//

Casa Branca oferece “telefonema educativo” a Nicki Minaj para acalmar apreensões sobre a vacina

1

Depois de um tweet de Nicki Minaj se ter tornado viral por associar a vacina contra a covid-19 à impotência, a Casa Branca convidou a rapper para um telefonema com especialistas para esclarecerem as suas dúvidas.

É um cruzamento inesperado que parece saído de um programa de comédia, mas aconteceu mesmo. A rapper Nicki Minaj revelou que foi convidada a ir à Casa Branca por causa das suas publicações no Twitter onde afirma que um primo seu não se vai vacinar porque um amigo seu ficou impotente após ser imunizado contra a covid-19.

“O primo em Trinidad (a rapper é natural de Trinidad e Tobago) não vai ser vacinado porque um amigo dele foi e ficou impotente. Os testículos dele ficaram inchados. O meu amigo dele estava a semanas de se casar e agora a rapariga cancelou o casamento. Por isso rezem e tenham a certeza de que estão confortáveis com a vossa decisão e não se sujeitem a bullying”, escreveu a rapper no Twitter.

Entretanto, o Ministro da Saúde de Trinidad e Tobago já veio a público desmentir a publicação. “Uma das razões pelas quais não respondemos em tempo real à senhorita Minaj é que devíamos verificar se o que dizia era verdadeiro ou falso”, disse Terrence Deyalsingh numa conferência de Imprensa.

“Infelizmente, ontem perdemos muito tempo com esta falsa denúncia“, acrescentou. As autoridades de saúde americanas e vários médicos responderam às apreensões de Nicki Minaj, garantindo que não há provas de que a vacina cause impotência ou infertilidade.

Nicki Minaj causou um frenesim mediático quando anunciou que não compareceu na Met Gala – um evento de moda organizado anualmente em Nova Iorque que junta celebridades – porque apenas pessoas vacinadas podiam participar.

A rapper disse que só se vai vacinar “quando fizer pesquisas suficientes” e partilhou também com os seus 22 milhões de seguidores um vídeo de Tucker Carlson sobre o seu tweet onde o comentador da Fox News diz que “responsáveis pela saúde pública ganham a vida a fazer bullying”.

A estrela de hip-hop revelou também foi convidada a ir à Casa Branca e que aceitou o convite. “Vou toda vestida de cor de rosa como no Legalmente Loira para saberem que estou a falar a sério. Vou fazer perguntas em nome das pessoas que têm sido gozadas por simplesmente serem humanas”, revelou no Twitter.

No entanto, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, já veio corrigir esta informação, dizendo que apenas foi oferecido um telefonema. “Oferecemos um telefonema à Nicki Minaj com um dos nossos médicos para responder a questões que ela tinha sobre a segurança e eficácia da vacina”, afirmou numa conferência de imprensa, reforçando que este é um procedimento comum que a Casa Branca faz “muitas vezes”.

A Casa Branca explica que estava em “contactos primários” com Nicki Minaj que ainda não era claro que a visita acontecesse. “Ainda nem sequer estamos no ponto de discutir os mecanismos ou o formato de qualquer coisa nessas linhas. Foi apenas uma oferta para ter uma conversa”, explicou Jen Psaki.

“Também reconhecemos que há pessoas com dúvidas. Têm perguntas que querem que sejam respondidas pelos médicos. Nós temos médicos que podem responder a essas perguntas. Se acreditássemos que não vale a pena falar com todas as pessoas que têm cepticismos sobre a vacina, não teríamos feito o progresso que já fizemos“, rematou.

Entretanto, Nicki Minaj acabou por dizer que o mais provável que se vacine quando quiser voltar a fazer digressões, realçando que muitos trabalhadores têm de se imunizar por ordem dos patrões e recomendando que se protegessem.

  Adriana Peixoto, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE