/

Um cata-vento “ao menos tem pontos cardeais, Rui Rio não tem”

13

Mário Cruz / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

O líder do PS, António Costa, comparou este domingo o presidente do PSD, Rui Rio, a “um cata-vento” e alertou para os perigos democráticos da “contaminação do PSD pelas ideias do Chega”.

“Um cata-vento tem uma grande vantagem sobre o dr. Rui Rio: é que um cata-vento ao menos tem pontos cardeais, o dr. Rui Rio não tem”, afirmou o líder socialista e primeiro-ministro em entrevista ao DN, JN e TSF, publicada este domingo na revista Notícias Magazine.

A propósito da possibilidade de existir um acordo na justiça entre os dois maiores partidos, o secretário-geral do PS faz duras críticas ao líder social-democrata,

Segundo António Costa, o PSD que “desistiu de disputar o centro com o PS e a única coisa que agora quer disputar é ali 2 ou 3% dos votos com o Chega”, tendo feito um acordo nos Açores e “já importou uma senhora para candidata à Câmara da Amadora”, Suzana Garcia.

Ainda no capítulo da justiça, Costa acusou Rio de “meter os princípios na gaveta” no processo de Tancos, que envolve o ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes, ao fazer “julgamento de tabacaria” porque “dava-lhe jeito para ganhar votos. Os princípios não se metem na gaveta, praticam-se mesmo quando são difíceis”, afirmou.

Ainda segundo o líder do PS, Rio “apareceu na liderança do PSD como querendo disputar o centro ao PS e agora já está naquela fase de disputar a direita ao Chega”.

“Muito mais perigoso do que o Chega é a contaminação do PSD pelas ideias do Chega. E essa contaminação surge quer no estilo de intervenção política, quer no conjunto de propostas que apresenta, quer nesta incoerência onde se diz tudo o que é popular”, acrescentou.

Outro perigo que identificou “nestes partidos de extrema-direita, é que vão-se infiltrando, não é organicamente, mas vão condicionando politicamente os partidos da direita democrática”.

Na primeira parte desta entrevista, António Costa admitiu que o PS deve “tirar conclusões” do processo Marquês, em que é acusado o ex-líder José Sócrates, mas que só o deve fazer “quando este caso terminar”.

Ainda este domingo, Rui Rio, respondeu à “entrevista rasteira” do primeiro-ministro, acusando António Costa de hipocrisia pelas críticas que lhe fez na área da justiça. “Diz isto, na semana em que o Parlamento Europeu o critica pela politização que fez na nomeação do procurador europeu. Que hipocrisia!”, escreveu no Twitter o líder do PSD.

  ZAP // Lusa

13 Comments

  1. E eu comparo o Dr. António Costa a um arlequim. Ao menos um arlequim veste aquilo que é, o Sr. Dr. António Costa veste-se conforme lhe dá mais jeito!!

  2. É capaz de ser tão verdade quanto o autor da frase ser um autêntico charlatão. E as provas são mais que muitas.

  3. LOL, O rio não tem pontos cardeais nem nada isso é a tua sorte. Mas não critiques mais quem te apoia…. Triste PSD.

    CHEGA!!!

  4. Afirmações destas só poderão vir de um indivíduo que sempre teve a mania da vigarice para atingir os seus objetivos, assim foi dentro do seu próprio partido e depois ao alcançar o lugar de 1º ministro, portanto a moral é pouca, para ele conta mais a ambição, não importa o preço.

    • Vigarice para alcançar o cargo de 1º Ministro não houve, porque a maioria do povo estava representada nessa coligação. Mas nesta entrevista foi muito deselegante e usou uma linguagem pouco própria para um Estadista que quer granjear o respeito dos seus concidadãos.
      Já é tempo da crítica politica ser feita com elevação, venha de onde vier………..

      • Claro que4 não houve, acordos pós eleitorais e sem avisar os ditos eleitores, criando uma situação política, que os portugueses não anteviram nem votaram, é fantástico, Melga! Uau que democracia!

  5. A Rosa dos ventos é que tem pontos cardeais, colaterais e subcolaterais! O catavento mede a direcção do vento! Mas o 1º Ministro admitiu ser um catavento! só que não sabe o que são pontos cardeais!! mas que chatice!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.