CCB condenado por violar direitos laborais de técnicos de espetáculos

keoshi / Flickr

O Centro Cultural de Belém (CCB) foi condenado em tribunal por violação dos direitos laborais de 12 técnicos de espetáculos.

Segundo o jornal Público, os juízes do Tribunal da Relação de Lisboa deram razão a 12 trabalhadores do Centro Cultural de Belém, que puseram uma ação em tribunal em 2018, sobretudo devido aos prolongados horários de trabalho.

Ficou provado que os técnicos de palco e de audiovisuais foram muitas vezes sujeitos a jornadas de trabalho que duraram mais do que aquilo que a lei permite, que o descanso entre dias consecutivos de serviço chegou nalgumas situações a ser de apenas sete horas e que eram frequentes as jornadas com mais de cinco horas consecutivas, sem intervalo para descanso.

A gente morava lá dentro, não tinha vida”, disse fonte ligada ao processo ao diário, contando também que houve trabalhadores que chegaram a dormir nos camarins por causa destes horários.

Tal como explica o matutino, a estes trabalhadores aplica-se o direito a um intervalo de descanso diário de duração não inferior a uma hora nem superior a duas, quando a prestação laboral se prolongue por mais de cinco ou seis horas, bem como o direito a um descanso de pelo menos onze horas seguidas entre dois períodos de trabalho consecutivos.

Estas são obrigações do empregador que só podem ser violadas em caso de necessidade de trabalho suplementar por motivo de força maior, ou caso a paragem laboral acarrete prejuízo grave para a empresa ou para a sua viabilidade, devido a risco de acidente iminente.

Segundo o Público, foi sempre este o motivo invocado pelo CCB, mesmo quando estavam em causa atividades previamente programadas. Porém, a justiça não acolheu este argumento, tendo também decidido pela condenação.

Por outro lado, no que diz respeito ao trabalho noturno e ao descanso semanal, o Centro Cultural de Belém acabou por ser ilibado, depois de ter sido condenado pelo tribunal de primeira instância.

Além disso, o Tribunal da Relação de Lisboa proibiu o CCB de alterar os horários de trabalho sem antes consultar os seus técnicos e sem a antecedência mínima de uma semana, sendo que uma eventual violação destas ordens custará cinco mil euros por dia.

Contactado pelo matutino, o conselho de administração do CCB negou ter estado envolvido em situações que possam configurar exploração laboral, garantindo que a fundação cumpre as obrigações legais a que está vinculada nesta matéria, e destaca que desde 2016 tem vindo a melhorar a gestão do tempo de trabalho e das condições remuneratórias dos 152 colaboradores, mesmo depois da interrupção total das atividades devido à pandemia.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Albertina Museum, em Viena, na Áustria

Cansados de ver posts removidos por nudez, museus de Viena aderiram ao OnlyFans

Cansados de ver as obras de arte que partilhavam nas redes sociais removidas por serem demasiado "explícitas", vários museus austríacos decidiram abrir uma conta na plataforma mais liberal OnlyFans. No passado, tanto o Conselho de Turismo …

O pior desastre nuclear da história dos EUA pode ter sido fruto de uma brincadeira

O SL-1 era um reator nuclear experimental de baixa potência, localizado no Idaho, nos EUA, que tinha como objetivo fornecer energia a pequenas instalações militares remotas no início dos anos 1960. O reator acabou por ficar …

PJ deteve quarto suspeito da morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) deteve, ao final da tarde desta quinta-feira, um quarto suspeito da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Durante a tarde de hoje, em conferência …

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, e a ministra da Saúde, Marta Temido

Saúde, Trabalho e Cultura. As medidas aprovadas pelo Governo para facilitar a negociação do OE

Novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde, Agenda do Trabalho Digno e a versão final do Estatuto dos Profissionais da Cultura foram os grandes destaques da conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta …

Banido do Facebook, Donald Trump aposta na criação da sua própria rede social

Nova rede social deverá estar disponível a partir do início do próximo ano e é uma resposta do antigo presidente às empresas que o decidiram banir. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anunciou o …

Um cigarro aceso

"Fumar mata." Deputados britânicos querem que o aviso seja impresso em cada cigarro

Para desencorajar os fumadores, os deputados britânicos querem imprimir o slogan "Fumar mata" em cada cigarro de um maço de tabaco. Deputados britânicos apresentaram, no Parlamento, uma emenda à Lei de Saúde e Cuidados de Saúde …

Ludogorets 0-1 Braga | Horta bracarense dá frutos cedo

O Sporting de Braga conseguiu um importante triunfo por 1-0 na deslocação ao terreno do Ludogorets, no Grupo F da Liga Europa. A formação lusa não quis perder tempo e marcou logo aos sete minutos, por …

PJ admite mais pessoas envolvidas na morte de jovem no metro das Laranjeiras

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu, esta quinta-feira, que estejam mais pessoas envolvidas na morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa. Os dados foram avançados esta tarde, em conferência de …

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo continua a "desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o OE passar"

O Presidente da República afirmou, esta quinta-feira, que continua "a desejar e a esperar que haja uma possibilidade de o Orçamento passar" e considerou que os próximos dias, com reuniões partidárias até ao fim-de-semana, "são …

Facebook acorda com parte da imprensa diária francesa pagar "direitos conexos"

O Facebook chegou a um acordo com parte da imprensa diária francesa para pagar "direitos conexos", anunciou a rede social norte-americana, algumas semanas depois de assinar acordos semelhantes com o Le Monde e o Le …