Casais negros inférteis colocados no fim da lista de procriação assistida

Os casais negros com problemas de infertilidade estão a ser discriminados, sendo colocados no fim da lista da procriação medicamente assistida por não haver doações de negros no Banco de Gâmetas Público

Segundo apurou o Diário de Notícias, uma vez que não houve, até agora, dadores negros no primeiro banco público nacional de gâmetas – espermatozóides ou óvulos -, os casais negros que procuram ajuda médica para ter filhos são colocados no fim da lista.

Isto deve-se à prática médica de não indicar aos casais que podem receber gâmetas de dadores de outra etnia.

A boa prática é atribuir gâmetas de acordo com a etnia“, explica ao DN a directora do Banco de Gâmetas Público, Isabel Sousa Pereira, notando que o médico não deve “propor ao casal ‘quer preto ou branco’”.

O Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida não tomou, até agora, qualquer posição sobre esta temática, mas a lei não impõe como obrigatoriedade que haja compatibilidade nas características físicas dos dadores e dos futuros pais.

Todavia, os médicos por norma não indicam gâmetas de etnias diferentes às dos casais que procuram a procriação assistida.  “É feito em nome do superior interesse da criança“, explica ao DN o presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida, o juiz desembargador Eurico Reis.

“A justificação é que uma criança muito diferente dos pais terá mais dificuldade em integrar-se”, salienta Eurico Reis, frisando que “mesmo na procriação não assistida há problemas com os filhos dos casais mistos” e que “existe um risco sociológico real“.

Mas para o professor catedrático Mário Sousa, responsável pela cadeira de Medicina de Reprodução no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto, “há aqui um problema”. “As pessoas negras estão a ser discriminadas e isso não pode ser“, salienta no DN.

Ninguém pode opor-se se uma senhora negra quiser ser inseminada com gâmetas de um branco. E vice-versa. E mesmo se se tratar de um casal de negros que diga: ‘queremos gâmetas de branco já que não há de negros’, um médico só pode dizer não por objecção de consciência”, acrescenta Mário Sousa.

ZAP //

 

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Isso não é discriminação. Se não há doadores negros, paciência! Querem obrigá-los? Cada qual com suas prioridades e comvicções.

  2. O assunto como é tratado é uma não notícia.
    É um mau trabalho a sua publicação sob o título que lhe é dado. É tendencioso e pretende criar um caso de discriminação onde ele simplesmente não existe.

    O que faria sentido seria dizer precisamente:

    – Casais de raça negra inférteis têm dificuldade em encontrar resposta ao seu problema pela falta de doadores da sua etnia.

    Seria uma divulgação positiva e quicá “produtiva” pelo surgimento de dadores motivados por esse facto.

    Seria então um bom serviço jornalístico, alertando para a questão de uma forma positiva e útil.

    Elevação e postura ética é o caminho mais difícil mas o único que distingue um profissional de nível.

    • Estou inteiramente de acordo com o Sr. Outsider e, muito especialmente para a sociedade actual em que estando sempre a correr à procura muitas vezes do nada, limita-se a ler ou ouvir os títulos das notícias. Os profissionais da comunicação social têm de ter mais cuidado, muito especialmente na elaboração e publicação de títulos noticiosos. Obrigado Sr. Outsider por alertar para este problema que há necessidade de ser resolvido

  3. Caros leitores,
    Pelo teor sensível do tema, a publicação desta notícia, e a escolha do seu título, mereceram da parte da nossa redacção uma atenção especial.
    Ao trazer à atenção dos nossos leitores um tema que nos parecia de interesse notório, tivemos a noção de que o mesmo iria despertar perspectivas divergentes e opiniões apaixonadas e dividir sentimentos, pelo que procurámos conferir-lhe a maior objectividade possível.
    Entendemos antes de mais ser necessário analisar se o caso noticiado configura uma si um caso de “discriminação”.
    Objectivamente, e independentemente de haver ou não razões que a justifiquem, e de a discriminação ser ou não “positiva”, ou “compreensível”, ou “defensável”, esta é, formalmente, uma situação de “discriminação”, que nem sequer é desmentida – é antes assumida e defendida – pelos médicos que a praticam.
    Usámos então, de forma fria, consciente e desapaixonada, o termo “discriminação” no texto.
    No seu título, a fonte que citámos usou a expressão “discriminação racial”:
    “Suspeita de discriminação racial na procriação assistida”
    Ao construir o nosso título, entendemos que seria ainda prudente retirar-lhe, na medida do possível, qualquer carga de subjectividade ou necessidade de interpretação. Assim, fugimos à palavra “discriminação”, e usámos factos:
    “Casais negros inférteis colocados no fim da lista de procriação assistida”.
    É, objectivamente, o relato factual do conteúdo da notícia.
    Ao contrário do que defendem alguns leitores, não há neste título nenhuma subjectividade, nenhuma opinião transmitida ou subentendida, nenhuma carga interpretativa.
    Esperávamos, ao trazer aos nossos leitores o assunto, que ele despertasse discussão aberta sobre o tema em si, as suas diferentes perspectivas.
    É lamentável constatar que, uma vez mais, em vez de discutir o tema, alguns leitores optam por discutir a forma como o trazemos – e tecer considerações acerca da intenção com que o fazemos – deturpando e invertendo completamente a intenção que sempre tivemos de “prestar um bom serviço jornalístico”, alertando para a questão “de uma forma positiva e útil”.
    São, infelizmente, sinais dos tempos e das modas.

RESPONDER

Penálti que deu vitória ao Sporting devia ter sido repetido

Um penálti convertido por Pedro Porro deu a vitória, este domingo, ao Sporting. Especialistas entendem que a grande penalidade devia ter sido repetida. O Sporting CP conquistou uma vitória sofrida, este domingo, após derrotar o Estoril …

Marques Mendes: Governo vai abrir discotecas e acabar com limite à lotação no comércio e restaurantes

Marques Mendes considera também que a task force para a vacinação deve ser extinta em Outubro e que em Dezembro deve ser decidida uma terceira dose para os cidadãos acima de 65 anos. No seu habitual …

OE2022: Governo negocia englobamento obrigatório de rendimentos no IRS

O englobamento obrigatório de rendimentos no IRS é uma medida que está incluída no programa do Governo e é um dos temas de grande interesse no núcleo comunista. O assunto está a ser negociado no …

Falcao marcou mas o protagonista foi o árbitro: "Já nem sei quem viu amarelo"

Falhas na comunicação com os outros árbitros e confusão numa suposta expulsão, após 13 cartões amarelos: um jogo que Cordero Vega não vai esquecer. Radamel Falcao estreou-se neste sábado pelo Rayo Vallecano e já terá reunido …

Descoberta de ossos com mais de 120 mil anos pode revelar a primeira evidência de uma fábrica de roupa

Uma equipa de arqueólogos encontrou aquela que pode ser a primeira evidência de uma fábrica de roupa. A descoberta foi feita numa caverna em Marrocos e foi datada de há cerca de 120 mil anos. Emily …

Câmaras de videovigilância nas ruas portuguesas disparam em oito anos

Desde que foram autorizadas pela primeira vez em território nacional, os sistemas de videovigilância com recurso a câmaras nos espaços públicos tem sido cada vez mais requisitado pelas forças de segurança. Em 2009 foi autorizada pelo …

João Félix: o "louco" e o "calvário"

Avançado do Atlético de Madrid só esteve em campo durante 18 minutos, contra o Atlético Bilbau. Simeone defendeu o português. João Félix foi o nome mais comentado após o empate entre Atlético de Madrid e Atlético …

PCP quer limite de quatro dias por semana em teletrabalho

O projeto do PCP propõe limitar o teletrabalho a quatro dias por semana e que as empresas paguem o acréscimo das contas da luz, água, internet e telefone. O PCP quer limitar o regime de teletrabalho …

"The Crown" domina Emmys e "The Handmaid's Tale" é a derrotada da noite

A série da Netflix “The Crown” foi a grande vencedora da 73.ª edição dos Prémios Emmy, levando pela primeira vez a estatueta de Melhor Série Dramática e dominando por completo a categoria na maior noite …

Vacina contra a covid-19 em spray nasal tem vários benefícios - e pode estar para breve

Atualmente, receber uma vacina contra a contra a covid-19 é sinónimo de levar uma injeção no braço. Contudo, esta realidade pode mudar, já que um novo estudo garante a eficácia de vacinas administradas de forma …