acontece “numa altura em que as questões de igualdade de género e representação ganham uma elevada relevância no contexto social, tendo em conta que a população está protegida constitucionalmente e legalmente de atos discriminatórios”.

A IPA recorda que os dados recolhidos pelo Instituto Nacional de Estatística através do Censos 2021 relativos a habitação, saúde, trabalho ou transportes vão permitir definir políticas públicas para os próximos 10 anos, pelo que lamenta que a oportunidade não tenha sido aproveitada para saber mais sobre a comunidade LGBTI portuguesa.

“Os Censos 2021, realizados virtualmente, teriam sido uma oportunidade para o levantamento do perfil de género e orientação sexual da população portuguesa e para perceber em que condições socioeconómicas vivem estes cidadãos e cidadãs e aferir se existem discrepâncias discriminatórias ao nível das condições de trabalho, rendimentos e habitação”, refere a IPA.

Num debate parlamentar na semana passada, o BE questionou a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, sobre a ausência de perguntas de caracterização da comunidade LGBTI no Censos 2021, com a deputada Fabíola Cardoso a defender que “sem dados credíveis não é possível delinear políticas públicas sólidas nestas áreas” e que a “invisibilidade” da comunidade no Censos é uma forma de “perpetuar discriminações“.

Mariana Vieira da Silva respondeu que na fase de discussão pública do Censos “essa questão nunca surgiu” e que se tal tivesse acontecido poderia ter sido discutida, ainda que tenha manifestado a opinião de que incluir o tema no Censos não acrescentaria nada.

Fabíola Cardoso disse ainda que “a bandeira do arco-íris tem ficado no armário da presidência portuguesa da União Europeia“, uma ideia que a ministra rebateu, afirmando não se rever na descrição feita e sublinhando que os temas LGBTI têm sido discutidos no âmbito da presidência portuguesa e sê-lo-ão também na Cimeira Social desta semana.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sérgio Conceição admite pausa na carreira

O treinador do FC Porto terá em cima da mesa a possibilidade de fazer uma pausa na carreira, mas só vai decidir o seu futuro depois do fim do campeonato. Quem avança esta possibilidade é o …

Ministra garante que Ticão não será extinto e que "nada ficará como antes"

A ministra da Justiça disse, esta quinta-feira, que "nunca nada ficará como antes" no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), o chamado Ticão, mas que não será extinto. Falando à margem da reinauguração das instalações do …

Real Madrid goleia em Granada e continua a sonhar com o título

Os madrilenos golearam em casa do Granada (4-1), esta quinta-feira, em jogo da 36.ª jornada, o que lhes permite continuar a sonhar com a conquista do campeonato. Os golos foram marcados por Modric (aos 17 minutos), …

PS e PAN avançam com direito ao esquecimento para quem sobreviveu ao cancro

O Parlamento vai aprovar esta sexta-feira, na generalidade, projetos-lei para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro no acesso a seguros de vida. O PS apresenta esta sexta-feira uma proposta no parlamento para quem …

Estudo mostra que é seguro misturar vacinas, mas DGS quer mais detalhes

O novo estudo dá indicações sobre a segurança da administração de vacinas de marcas diferentes – uma das opções possíveis em Portugal para o meio milhão de pessoas com menos de 60 anos que receberam …

Romualda Fernandes - PS

"Erro" ou "canalhice"? Editor da Lusa demite-se após referência racista a deputada do PS

A Lusa está no olho do furacão depois de um jornalista da casa ter identificado a deputada do PS Romualda Fernandes como "Preta" numa peça que acabou por ser replicada em vários jornais online. O …

Estudo mostra que o navio Mary Rose tinha uma tripulação multiétnica

A análise dos restos mortais de parte da tripulação do navio de guerra Mary Rose, o favorito do rei Henrique VIII de Inglaterra, mostra a diversidade que já existia no período Tudor. O navio de guerra …

Hulk marcou num jogo que foi interrompido... cinco vezes

Muitas pausas na partida entre América de Cali e Atlético Mineiro. Protestos na Colômbia também afetaram o jogo Atlético Nacional-Nacional. Grupo H da Taça Libertadores, quarta jornada. Em Barranquilla, América de Cali e Atlético Mineiro entraram …

Festa leonina, OE e política. Marcelo poupa Cabrita, mas não põe de lado uma remodelação

Em entrevista à RTP, a primeira deste mandato, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, poupou Cabrita, culpou os adeptos pelo que se passou nos festejos do Sporting, sublinhou que acredita que o Orçamento …

Governo prometeu a Bruxelas reforma de serviços do Estado. Sindicatos não sabiam

O Governo prometeu a Bruxelas arrancar com uma “reforma funcional e orgânica da administração pública (AP)” sob pena de não receber os cheques da bazuca europeia. “A reforma iniciar-se-á no segundo trimestre de 2021, com a …