CDU de Angela Merkel obtém vitória clara sobre a extrema-direita em eleição regional

Filip Singer / EPA POOL

A chanceler alemã Angela Merkel

A União Democrata Cristã (CDU), da chanceler alemã Angela Merkel, venceu este domingo as eleições regionais na Alta Saxónia, de acordo com as projeções avançadas após o fecho das urnas.

A CDU terá obtido uma vitória clara sobre a extrema-direita da Alternativa para a Alemanha (AfD) n-Anhalt, naquelas que são as últimas regionais antes das eleições gerais de 26 de setembro.

De acordo com as projeções avançadas pela televisão pública ZDF cerca de 30 minutos após o fecho das urnas, a CDU conquistou 35,2% dos votos no estado com dois milhões de habitantes, enquanto a AfD registou apenas 23,3%, quando as sondagens anteriores apontavam para um enorme equilíbrio. A seguir ficaram a formação de esquerda radical Die Linke, com 11%, o Partido Social Democrata (SPD), com 8,2%, os Liberais (6,9%) e os Verdes (6,1%).



Em termos de distribuição dos 83 assentos naquele estado, a CDU alcançou 32, seguida de AfD (21), Die Linke (10), SPD (8), Verdes (6) e Liberais (6), sendo necessários 42 para deter a maioria.

Os conservadores registam, assim, um crescimento assinalável em comparação com as eleições regionais de 2016, nas quais tiveram 29,8% dos votos, enquanto a AfD perdeu um ponto em relação aos 24,3% anteriormente alcançados.

Os sociais-democratas perdem quase dois a três pontos em comparação com 10,6% em 2016; a esquerda, mais de cinco (16,3%), enquanto os Verdes sobem nove décimos (5,2%). Já os Liberais conseguiram reentrar no parlamento regional, ultrapassando a barreira dos 5%, após dez anos na oposição não parlamentar.

Perante este resultado, o primeiro-ministro da Saxónia-Anhalt, Rainer Haseloff, está em condições de reeditar a aliança com os Sociais-Democratas e os Verdes, conhecida por “Quénia” devido às cores dos três partidos, sendo o primeiro governo com esta configuração em todo o país e que conseguiria um total de 46 lugares no parlamento regional.

Outra possibilidade, com os mesmos 46 assentos, seria uma coligação “Alemanha”, ao juntar a CDU com o SPD e os liberais. Por fim, existiria ainda a alternativa “Jamaica”, resultante de uma parceria entre Conservadores, Verdes e Liberais, com 44 lugares.

As mesas de voto abriram às 06:00 GMT para cerca de 1,8 milhões de cidadãos e fecharam às 16.00 GMT, numa eleição em que Haseloff aspirava estar novamente à frente do governo para aquele que será, segundo as suas palavras, o terceiro e último mandato.

Haseloff, que lidera o governo de coligação do estado da Saxónia-Anhalt desde 2011, excluiu qualquer tipo de colaboração com a extrema-direita ou a esquerda radical e salientou que a Saxónia-Anhalt só pode ser governada a partir do centro e com partidos democráticos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …